Arquidiocese do Rio de Janeiro

24º 19º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 21/10/2021

21 de Outubro de 2021

Museu de Arte Sacra da Arquidiocese do Rio reinaugura com novas alas

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

21 de Outubro de 2021

Museu de Arte Sacra da Arquidiocese do Rio reinaugura com novas alas

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

21/09/2021 11:58
Por: Carlos Moioli

Museu de Arte Sacra da Arquidiocese do Rio reinaugura com novas alas 0

No dia 14 de setembro, a Catedral Metropolitana do Rio de Janeiro reinaugurou o Museu Arquidiocesano de Arte Aacra (MAAS).

Em cerimônia apenas para convidados, como convém aos protocolos de segurança de saúde, o cônego Cláudio dos Santos, pároco da Catedral e diretor administrativo do museu, recebeu o Cardeal Orani João Tempesta, arcebispo da Arquidiocese do Rio, e também Dom Roque Costa Souza, bispo auxiliar do Rio.

Entre os sacerdotes presentes, estavam padre Silmar Alves Fernandes, curador da Comissão de Preservação do Patrimônio Histórico e Cultural da Arquidiocese; padre Ionaldo Pereira da Silva, pároco da Igreja da Ressurreição, em Copacabana; e padre Vanderson de Oliveira, diretor artístico do Museu Arquidiocesano de Arte Sacra.

Cônego Cláudio, muito emocionado, agradeceu profundamente todo o empenho da equipe nesta difícil obra: “Toda a equipe do museu, e demais colaboradores da Catedral, não se abateram e venceram o cansaço, principalmente na etapa final para a inauguração, por isso sou muito grato”. Agradeceu também a presença do Cardeal Dom Orani Tempesta que, depois de alguns dias recuperando-se de problemas de saúde, esteve presente na inauguração.

Dom Orani afirmou que este “projeto de reforma e ampliação já vinha sendo falado há muito tempo na comissão que trata de assuntos relacionados ao museu”, e ressaltou que, apesar do tempo difícil em que vivemos, o “projeto se concretizou durante a pandemia, o que é muito louvável”.

A museóloga da instituição, Marli Assis Martins, destacou a missão de participar desta etapa do projeto: “Fazer parte deste projeto é bastante importante para cada participante, pois trata-se não somente de tornar públicas peças anteriormente guardadas, mas, ao mesmo tempo, cuidar ainda mais da sua conservação e preservação”, afirmou.

O museu, que esteve fechado durante a pandemia, iniciou a reforma no início de julho deste ano e, além da ala que já existia, inaugurou mais três novos ambientes para a visitação, entre eles a sala Monsenhor Roberto Devellard, que foi diretor artístico do museu até o ano passado, quando veio a falecer. A sala expõe objetos e paramentos litúrgicos de sacerdotes importantes da arquidiocese.

A grande novidade é a sala denominada Museu Bíblico, em que o visitante poderá percorrer toda a história bíblica por meio de esculturas, desde do Gênesis até o Apocalipse. A sala foi projetada, principalmente, para receber crianças e jovens em fase de catequese, o que enriquecerá bastante o conhecimento bíblico.

Muitas peças do museu fazem parte da doação dos acervos dos cardeais falecidos. Os quadros, além de doados, também vieram de igrejas e conventos que não existem mais, além de doações do Palácio São Joaquim.

O museu reabre funcionando de terça a sexta feira, das 9h às 16h, e aos sábados e domingos, das 9h às 12h, com ingressos no valor R$ 8 (inteira) e R$ 4 (meia entrada, para maiores de 60 anos, estudantes e portadores de necessidades especiais). Caravanas de grupos de catequeses são isentos de pagamento, mas, para isso, é preciso entrar em contato e fazer o agendamento, por meio do telefone da Catedral 2240-2869 e pedir para falar com o museu. Aí terá mais informações sobre a quantidade de pessoas autorizadas neste tempo de pandemia, visto que a instituição está respeitando rigorosamente as normas sanitárias.

O museu fica no subsolo da Catedral Metropolitana da Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, na Avenida Chile, 245, no Centro, no Rio de Janeiro.

Gustavo Kelly



Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.