Arquidiocese do Rio de Janeiro

24º 19º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 21/10/2021

21 de Outubro de 2021

Lideranças de Igrejas cristãs assinam declaração conjunta pela liberdade religiosa no Brasil

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

21 de Outubro de 2021

Lideranças de Igrejas cristãs assinam declaração conjunta pela liberdade religiosa no Brasil

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

17/09/2021 00:00
Por: Carlos Moioli

Lideranças de Igrejas cristãs assinam declaração conjunta pela liberdade religiosa no Brasil 0

Carlos Moioli

A Arquidiocese do Rio de Janeiro, em unidade com diversas Igrejas cristãs presentes no Rio de Janeiro, assinaram uma Declaração Conjunta Ecumênica pela Liberdade Religiosa no Brasil, durante encontro realizado no Edifício São João Paulo II, na Glória, no dia 15 de setembro.

“A busca da unidade é constante entre nós, que temos preocupações comuns de vida e caminhada. Sabemos que a unidade é um dom do Senhor, mas precisamos ter disposição para fazer, de sentar juntos, de partilhar. É preciso acrescentar – com a assinatura dessa declaração conjunta em busca da unidade –, o que foi feito no passado, mas dar passos para que nossa unidade continue abrindo caminhos para o futuro”, disse o arcebispo do Rio, Cardeal Orani João Tempesta, que tem como lema episcopal “Que todos sejam um” (Jo 17, 21).

A declaração é uma iniciativa de líderes católicos e evangélicos que estão conectados à Missão Somos Um, nascida em 2008, com o apoio de Dom Orani, sob a coordenação de Izaías Carneiro, fundador da Comunidade Católica Coração Novo, e do pastor Edvaldo Nascimento, membro da Nova Igreja, na Barra da Tijuca.

“O mundo de hoje é muito dividido, polarizado. As pessoas se voltam umas contra as outras, às vezes, sem motivos e sem saber o porquê. Nós, enquanto cristãos, somos convidados a construir pontes e a dizer não às polarizações que dividem, que levam ao ódio, ao rancor e até à morte. Em meio à diversidade e à pluriformidade de histórias, de vida, de maneira de celebrar, de rezar, devemos dar testemunho de que estamos caminhando no respeito mútuo, em comunhão, no entendimento e na fraternidade entre nós”, acrescentou o arcebispo.

Homenagem

Durante o encontro, Dom Orani recordou a figura de monsenhor Elia Volpi, que partiu nesta semana para a eternidade, destacando sua contribuição na caminhada ecumênica.

“Monsenhor Elia Volpi foi um entusiasta no diálogo ecumênico em nossa arquidiocese. Há 42 anos, quando chegou ao Rio de Janeiro, ele trouxe da Itália, sua terra natal, vários ideais conciliares na dimensão litúrgica e bíblica e, sobretudo, no ecumenismo.

Por muitos anos, ele foi responsável pela comissão ecumênica e quando não pôde mais, por causa da idade, continuou participando e rezando conosco nas vigílias ecumênicas de Pentecostes, realizadas anualmente na Igreja de Copacabana. Muita coisa que temos hoje se deve ao seu empenho, ao seu entusiasmo. A assinatura desta declaração é uma justa homenagem a quem deu passos importantes, dos quais hoje somos herdeiros”, disse o arcebispo.

Caminho de paz

A iniciativa da Missão Somos Um em organizar o encontro para a assinatura da declaração conjunta entre lideranças católicas e evangélicas, segundo explicou Izaías Carneiro, e na qual ele é o copresidente, foi de dar um passo no que considera um importante testemunho para favorecer o caminho de paz em nossa sociedade.

“Reconhecendo a importância do ecumenismo, e conscientes do grave momento pelo qual passa a sociedade brasileira, em função da polarização e da intolerância religiosa, esta declaração – fruto de um trabalho constante da Missão Somos Um –, tem o objetivo de defender e assegurar o compromisso com a liberdade religiosa em todas as suas formas e expressões de cultos em nosso país, como está previsto em nossa Constituição Federal”, afirmou.

Izaías Carneiro acrescentou que este documento é um “gesto concreto que sucede em âmbito local a IV Conferência Internacional de Louvor e Adoração Somos Um, que aconteceu em modo online nos dias 3 e 4 de setembro, e contou com a participação de quase 150 inscritos de 16 países de 4 continentes”.

Veja a declaração na íntegra:

 

Declaração Conjunta Ecumênica pela Liberdade Religiosa no Brasil

 

Os Cristãos inseridos na Missão Somos Um congratulam-se fraternalmente e afirmam que o direito fundamental de liberdade religiosa se atualiza, dentre tantas formas, no testemunho dos religiosos que convivem e trabalham juntos em prol do bem comum e da paz social. Por conseguinte, a consideração do fenômeno religioso como fenômeno humano e social é característica marcante de nossa sociedade, devendo ser assegurada sua manifestação não apenas em privado, mas também nos espaços públicos deste país de dimensões continentais.

O testemunho de Cristo evidencia o significado e a relevância da mensagem cristã para os cidadãos fluminenses, na medida em que é encarnada por homens e mulheres – católicos e evangélicos – que buscam colaborar com uma sociedade pautada na promoção da dignidade humana e no imperativo do bem comum, valores universais contidos no Evangelho.

Nesta singular oportunidade, asseguramos nosso compromisso comum de promover, por ações, a cultura do encontro, do respeito e do diálogo, de modo a fazer valer, por meio de nossas vivas demonstrações de amor fraterno, a mensagem de Jesus que acolhe e inclui a todos.

A Missão Somos Um, consciente dos danos que a intolerância e as polarizações causam a nosso povo, já tão sofrido em função das agruras que atravessa há décadas, e certa de que a unidade dos cristãos é caminho para o consolo e para a renovação da esperança em nossa sociedade, volta os olhos esperançosa para o nosso amado Cristo, com a firme convicção de que novos dias hão de raiar sobre todos nós.

Rio de Janeiro, 15 de setembro de 2021.

 

Dom Orani João Cardeal Tempesta, O.Cist.
Arcebispo de São Sebastião do Rio de Janeiro

Bispo Abner Ferreira
Pelo Pastor Luiz Guatura da Silva Neto
Presidente Estadual do Rio de Janeiro da Igreja Assembleia de Deus Madureira

Dom Antônio Augusto Dias Duarte
Presidente do Conselho Nacional de Igrejas Cristãs – Rio de Janeiro

Reverendo José Roberto da Silva Cavalcante
Moderador da Igreja Presbiteriana Unida do Brasil

Izaías de Souza Carneiro
Fundador da Comunidade Católica Coração Novo e
Copresidente Católico da Missão Somos Um

Pastor Edvaldo José Nascimento
Membro da Nova Igreja e Copresidente Evangélico da Missão Somos Um

Bispo Laerte Lafayett
Fundador e Pastor Sênior da Casa do Pai Igreja Cristã

Pastor Maurício Fragalli
Pelo Pastor Edvaldo José do Nascimento
Fundador e Pastor Sênior da Nova Igreja

Pastor Silas Esteves
Fundador e Pastor do Ministério Bethesda        

Pastor Ayo Balogun
Pastor Presidente da Igreja Evangélica A Voz de Deus

Pastor Marcello Silva
Pastor-Presidente da Igreja Apostólica O Caminho

Pastora Agda Floriano de Oliveira
(Pastora Mônica)
Pastora da Igreja Evangélica Restaurando Vidas

Bispo Francisco Almeida
Bispo Superintendente da Igreja Sara Nossa Terra – Rio de Janeiro

Pastor Gil Vicente Gama
Pelo Pastor Carlus Marcelus de Oliveira
Ministério Empreendedor Cristão

Pastor Asaph Borba
Ministro de Louvor

Pastor Marcelo da Silva Couto
Pastor da Igreja Pentecostal Primogênito de Deus

Pastor Jacó Tavares de Souza
Pastor da Safe Church

Valmilton Dantes Domingues de Oliveira
Cleide Aparecida Nossa de Oliveira
Ministério Restauração e Vida




Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.