Arquidiocese do Rio de Janeiro

27º 24º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 13/04/2021

13 de Abril de 2021

'Terço da Misericórdia', um dos programas de maior audiência da Rádio Catedral

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

13 de Abril de 2021

'Terço da Misericórdia', um dos programas de maior audiência da Rádio Catedral

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

28/02/2021 00:00
Por: Redação

'Terço da Misericórdia', um dos programas de maior audiência da Rádio Catedral 0

Um dos programas de maior audiência da Rádio Catedral é o "Terço da Misericórdia", que vai ao ar de segunda a sábado, a partir das 15h, a chamada Hora da Misericórdia.

“O Terço da Misericórdia é a meditação da paixão de Jesus, quando apelamos à misericórdia de Deus para toda a Humanidade. O principal propósito dessa oração é fortalecer nossa confiança na misericórdia de Deus e reforçar em nós esse sentimento para com nossos ouvintes”, disse Eugenio Pacelli, que conduz a recitação do Terço na Rádio Catedral, há quase dez anos.

O Terço da Misericórdia sempre foi recitado nos estúdios da Rádio Catedral, e nos últimos tempos, antes da pandemia da Covid-19, era realizado nas paróquias da cidade e Região Metropolitana do Rio de Janeiro. Hoje, o Terço da Misericórdia é rezado de segunda a quinta-feira nos estúdios da emissora, às sextas-feiras, no Santuário Arquidiocesano da Divina Misericórdia, em Vila Valqueire, e aos sábados, sob os cuidados de Nélio do Amparo e João Dias, da vizinha Arquidiocese de Niterói.

“Os nossos ouvintes encontram nesta oração e devoção um refrigério para suas almas, e nessa experiência vertem lágrimas e buscam envolver outras pessoas, o que reflete na audiência que vem crescendo em nossa programação. Muitos testemunhos de graças alcançadas chegam à rádio, vindo a nos motivar cada vez mais a intensificar esse momento especial de oração”, reforçou Eugenio Pacelli.
 
Devoção
No dia 22 de fevereiro de 1931, há 90 anos, em um convento da Polônia, irmã Faustina Kowalska foi contemplada com uma revelação de Jesus, com a missão de levar ao mundo a mensagem da Divina Misericórdia.

No Ano Santo de 2000, o Papa São João Paulo II canonizou Santa Faustina, ano em que a Congregação para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos instituiu a Festa da Divina Misericórdia, celebrada por toda a Igreja no domingo seguinte à Páscoa e passou, portanto, a ser intitulada Domingo da Divina Misericórdia

A imagem de Jesus misericordioso, com dois raios traspassados, simbolizando o sangue e a água, e a inscrição “Jesus, eu confio em Vós”, tornou-se uma das imagens mais veneradas no mundo. Junto a ela, os fiéis também recorrem ao coração misericordioso de Cristo através do Terço da Misericórdia.
 
Origem
Na Arquidiocese do Rio de Janeiro, a história da Hora da Misericórdia, com a recitação do Terço da Misericórdia coincide, praticamente, com os início da Rádio Catedral.

“O 'Terço da Misericórdia' começou, junto com a Rádio Catedral, nos tempos do programa ‘Renova Rio’, depois teve continuidade num programa da Canção Nova. Durante o programa, havia um espaço reservado para o Terço da Misericórdia. Porém, percebíamos que, nesse momento, a audiência subia significativamente. Então, compreendemos que os ouvintes queriam rezar e vivenciar esse momento da misericórdia”, contou padre Gleuson dos Santos, o recitador mais antigo do Terço na Rádio Catedral.
 
Experiência pessoal
Segundo padre Gleuson, o "Terço da Misericórdia" é um momento que traz muita esperança, porque a oração é a força que renova a fé.

“Comecei a rezar o Terço da Misericórdia ainda quando diácono, e já vou completar 20 anos de sacerdócio. É uma alegria muito grande ter uma história com o Terço da Misericórdia que, dentro da programação da Rádio Catedral, é uma corrente de fé e oração. Acredito que nesses tempos de pandemia, tem sido uma fonte de esperança no coração das pessoas”, comentou.

De acordo com o padre Gleuson, muitos foram os testemunhos de graças e bênçãos alcançadas durante a recitação desta devoção.
“Já ouvi muitos testemunhos de pessoas que receberam graças através do "Terço da Misericórdia". Num deles, uma mãe dizia que havia recebido o diagnóstico do filho, no qual o médico dizia que nada mais poderia ser feito. Entretanto, na Hora da Misericórdia, ela viu o filho renascer em seus próprios braços. Eu mesmo passei por uma batalha contra o câncer, mas as comunidades por onde passei rezaram por mim. Hoje, tenho uma batalha vencida. Estive durante cinco dias na UTI por conta da Covid-19 e pude sentir o carinho e a oração das pessoas. O Terço da Misericórdia é a confirmação da passagem que diz: “Tudo posso naqu'Ele que me fortalece”, ressaltou.

Terço nas paróquias
Mesmo com a oração diária do Terço da Misericórdia nos estúdios da Rádio Catedral, os fiéis também desejam participar de forma mais intensa.
“Nos últimos tempos, iniciamos a experiência de rezar o Terço da Misericórdia de forma externa, ou seja, fora dos estúdios da rádio. Passamos a ir às paróquias e às casas dos ouvintes, através das promoções realizadas pela emissora. Fomos, inclusive, às empresas, escolas, ambientes de trabalho de pessoas que paravam com os funcionários para rezar. São experiências que aprendemos com o coração dos nossos ouvintes”, recordou.

Para padre Gleuson, o "Terço da Misericórdia" é um momento de renovação e esperança. “Hoje, mais do que nunca, o Terço tem sido um momento de grande força e esperança. A gente percebe o quanto as pessoas reúnem suas intenções nesse momento, porque só em Deus conseguimos renovar, a cada dia, as nossas esperanças para continuar”, completou.
 
Devoção querida
Um dos recitadores do Terço da Misericórdia hoje é o padre Jorge dos Santos Carreira, atual pároco da Paróquia Santa Luzia, em Gardênia Azul. 
"Rezo o Terço da Misericórdia desde a adolescência quando conheci os escritos do Diário de Santa Faustina. Acompanhava a oração pela Rádio Catedral com Patrícia Mendes, depois no programa da Canção Nova, e continuei nos tempos de vida vocacional a fazer a experiência de olhar para Jesus e ver os seus raios da misericórdia me atingindo”, disse.

Padre Jorge Carreira recordou que Jesus prometeu a Santa Faustina que iria derramar muitas graças para quem buscasse sua misericórdia com confiança.

“Jesus tem derramado muitas graças. Quando estamos rezando o Terço da Misericórdia na rádio, podemos testemunhar as graças que o povo de Deus recebe. A graça de conhecê-Lo, de amá-Lo, e também de ser generoso, de receber e compartilhar a misericórdia. O povo do Rio de Janeiro se acostumou a rezar o Terço da Misericórdia conosco na Rádio Catedral e também nas paróquias. É uma devoção muito bonita que veio da Polônia, mas que atingiu em cheio o coração do povo carioca”, disse.

Padre Jorge Carreira destacou que o "Terço da Misericórdia" tem uma grande audiência porque é um sinal de esperança para o povo católico.
“Nestes tempos de pandemia, quando as pessoas precisaram ficar em casa, sem ir às comunidades, com certeza foi um momento de renovar as esperanças por um tempo diferente pela cura e pelo fim da pandemia”, acrescentou.
 
Proximidade
O atual administrador financeiro da Rádio Catedral, padre Ionaldo Pereira da Silva, afirmou que o "Terço da Misericórdia" é uma bênção para a Rádio Catedral e que sempre fica surpreso com a participação do povo.

“Quando comecei a recitar o Terço da Misericórdia na emissora, às quartas-feiras, pude confirmar a devoção do povo e a movimentação que tudo isso traz para a nossa rádio. Muitas pessoas participando, pedindo orações, e podemos perceber que os ouvintes são tocados, curados, transformados”, disse.

Padre Ionaldo destacou que a misericórdia brota do coração de Deus e atinge o coração do homem. A Hora da Misericórdia é à hora específica que Cristo morreu na cruz, a grande prova da misericórdia de Deus, e não existe prova de amor maior que doar à vida.

“O 'Terço da Misericórdia' é a renovação de fé a cada dia, um sinal de esperança, de conforto, de fazer a experiência de um Deus que morreu por nós para nos salvar e libertar. Pela devoção, vemos como o ouvinte se sente muito próximo de Jesus, de sua morte redentora, da misericórdia de Deus”, disse.
 
Carlos Moioli




Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.