Arquidiocese do Rio de Janeiro

29º 23º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 28/11/2020

28 de Novembro de 2020

O Papa Francisco nomeou no dia de hoje, dia 11 de novembro, Cônego Robert Jozef Chrzaszcz, como Bispo Auxiliar de Cracóvia.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

28 de Novembro de 2020

O Papa Francisco nomeou no dia de hoje, dia 11 de novembro, Cônego Robert Jozef Chrzaszcz, como Bispo Auxiliar de Cracóvia.

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

11/11/2020 17:50
Por: Carlos Moioli

O Papa Francisco nomeou no dia de hoje, dia 11 de novembro, Cônego Robert Jozef Chrzaszcz, como Bispo Auxiliar de Cracóvia. 0

O Papa Francisco nomeou no dia de hoje, dia 11 de novembro, Cônego Robert Jozef Chrzaszcz, como Bispo Auxiliar de Cracóvia. Até o presente momento o bispo eleito é nosso Vigário Episcopal do Vicariato Jacarepaguá, desde 18 de março de 2014, reconduzido no dia 6 de junho de 2017, e pároco da Paróquia São Pedro do Mar, no Recreio dos Bandeirantes, desde o dia 2 de janeiro de 2020.

São João Paulo II em discurso aos Bispos do Brasil disse que a Igreja é um mistério: “A Igreja é, antes de tudo, um mistério – este é o primeiro traço –, resposta a um Desígnio amoroso e salvífico do Pai, prolongamento da missão do Verbo Encarnado, fruto da ação criadora do Espírito Santo. por isso, não pode ser definida e interpretada a partir de categorias puramente racionais (sócio-politicas ou outras), produto de um saber meramente humano. Faz parte do seu mistério ser: santa, embora feita de pecadores; peregrina, contemplativa na ação e ativa na contemplação; escatológica, primícias do Reino embora não sua plenitude e consumação; mutável nos seus acidentes e imutável no seu ser e na sua missão. Tal missão – e é o segundo traço a frisar – é a de evangelizar, isto é, de prestar ao mundo o ministério da Salvação, mediante o dialogus salutis instaurado com ele . Essencialmente religioso, porque nasce de uma iniciativa de Deus e se finaliza no Absoluto de Deus, o ministerium salutis é ao mesmo tempo serviço ao homem – pessoa e sociedade – às suas necessidades espirituais e temporais, aos seus direitos fundamentais, à sua convivência humana e civil.”(http://www.vatican.va/content/john-paul-ii/pt/letters/1986/documents/hf_jp-ii_let_19860409_conf-episcopale-brasile.html, último acesso em 03 de novembro de 2020)

Mons. Robert veio para o Brasil como peregrino da evangelização. Como a Igreja tem a missão de evangelizar é hora do Bispo eleito retornar para a sua natural Cracóvia. O cônego Robert Józef Chrzaszcz, filho de Wladyslaw Chrzaszcs, já falecido, que era carpinteiro e dono de uma fábrica de móveis, e de Zofia Chrzaszcz, costureira, nascido em 1969, na cidade de Kalwaria Zebrzydowska, distante 14 km de Wadowice, região da Kalwaria, Polônia. Sua cidade natal foi fundada por carpinteiros, na primeira metade do século XVII, que chegaram à localidade para construir o Santuário de Nossa Senhora da kalwaria(Calvária), dando origem a várias fábricas de móveis. No mesmo Santuário nasceu e se consolidou a vocação do Papa São João Paulo II, hoje um grande santuário de devoção e peregrinação. Ele foi batizado na Paróquia São José, em Kalwaria, onde também fez a primeira comunhão, recebeu o sacramento da Crisma e celebrou a sua primeira Santa Missa após a ordenação sacerdotal.

Mons. Robert estudou de 1985 a 1988 no Liceu de Formação Geral do Seminário Baixo Eclesiástico. Em seguida, ingressou na Pontifícia Academia de Teologia de Cracóvia, onde cursou a faculdade de Teologia, formando-se em 1994. Encontrava-se, também, neste período, no Seminário Superior Eclesiástico da Arquidiocese da Cracóvia.

A sua ordenação sacerdotal foi no dia 14 de maio de 1994, na Catedral de São Estanislau, pelo Cardeal Francisco Macharski, Arcebispo de Cracóvia. Em 1994, já padre, assumiu a Paróquia do Espírito Santo, na qual ficou até 1999, quando assumiu a Paróquia Nossa Senhora do Rosário, também na Cracóvia. Simultaneamente às suas atividades como pároco, trabalhava como catequista em escolas primárias e no Liceu na mesma região.
Em férias no Brasil, para visitar o seu amigo Dom Zdzislaw (Tiago) Blaszczyk, na época Pároco de São Judas Tadeu, em Bangú, e hoje nosso Bispo Auxiliar, apaixonou-se por nosso país e, quando voltou para a Polônia, pediu para aqui ser missionário. Aqui chegando, em 2005, ficou durante algum tempo na Paróquia de Nossa Senhora da Paz, em Ipanema. Em abril de 2006, assumiu a Paróquia Santa Luzia, no Gardênia Azul, em Jacarepaguá. Em 2 de janeiro deste ano foi nomeado Pároco da Paróquia São Pedro do Mar, no Recreio dos Bandeirantes.

Pároco muito atuante sobre as necessidades da Comunidade, conquistou com seu carisma e caráter pio os agentes pastorais e os fiéis participantes das missas dominicais e de outras celebrações. Na Paróquia Santa Luzia foi responsável por revitalizações realizadas na Paróquia, como a Capela do Santíssimo, os altares, o telhado, entre outros. Em abril de 2010, iniciou a construção de uma nova igreja. Entretanto, esta não era uma obra simples, mas um projeto bastante ousado, já que se tratava de uma grande igreja, que hoje está pronta, destacando-se primorosa dentro da arquitetura comunitária. Foram muitos almoços, rifas e campanhas, mas finalmente o resultado aí está, a olhos vistos, consubstanciado num local de intenso trabalho e evangelização da comunidade.

Em abril de 2014 foi escolhido por nós como Vigário Episcopal do Vicariato de Jacarepaguá, acumulando a função de pároco da Paróquia de Santa Luzia. Foi reconduzido ao mesmo ofício em 06 de junho de 2017.

Na Paróquia de São Pedro do Mar, onde se encontra desde o dia 02 de janeiro deste ano, animou as pastorais e movimentos muito ativos. Uma parte deste trabalho é dedicado às celebrações litúrgicas e sacramentos, outras à evangelização de crianças e adultos e outras à ação social.

Mons. Robert será Bispo Auxiliar de Crocávia, na Polônia, para ajudar o Arcebispo Metropolitano de Cracóvia, Dom Marek Jedraszewski. É inaudito um Padre que veio como missionário para o Brasil, para a nossa Arquidiocese, agora é escolhido pelo Papa Francisco para voltar para a sua Arquidiocese de origem auxiliando o seu Arcebispo no Governo daquela importante Arquidiocese que tem 447 paróquias servidas por mais de 2 mil padres, contando com 1,5 milhão de habitantes batizados, ou seja, 97,4% da população.

Mons. Robert que foi um excelente pároco em nossa Arquidiocese vai levar a sua experiência missionária para a sua terra natal. Cuide da sua nova missão episcopal com o mesmo empenho que pediu o Papa São João Paulo II aos bispos do Brasil: “convicção de que os Senhores e seus colaboradores natos no serviço pastoral dão, aos olhos da Igreja Universal e do mundo, o testemunho de serem Pastores extraordinariamente próximos à sua gente, solidários na alegria e na dor, prontos a educar na fé e a aprimorar sua vida crista, como a socorrer nas necessidades e a compartilhar suas aflições e esforços, a infundir esperança.” http://www.vatican.va/content/john-paul-ii/pt/letters/1986/documents/hf_jp-ii_let_19860409_conf-episcopale-brasile.html, último acesso em 03 de novembro de 2020.

Agradecemos imensamente o seu ministério sacerdotal entre nós. Que São Sebastião e a Senhora Santana, padroeiros da Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, o recompense pelo imenso bem que plantou no coração dos fiéis que lhe foram confiados. Agora a Igreja o chama para uma missão muito mais ampla. Iremos acompanhá-lo com as nossas orações. Que sejam inspiradoras para Vossa Excelência Reverendíssima a proteção de Nossa Senhora do Calvário, a ajuda-lo na sua missão de Bispo Auxiliar de Cracóvia. O Papa São João Paulo II que prometeu rezar pela sua vocação sacerdotal, quando da sua visita a Roma, agora irá ajuda-lo do seu a desempenhar o ofício de Bispo Auxiliar de Cracóvia, mesmo ofício que ele desempenhou nos anos 50 do século passado. As suas palavras encorajadoras aos Bispos do Brasil e do mundo possam, sob a proteção de Nossa Senhora do Calvário, iluminar o seu itinerário e serviço episcopal: “É dever dos Pastores, portanto, anunciar a todos os homens, sem ambiguidades, o mistério da libertação que se encerra na Cruz e na Ressurreição de Cristo. A Igreja de Jesus, nos nossos dias como em todos os tempos, no Brasil como em qualquer parte do mundo, conhece uma só sabedoria e uma só potência: a da Cruz que leva à Ressurreição . Os pobres deste País, que tem nos Senhores os seus Pastores, os pobres deste Continente são os primeiros a sentir urgente necessidade deste evangelho da libertação radical e integral. Sonegá-lo seria defraudá-los e desiludi-los.” http://www.vatican.va/content/john-paul-ii/pt/letters/1986/documents/hf_jp-ii_let_19860409_conf-episcopale-brasile.html, último acesso em 03 de novembro de 2020.

Que seu episcopado seja, querido Mons. Robert, uma expressão da sabedoria da Cruz e de Nossa Senhora da Calvária,

Amém!

Orani João, Cardeal Tempesta, O. Cist.
Arcebispo Metropolitano de São Sebastião do Rio de Janeiro, RJ

Foto: Carlos Moioli


Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.