Arquidiocese do Rio de Janeiro

28º 22º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 20/10/2020

20 de Outubro de 2020

Seminaristas participam do Encontro de Formação Missionária

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

20 de Outubro de 2020

Seminaristas participam do Encontro de Formação Missionária

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

13/10/2020 10:49
Por: Redação

Seminaristas participam do Encontro de Formação Missionária 0

O Encontro de Formação Missionária para Seminaristas (Formise)  ocorreu entre os dias 25 e 27 de setembro com seminaristas do Regional Leste I. Esta atividade, neste ano, precisou ocorrer de modo on-line e teve como objetivo oferecer aos vocacionados ao sacerdócio uma formação missionária, promovendo uma prática aprofundada  da Missão Permanente, tão necessária para a Igreja de hoje.

             O encontro começou no dia 25 de setembro, com o padre Maurício Jardim, diretor nacional das Pontificas Obras Missionárias, palestrando sobre o Mês Missionário baseado no tema  "A vida é Missão". A missão não pode ser um exercício limitado a alguns momentos, mas  toda a vida deve estar preenchida pelo ímpeto missionário de evangelizar o outro e a si mesmo.

Para o seminarista Jonas Ronny Vicente da Silva foi muito importante a primeira palestra, pois “foi apresentada uma coisa que às vezes não fica clara na mentalidade do cristão. A missão não é uma peculiaridade para alguns ou exclusiva da vida religiosa. Tampouco a vida missionária não é um apêndice da vida cristã, mas é a própria natureza do cristão. Nesse primeiro encontro ficamos dedicados a evitar cair na armadilha de enxergar a missão com certo reducionismo, dando essas responsabilidades para outros sem querer assumir com propriedade a vocação universal à missionaridade, mesmo que seja adaptada as condições e personalidades de cada cristão.” E ainda  acrescentou: “essa formação foi oportuna, pois nos fez dedicar um tempo para meditarmos e estudarmos a realidade da missão. Alegro-me de ter participado dessas formações, pois renovo meu compromisso de seguir a Cristo, deixando o que esta para trás, me lanço a fim de alcançar a meta. Todos os encontros foram acompanhados dos devidos momentos de oração, partilha, perguntas e respostas para ajudar a ampliar a discussão acerca de tão importante tema para o mundo de hoje. Com essa formação saio alegre, revivendo o firme propósito de santificar-me santificando meu próximo. Deus seja louvado!”

No dia 26 de setembro, a palestra foi ministrada por Dom Gilson Andrade da Silva (bispo de Nova Iguaçu). O tema apresentado foi “Evangelizadores pelo Espírito". Baseado na exortação apostólica Evangelii Gaudium, Dom Gilson apresentou os velhos problemas no mundo moderno.  “Compadecendo das mazelas humanas, possamos mais uma vez, reafirmar os mesmos valores que curam a Humanidade ferida: a oração pela contemplação que nos faz recordar de Cristo; a compaixão pelo povo que expressa na proximidade faz também o povo recordar de Jesus, e a fé na morte e ressurreição de Cristo, motivo pelo qual agimos confiantes na missão.” Todas essas realidades relacionam-se entre si e enriquecem o coração do evangelizador.

No último dia do encontro, padre Alexandre Mothé, diretor espiritual do Conselho Missionário de Seminaristas (Comise) Leste 1, apresentou uma formação sobre a missão no ministério sacerdotal.  Com o tema: "Missionários a exemplo do Mestre": o presbítero e a sua identidade missionária. A missão relaciona-se diretamente com a identidade sacerdotal, ao qual devemos sempre ter como exemplo o próprio Cristo, mestre e sacerdote perfeito.

O seminarista Kadun Dornelles Garcia, da etapa formativa configuração,  é o responsável pelo Comise do Seminário Arquidiocesano de São José. Ele enfatizou a importância missionária na formação sacerdotal. “Quando o Senhor revela “Ide, pois, fazei discípulos de todos os povos” é notório observar o desejo que Ele possui em estarmos abertos à missão.  Esse ardor missionário deve envolver todos os seminaristas, sabendo que nossa missão é ser canal de Cristo, e levar a todos ao conhecimento d’Ele através do nosso “testemunho”, seja em qualquer ambiente social. Para isso é importante que possamos estar em comunhão com Deus, já que é o Senhor o dispensador de todos os bens. Além da grande missão de anunciar esse Amor, ser um com Cristo alimenta nossa alma e transforma o nosso coração em “uma nova alegria na fé e uma fecundidade evangelizadora”, como é visto no documento Evangelii Gaudium, do Papa Francisco. Portanto, as formações que envolvem os aspectos fundamentais de nosso chamado são de grande valia, já que nos recordam a missão do Filho de Deus e o motivo de sua encarnação. Isto nos incentiva a continuar, sendo um jovem que diferenciado do mundo, pela escolha divina, está presente e deseja transbordar essa alegria evangelizadora. Desde já agradeço a organização do Formise, pois esse trabalho de tornar vivo o ardor missionário deve estar presente nos seminários, sabendo que nossa missão é ser Cristo, um empenho de doação ao próximo”.

O trabalho missionário é desenvolvido através dos seminaristas  que compõem o Conselhos Missionários de Seminaristas Comises. Eles são responsáveis por articular e garantir uma formação missionária, atividades específicas de engajamento missionário que possam se concretizar de maneira efetiva e eficácia formação missionária nos seminários. O seminarista David de Assis Ramos da Silva, da etapa formativa configuração 2, que também pertence ao Comise, disse: “Em uma sociedade em que cada vez mais se preocupa com a “desconstrução” de si próprio, faz-se necessário reencontrar dentro de cada um de nós o que nos faz sermos quem somos. Esse ano com a proposta do Papa Francisco de nos relembrar a essência da alma de um cristão, que é missão, portanto, reencontrar essa essência seria reencontrar dentro da Igreja aquilo que nos faz ser outros cristos, pois assim como o Pai envia seu Filho unigênito para que todos aqueles que n'Ele creem não pereçam, mas tenham a vida eterna. Ainda mais na formação sacerdotal, pois o sacerdote é aquele que age “In persona Cristi”, e agindo assim é em cada paróquia cabeça responsável pela evangelização da Boa Nova de Deus, que é o Cristo Vivo e reinante. Ao sermos, durante o período de formação, incentivados a buscar o outro que se encontra longe de Deus, estamos aprendendo a entender e viver a essência do chamado divino, que o Concílio Vaticano II nos recorda, que é a santidade, nos faz abrir os olhos e coração desde já para aqueles que são os mais necessitados do amor e da acolhida, para se sentirem abraçados pelo Filho que é O missionário do Pai, logo o aspirante a padre (seminarista) deve também nutrir em seu coração a necessidade de buscar a estes que se encontram em tantas periferias, aonde feridos e cansados se deixam levar por falsos pastores e acabam se perdendo. Faz, então, parte essencial da preparação do futuro presbítero a missão, pois é ela não somente uma dimensão que deve ser recordada para ser vivida dentro da Igreja, mas é a essência do chamado do cristão, que deve a nos levar a amar e cuidar do outro como o Cristo nos amou, e como futuros sacerdotes devem se revestir ainda mais desse pensamento que nos ajuda a entender ainda mais nossa essência missionária. O candidato ao presbitério deve, então, estar sempre aberto e ser sempre grato pela oportunidade de ser formado com um coração missionário, e nós que partilhamos e vivemos esse período de Formise recebemos da Igreja direção e subsídios necessários para construir melhor a vocação de bom pastor, a vocação de maior semelhança com o Cristo”.
          
  Na formação sacerdotal no aspecto missionário ocorre de modo especial nestes  momentos  privilegiados  de  partilha  de  conhecimentos, orações  e reflexões. Mas  na rotina  formativa  em algumas  oportunidade o futuro presbítero tem um constante  convite a aprofundar  essa dimensão tão importante ao sacerdócio.

Veja quais são essas atividades missionárias desenvolvidas no Seminário São José:

Estágio Pastoral
Parte integrante da formação pastoral dos seminaristas, é o estágio que os mesmos realizam nas diversas paróquias da arquidiocese durante os finais de semana. Acompanhados pelo pároco, os formandos são convidados a conhecer as diversas realidades pastorais e a se colocarem à disposição dos irmãos na animação pastoral, na escuta da Palavra e no serviço da caridade. O período que os seminaristas passam por uma paróquia, que varia de um a dois anos, de acordo com as necessidades formativas. Através do estágio pastoral, os seminaristas são presença missionária em meio ao povo de Deus.

Missão Anual das Comunidades
A Missão Anual dos seminaristas é uma atividade missionária promovida pelo seminário com o intuito de fomentar nos futuros pastores o espírito de discípulo-missionário, próprio do cristão. Geralmente, a missão é realizada no período de uma semana em uma das inúmeras paróquias de nossa arquidiocese e acontece sempre num período próximo às férias ou ao retorno delas. Durante a missão, os seminaristas têm a oportunidade de visitar os paroquianos em suas casas, de animar encontros, ministrar palestras e participar dos momentos celebrativos da comunidade, colocando-se sempre como servos do Senhor.

Casa das Irmãs Missionárias da Caridade
Nesta frente missionária, os seminaristas auxiliam as irmãs da caridade, juntamente a outros voluntários, a servirem refeições aos irmãos em situação de rua. O serviço está suspenso, devido à pandemia, mas acontece todas as sextas.

Inca
Esta particular missão tem por objetivo levar o alívio e o consolo de Deus aos irmãos que se encontram enfermos. Os seminaristas da configuração III (teologia III) saem em missão todas as quartas, na parte da tarde, e dedicam-se durante todo o ano para esta atividade.

Catequese na Fundação Osório
Animados pelo mandato de Cristo, os seminaristas também assumem o compromisso de ministrar os encontros de catequese para alguns estudantes da Fundação Osório. Nesta atividade, os formandos preparam semanalmente um grupo de crianças e adolescentes para o encontro com Cristo na Eucaristia, desenvolvendo suas habilidades pastorais e catequéticas, muito necessárias no futuro exercício do ministério presbiteral.

Pastoral Carcerária
A assistência religiosa se dará junto com os  agentes da Pastoral Carcerária em auxílio aos reclusos. Esta missão está em implementação neste ano de 2020. Os  seminaristas da etapa formativa configuração II já completaram a formação específica necessária, e aguardam a finalização da documentação.

Missões extraordinárias
Impulsionados pelo Espírito Santo, alguns seminaristas dispõem-se generosamente a corresponder o chamado de Deus num período especial de missão. São realizadas atividades junto aos jovens reclusos no Degase, assim como à Pastoral de Rua em datas específicas, sobretudo no Natal. Alguns dos formandos ofereceram um período de seu tempo formativo para a missão na Basílica da Anunciação, em Nazaré (Terra Santa), no Haiti e na região do Xingu. Nesta profunda experiência missionária, os seminaristas são convidados a um desprendimento cada vez maior, a fim de tomarem posse do verdadeiro tesouro: Cristo reinante nas almas.

Seminarista Carlos Ébano
 
 
 
Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.