Arquidiocese do Rio de Janeiro

30º 23º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 28/11/2020

28 de Novembro de 2020

Paróquia São Luiz Rei de França celebra 80 anos de evangelização

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

28 de Novembro de 2020

Paróquia São Luiz Rei de França celebra 80 anos de evangelização

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

07/09/2020 16:11
Por: Redação

Paróquia São Luiz Rei de França celebra 80 anos de evangelização 0

Os 80 anos de evangelização da Paróquia São Luiz Rei de França, em Costa Barros, foi marcado com celebração eucarística, no dia 29 de agosto, presidida pelo arcebispo do Rio, Cardeal Orani João Tempesta.

Segundo o pároco, frei Paulo Fernando Vicente, religioso da Ordem dos Frades Menores Conventuais, a celebração aconteceu dentro das festividades do padroeiro local, cuja memória é celebrada no dia 25 de agosto.

“Costa Barros tem dois lados: a frente de Costa Barros, retratada pelas mídias e, ‘Costa de Costa de Barros’, sua essência. Dentre as belezas da Costa de Costa Barros está a Igreja de São Luiz Rei de França. A paróquia com suas cinco capelas: Nossa Senhora do Amparo, Nossa Senhora das Graças, Nossa Senhora da Paz, Sant’Ana e São Joaquim, e Santa Clara se interligam para melhor atender a cada um de seus paroquianos”, disse.
Apesar das limitações da pandemia, frei Paulo Fernando acrescentou que os fiéis, como pequenos pedaços de uma imensa colcha de retalhos, celebraram com júbilo a festa do padroeiro e dos 80 anos de presença no bairro, situado na zona norte da cidade.

“Nossa história teve início, como evangelizadora, nos anos de 1940. Gradativamente, vem ganhando corpo, passando por capela até chegar a paróquia em 19 de dezembro de 1989. Paróquia que vai se estruturando de acordo com os carismas e dons de seus paroquianos, surgindo, assim, as pastorais, movimentos e serviços, nestes 80 anos de evangelização”, acrescentou o pároco.

Junto com a ação de graças, a comunidade paroquial se empenhou na distribuição de cestas de alimentos para famílias do bairro que passam por dificuldades.

“Nosso atendimento foi ampliado porque recebemos dezenas de cestas de alimentos. Agradecemos a solidariedade de todos os benfeitores. De maneira especial, agradecemos a Paróquia Santa Rosa de Lima, o Santuário Cristo Redentor, o Santuário Nossa Senhora de Fátima, a Comunidade Olhar Misericordioso e a outras instituições. Muitas famílias da comunidade serão beneficiadas”, disse frei Paulo Fernando.
 
Vocação comum
Na homilia, Dom Orani destacou que a Igreja celebrou e valorizou no mês de agosto, em cada semana, os vários tipos de vocações, começando com os ministérios ordenados, passando pelos pais, família, consagrados, fiéis leigos e concluindo com os catequistas.

“Há várias vocações, mas temos uma vocação comum: a santidade. Todos nós, pelo batismo, somos chamados a viver em comunhão com o Senhor. Podemos ser santos na família, no trabalho, na comunidade, em qualquer situação. O Evangelho nos aponta o caminho: renunciar a si mesmo e seguir a Jesus. Um seguimento que não deve se conformar com o mundo, mas ser uma presença que faz a diferença, uma presença transformadora”, disse o arcebispo.

Dom Orani também convidou os fiéis a viverem a santidade a exemplo do padroeiro paroquial, conduzidos pelos frades franciscanos, que dirigem a paróquia.

Estamos celebrando 80 anos de presença, de evangelização, mas há um longo caminho a percorrer.
“Nosso trabalho pastoral precisa conduzir o povo de Deus à santificação, onde cada um possa fazer uma experiência do amor de Deus. São Luiz Rei da França é exemplo de governante, mas também de homem de fé. Mesmo vivendo numa corte, com toda a riqueza, soube viver a pobreza e transmitir a fé cristã para sua família e o povo a ele confiado. Tudo isso mostra que em qualquer situação somos chamados a viver a santidade. Sejam evangelizadores junto com o pároco e os demais religiosos da paróquia, no ideal franciscano de pobreza de santidade”, destacou o arcebispo.
 
Carlos Moioli
 
BOX
 
São Luiz Rei da França
Governante justo e sábio, São Luís IX se distinguiu por seu espírito de penitência e oração, e amor pelos pobres.

Filho de Luís VIII da França e de Branca de Castela, nasceu em Poissy, perto de Paris, no dia 25 de abril de 1214. Foi coroado aos 22 anos.
Esposo e pai exemplar, casou-se com Margarida de Provença em 1227 e com ela teve 11 filhos, aos quais deu pessoalmente uma excelente educação.

Pertencente à Ordem Terceira Franciscana, fundou vários mosteiros, entre eles o de Royaumont, o convento de Maubuisson (com a ajuda de sua mãe) e o hospital de cegos Quinze-Vingts, mais conhecido como Os Trezentos.

Participou de duas cruzadas, cujo objetivo era recuperar o Santo Sepulcro, sendo considerado um dos cavaleiros mais valentes da época. Na primeira cruzada foi feito prisioneiro no Egito e, durante a segunda, ficou doente com disenteria, próximo de Cartago (norte da África). Recebeu os últimos sacramentos em 24 de agosto de 1270 e expirou no dia seguinte. Tinha 55 anos.

Foi transladado para a França e depositado na Igreja de Saint-Denis, onde seus restos mortais ficaram até que foram profanados durante a Revolução Francesa. Foi canonizado em 1297.



 
Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.