Arquidiocese do Rio de Janeiro

24º 19º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 06/08/2020

06 de Agosto de 2020

Paróquia de Santa Cruz celebra 260 anos de fundação

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

06 de Agosto de 2020

Paróquia de Santa Cruz celebra 260 anos de fundação

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

01/08/2020 03:02
Por: Redação

Paróquia de Santa Cruz celebra 260 anos de fundação 0

“Fazer memória é bom porque atualiza a história e a nossa responsabilidade no hoje da missão, de levar adiante o anúncio do Evangelho para todas as pessoas”, disse o arcebispo do Rio, Cardeal Orani João Tempesta, ao presidir no dia 25 de julho a missa em ação de graças pelos 260 anos de fundação da Paróquia Nossa Senhora da Conceição, em Santa Cruz.

Na homilia, o arcebispo recordou a liturgia do dia, a memória do apóstolo São Tiago, um dos discípulos de Jesus, que marcou os inícios da Igreja, e por pregar o Evangelho, foi perseguido e martirizado.  Também destacou que a paróquia, uma das mais antigas do Rio de Janeiro, foi iniciada pelos padres jesuítas, e quando eles foram expulsos do Brasil, por questões políticas geradas pelo Marquês de Pombal, ela deu continuidade na sua missão.

“Ao olhar a história, vemos que a paróquia nasceu num tempo de perseguições, mas a Igreja soube, mesmo diante das vicissitudes, dar uma resposta a que foi chamada. Isso mostra que quanto mais somos perseguidos, mais experimentamos a graça de Deus. Hoje, podemos contemplar os frutos, quando a paróquia tornou-se ‘mãe’ de outras paróquias e capelas presentes nesta imensa região da zona oeste da cidade”, disse. 

Ainda recordando São Tiago, Dom Orani exortou os fiéis a continuarem firmes no seguimento de Jesus, fazendo o bem indistintamente a quem precisar, sendo uma presença que possa fazer a diferença na sociedade.

“Vivemos tempos complicados não só na questão da saúde, mas por motivos  ideológicos, religiosos e políticos. Somos chamados a levar o tesouro do Evangelho em vasos de argila na certeza que, mesmo diante das perseguições, o Senhor nos torna fortes, animados e corajosos para a missão. Que a paróquia – e por consequência todos os fiéis – possa ser um espelho de toda a sua história de dinamismo, presença e missão.
 
Gratidão
Durante a celebração, o padre Jorge Pereira Bispo que organizou a festividade, mesmo com uma programação limitada por causa da pandemia, e que vem conduzindo a comunidade paroquial com muita dedicação e zelo, agradeceu a todos que fazem parte da história da paróquia.

“Celebrar o jubileu da paróquia e agradecer a Deus por todas as pessoas, de todos os tempos, que trabalharam e trabalham de forma incansável e com muito amor pela comunidade. Muitos deram a vida, se desgastaram pelo bem e crescimento da comunidade. Ainda hoje, temos pessoas entre nós que trabalharam nos alicerces da nova igreja. Todos os fiéis amam esta paróquia, e a manifestação desse amor tem acontecido mesmo nestes tempos  difíceis da pandemia”, disse o padre.
 
Caminhada de fé
A Paróquia Nossa Senhora da Conceição foi criada em 23 de julho de 1760 para dar prosseguimento a ação evangelizadora dos missionários jesuítas expulsos do Brasil em 1759.

O atual templo teve a bênção e o lançamento de sua pedra fundamental no dia 9 de dezembro de 1950, e, em maio de 1964, iniciou em suas dependências as atividades religiosas e a ação social paroquial em benefício da comunidade de Santa Cruz.

Trata-se do segundo  maior templo da cidade do Rio. A construção atual é uma referência central no bairro pela sua localização, destacando-se como uma das Sete Maravilhas de Santa Cruz. Ao longo de sua existência, muitos padres prestaram serviços à Igreja de Cristo em Santa Cruz, sendo a Congregação dos Estigmatinos a que permaneceu mais tempo responsável pela paróquia: 54 anos.

Eles foram os responsáveis por sua construção e início dos trabalhos pastorais, em Santa Cruz, tendo à frente os padres Guilherme Decaminada e Luciano Del Zoppo. Com a saída dos Estigmatinos, em 1999, a paróquia retornou sua administração aos padres diocesanos, na pessoa do padre Roberto José Pinto e permanece até hoje, sob o pastoreio e administração do padre Jorge Pereira Bispo.

 
Carlos Moioli


 
Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.