Arquidiocese do Rio de Janeiro

30º 15º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 04/07/2020

04 de Julho de 2020

Setor Juventude encontra-se virtualmente com o arcebispo e busca novos meios para a evangelização virtual

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

04 de Julho de 2020

Setor Juventude encontra-se virtualmente com o arcebispo e busca novos meios para a evangelização virtual

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

21/06/2020 10:37
Por: Redação

Setor Juventude encontra-se virtualmente com o arcebispo e busca novos meios para a evangelização virtual 0

No dia 16 de junho, aconteceu o encontro virtual, por meio de videoconferência, do Setor Juventude Arquidiocesano com Dom Orani João Cardeal Tempesta, arcebispo metropolitano da Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro. Na ocasião, também estiveram presentes Dom Paulo Romão, bispo referencial para a juventude, e o padre Jorge Carreira, assessor arquidiocesano do Setor Juventude, além dos jovens representantes das mais diversas expressões jovens da arquidiocese.

O encontro virtual foi marcado por um belo momento de partilha entre a juventude arquidiocesana ali representada e o arcebispo do Rio de Janeiro, que tanto tirou algumas dúvidas dos jovens sobre a vivência da fé católica neste tempo de pandemia, quanto dirigiu verdadeiras palavras de esperança, consolação, mas principalmente de unidade, o que é a grande característica do seu ministério episcopal. Sobre esta alocução do arcebispo aos jovens, é possível destacar o seguinte: “O Setor Juventude é um grande grupo com diversos dons e carismas, mas é preciso sempre lembrar que o carisma é para os outros, ou seja, é para ajudar os outros a serem aquilo que realmente devem ser nas suas comunidades, na Igreja, a fim de que o meu carisma possa proporcionar a edificação da Igreja. Sendo assim, todos somos chamados a sentir com a Igreja local, a sentir as dores da sua Igreja particular, de modo especial neste tempo de pandemia. Este encontro nos permite enxergar tanto a diversidade de dons e carismas, quanto a beleza que é a contemplação de todos eles reunidos pelo mesmo e tão sublime ideal. Aqui está a finalidade deste grupo: promover a experiência da unidade na diversidade. Não podemos cair na tentação de achar que a juventude deva ter apenas um jeito ou uma única expressão, pois isso seria cercear a ação do Espírito Santo, o qual suscita dons e carismas no meio da Igreja, que, com toda caridade e cautela, deve acompanhar e fazer com que tais dons e carismas cresçam no amor a Cristo e à Igreja, e na maturidade cristã. Logo, a unidade na diversidade é algo de extrema importância, e também uma das vocações deste grupo, que representa uma juventude carioca católica já muito atuante e que deverá sê-lo ainda mais, visto que terá o importante papel de auxiliar os seus párocos neste tempo de retorno às Igrejas após o grande período de isolamento social”, comentou.

O último encontro virtual com o arcebispo do Rio está na esteira de uma série de encontros virtuais, lives e afins, que estão sendo promovidos pelo Setor Juventude Arquidiocesano como uma forma de alcançar a juventude católica com um entretenimento sadio e um material formativo de qualidade neste tempo de isolamento social. Ao perceber que o período de isolamento social se estenderia por um bom tempo, a Articulação do Setor Juventude se reuniu e pensou nas mais diversas estratégias para chegar até as casas dos jovens por meio das mídias sociais. Por isso, estão sendo realizadas lives oracionais, nas quartas-feiras à noite, lives formativas, nos sábados à tarde, ambas no Instagram, reuniões virtuais, por meio de videoconferência, bem como aconteceu uma certa expansão das mídias sociais do Setor Juventude por meio da criação de playlist no Spotify. Tudo isso só está sendo possível porque a juventude abriu-se à ação do Espírito Santo, por meio da oração, permaneceu em comunhão com a Igreja local, por meio da obediência aos seus pastores, e resolveu trabalhar com eficiência e qualidade por meio da criação de diversas equipes dentro do Setor Juventude, a fim de que ninguém fique ainda mais sobrecarregado neste tempo, visto que cada um também já possui suas diversas atividades pessoais. Sobre esta atuação atípica do Setor Juventude, padre Jorge Carreira, assessor arquidiocesano do Setor Juventude, relatou o seguinte: “Nosso Setor Juventude não está parado. Entendemos que devemos respeitar o isolamento social, mas somos missionários onde estivermos, ou seja, nas redes sociais, nas reuniões pelos aplicativos ou nas mais diversas mídias sociais, pois tudo pode ser um motivo para despertar o jovem e trazê-lo para Cristo. Muitos jovens têm apresentado cansaço e tristeza neste tempo. As questões psicológicas foram afloradas, daí a importância de estarmos virtualmente juntos. No que tange ao Setor Juventude, continuamos nos falando toda semana para organizar as demandas da evangelização dos jovens pelas redes e para pensar no futuro." Ainda nesta perspectiva, Tamyris Bilion, representante das Equipes de Jovens de Nossa Senhora (EJNS), relatou o seguinte: “A partilha com todas as expressões e o espaço de comunhão que o Setor Juventude oferece agregam muito valor. É muito belo ver a pluralidade de expressões e carismas jovens da Santa Igreja aqui no Rio de Janeiro. A nova Articulação do Setor Juventude tem sido incansável na busca de novas ideias para engajar todo mundo. Estou muito feliz e animada por estar participando, pois o grupo tem sido um refrigério neste momento de pandemia. As lives de sábado estão sendo incríveis, bem como as lives oracionais, as reuniões mensais e até mesmo o meu trabalho – produção de textos – têm me exigido bastante, mas no bom sentido, é claro. Alegro-me com o rumo que o Setor Juventude está tomando, e sou grata a Deus por estar fazendo parte disso".

O Setor Juventude Arquidiocesano está atravessando este momento difícil com o coração ancorado no bom Mestre de Nazaré, a cabeça erguida e os ouvidos bem atentos às decisões dos legítimos pastores desta arquidiocese, sobretudo de Dom Orani, que, na medida do possível, como neste encontro virtual, procura fazer-se presente junto daqueles que são verdadeiros transmissores das suas palavras aos demais jovens cariocas. Diante disso, é importante ressaltar que os jovens, que um dia receberam da própria Igreja a missão de representar a juventude carioca, agora estão recebendo novas incumbências diante daquilo que é o atual panorama de evangelização na Igreja local e universal, e que certamente reverberará no futuro. Sobre estes novos desafios, Bianca Carvalho, integrante da Articulação do Setor Juventude e representante do Movimento dos Focolares, partilhou o seguinte: “Percebo que no Setor Juventude estão jovens, que, assim como eu, querem alcançar a santidade. Por isso, estou disposta a doar tudo o que eu tenho para trabalharmos em unidade. Entendo que é a hora de não só viver o meu carisma, mas também de doá-lo a todos os jovens que também compartilham comigo os seus carismas. As barreiras de nossas diversidades vão caindo e, com isso, construímos pontes sobre os destroços. Então, posso dizer que me encontro num local que explode com diferentes carismas, que se complementam e trabalham em sintonia, ou seja, um espaço de comunhão onde cada um é protagonista na construção da voz e da identidade da juventude carioca católica”.

A pedido de Dom Orani, o grande legado que o Setor Juventude sempre quis e continua querendo deixar para a juventude carioca é da unidade. Porém, neste tempo de pandemia e isolamento social, este legado foi ainda mais alargado, de tal forma que a unidade tão sonhada pelas expressões jovens da arquidiocese atravessou as barreiras do distanciamento físico e fez surgir, no seio da Igreja Católica, no Rio de Janeiro, uma estratégia evangelizadora que não deixa de ser exigente e eficaz, como as demais, mas, ao mesmo tempo, impulsiona uma juventude sedenta a desbravar com mais afinco todos os meios de evangelização, que ainda não foram totalmente desbravados, a fim de que o anúncio do Evangelho nunca encontre barreiras ou impedimentos, mas sempre encontre novas oportunidades, visto que realizar tal missão “não é uma tarefa opcional, mas parte integrante da identidade cristã porque é a difusão testemunhal da própria vocação” (Documento de Aparecida, nº 144)

Seminarista Islandsom Felix Ferreira, Configuração II - 2º ano de Teologia



 
Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.