Arquidiocese do Rio de Janeiro

26º 18º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 23/09/2020

23 de Setembro de 2020

'Foi um bravo guerreiro, um homem de Deus

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

23 de Setembro de 2020

'Foi um bravo guerreiro, um homem de Deus

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

14/06/2020 13:00 - Atualizado em 15/06/2020 09:45
Por: Carlos Moioli

'Foi um bravo guerreiro, um homem de Deus 0

'Foi um bravo guerreiro, um homem de Deus, que muito fez pela Igreja'

“Quando éramos inimigos de Deus, fomos reconciliados com ele pela morte do seu Filho; quanto mais agora, estando já reconciliados, seremos salvos por sua vida!” (Rm 5, 10)

O bom Deus, Pai das Misericórdias e de toda consolação, chamou hoje, 14 de junho, para a Sua glória, o padre Marcos Vinício Miranda Vieira, aos 52 anos de idade e 24 anos de sacerdócio.

Ele era o pároco da Paróquia São João Batista, em Rio das Pedras, vigário adjunto para a Caridade Social, vigário forâneo da 2ª Forania do Vicariato Jacarepaguá, conselheiro da Comissão de Recuperação de Patrimônios e coordenador da Cultura Religiosa da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio).

Ele foi hospitalizado por ter contraído Covid-19, chegando a ser levado ao coma induzido e a ser entubado. No dia 31 de maio, acordou ao meio-dia, dizendo: “Nossa Senhora veio me visitar”. Nesta semana, na fase de recuperação, fez um vídeo, agradeceu a todas as pessoas que dobraram os joelhos, incessantemente, pela sua cura, e pelo carinho dos médicos e profissionais da saúde.

No seu testemunho, através de uma gravação em vídeo, disse: “O que é a fé? Na prática, é um milagre. O impossível pode acontecer na vida, porque para Deus nada é impossível. Quando fui levado ao coma, eu entreguei a minha vida e meu serviço ao Senhor”. Após 55 dias de internação, porém ainda antes de falecer, recebeu a Unção dos Enfermos, pelo seu vigário paroquial, padre Renato Lima.

No contexto deste 11º Domingo do Tempo Comum, em que a Igreja celebra, na liturgia, o Senhor Jesus chamando os Doze Apóstolos, cada um por seu nome, para anunciar o Evangelho do Reino, como nação santa e escolhida, agradecemos a Deus pela vida e missão do padre Marcos Vinício, que, ao dizer “sim” ao chamado, foi um fiel e entusiasmado discípulo missionário do Mestre.

“Agradecemos a vida e a disponibilidade do padre Marcos Vinício, e o colocamos nas mãos de Deus para que acolha, na eternidade, esse bravo guerreiro, um homem de Deus, que muito fez pela Igreja", disse o Cardeal Orani João Tempesta, na missa de exéquias, presidida na capela Nossa Senhora da Conceição, no Palácio São Joaquim, na Glória, acrescentando que ele faleceu no dia em que a Igreja celebra a memória da beata mineira Nhá Chica.

No final da celebração de exéquias, o bispo auxiliar Dom Roque Costa Souza, que é animador do Vicariato Jacarepaguá, disse que a partida do padre Marcos Vinício causou surpresa, após os vídeos que fez com muito ânimo, falando de sua recuperação, como quem se sentia retornando de uma batalha.

“Ele conservou a esperança de voltar ao seio da comunidade e, festeiro do jeito que era, iria celebrar com júbilo a festa do padroeiro paroquial. Certamente, é uma grande festa no céu, com os santos juninos. Ele era um homem dedicado, na vida da comunidade, e que esse vírus não respeitou. Estava trabalhando, servindo ao povo, ficou enfermo e, após esse período de luta, voltou para a Casa do Pai. Estamos sensibilizados, e a tristeza quer invadir nossos corações, mas precisamos ter ânimo e continuar a realizar a missão que Jesus confia a sua Igreja”, disse Dom Roque.

Nomeado primeiro pároco, padre Marcos Vinício estava à frente da Paróquia São João Batista desde o dia 21 de junho de 2011, quando foi erigida por Dom Orani. A paróquia está situada na região de Jacarepaguá, marcada com muitas diferenças sociais e caracterizada pela presença de imigrantes do Nordeste brasileiro.

Empenhado na formação da comunidade paroquial, construiu o prédio da atual paróquia, em diversas etapas, com vários andares, para acolher os fiéis distribuídos nas dezenas de pastorais e movimentos existentes. Também fortaleceu as duas capelas que já havia, fundou a Capela São Nicola e Santa Rita, na Areinha, e tinha dado início à comunidade São Jorge, no Jardim Clarice.

No seu árduo trabalho pastoral, tudo fazia para promover e ajudar os mais pobres, com cursos, auxílio emergencial, atendimentos na área médica, psicológica e creches. Também se preocupou com a questão ambiental e com as missões populares. Outra marca de seu pastoreio foi com a formação das crianças e jovens, razão pela qual a paróquia tem, na Iniciação Cristã, 1, 2 mil catequizandos.

Filho de Marcos José Carpimi Vieira e de Maria das Graças Miranda Vieira, padre Marcos Vinício nasceu em Juiz de Fora (MG), no dia 20 de maio de 1968. Nesta mesma cidade e Diocese de Juiz de Fora, ingressou na Sociedade dos Missionários do Sagrado Coração, no dia 2 de fevereiro de 1992, e sendo ordenado no dia 10 de fevereiro de 1996.

Após a sua ordenação, a serviço da congregação, trabalhou como vigário paroquial na Paróquia de Nossa Senhora do Sagrado Coração, na Praça Seca, no Rio de Janeiro. Em 1998, foi transferido para a Paróquia de São Pedro de Alcântara, em São Gonçalo. Em 2002, voltou para a paróquia da Praça Seca, como pároco, e em 2006, foi novamente transferido Para a Paróquia São Pio X, em Juiz de Fora, sua cidade natal. Quando voltou para o Rio de Janeiro, assumiu a Paróquia São João Batista, em Rio das Pedras, quando foi, então, incardinado na Arquidiocese do Rio.

Formado em filosofia pela PUC, em teologia pelo Instituto São Tomás de Aquino, ambos em Belo Horizonte (MG); fez bacharelado em teologia na Pontifícia Universidade Salesiana, em Roma, e cursou graduação em psicologia e mestrado em teologia pela PUC-Rio. Em 2000, recebeu o titulo de Cidadão do Estado do Rio de Janeiro.

A missa de corpo presente do padre Marcos Vinício será realizada nesta segunda-feira, 15 de junho, às 9h, presidida por Dom Orani, no jardim do Palácio São Joaquim, na Glória. Logo após, o corpo será transladado para Juiz de Fora (MG). A chegada para o velório está prevista para às 13h, no Cemitério Municipal de Juiz de Fora, na Capela 7, seguida de sepultamento,  às 16h.




Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.