Arquidiocese do Rio de Janeiro

26º 21º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 06/06/2020

06 de Junho de 2020

A batalha contra a dependência não para

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

06 de Junho de 2020

A batalha contra a dependência não para

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

24/04/2020 18:27
Por: Redação

A batalha contra a dependência não para 0

Como usuários e equipe do Lar de Emaús na Providência de Deus mantêm o trabalho terapêutico sob a ameaça do novo coronavírus

O novo coronavírus vem provocando mudanças de hábitos em sociedades no mundo inteiro, e na comunidade terapêutica do Lar de Emaús, obra mantida pela Associação e Fraternidade Lar São Francisco de Assis na Providência de Deus, não foi diferente. Voltada ao tratamento intensivo de dependentes químicos, o Lar de Emaús recebe adictos em álcool e drogas do sexo masculino, com idades entre 18 a 59 anos.

"Somos católicos franciscanos, e recebemos pacientes de todas as regiões do Rio de Janeiro, independentemente de suas crenças. Aqui, não pregamos religião, mas fazemos o anúncio do Evangelho por meio das nossas vivências. Seguimos Jesus Cristo no ideal franciscano com o carisma da nossa fraternidade: 'Viver o Evangelho e repetir o abraço de São Francisco de Assis no leproso', explicou o missionário franciscano e diretor do Lar de Emaús, frei Geraldo Muniz.

Entre as alterações na rotina do Lar de Emaús, frei Geraldo destacou a instalação de novos lavabos e dispensadores de papel toalha e produtos para a correta higienização das mãos nos banheiros e no refeitório.

"Acompanhamos pelos meios de comunicação toda essa mudança na sociedade em todo o mundo, e estamos empenhados em seguir as orientações dos órgãos competentes, vivendo a serviço da vida e realizando todas as medidas de prevenção que estão ao nosso alcance", afirmou ele.

"Adotamos novos hábitos, como respeitar o distanciamento de um metro e meio entre as pessoas, colocar os novos acolhidos em quarentena de 14 dias em quartos e banheiros de uso individual, e fazemos, diariamente, o controle de temperatura corporal de todos. Além disso, estamos realizando palestras e atividades informativas sobre o novo coronavírus. Cancelamos temporariamente as visitas externas e também o trabalho dos voluntários, e temos realizado atividades ao ar livre ou, quando são em ambientes internos, como a sala de televisão, mantemos distância uns dos outros e deixamos o ambiente bem arejado e ventilado", revelou frei Geraldo.

Sintonia entre humano e divino
Embora receba todos os irmãos em busca de recuperação, frei Geraldo ressaltou: "Nossa associação e fraternidade têm um corpo e uma alma. Nunca estamos sozinhos, e a Providência de Deus é o nosso patrimônio espiritual. Como eu já disse, não pretendemos tornar os usuários de nossos serviços seguidores da nossa religião, mas queremos que sejam bons cristãos, na prática dos mandamentos da lei de Deus e dos sacramentos".
Fazem parte da rotina da instituição a celebração de missas e da palavra dominical, e a espiritualidade diária, a evangelização e a partilha, com a participação dos acolhidos e dos colaboradores.

"Apresentamos a Palavra de Deus, convidando a cada um a fazer um projeto de vida dentro do Livro Sagrado, mostrando este Deus que dá oportunidade de sermos novas pessoas, o Pai que ama e cuida de todos", destacou.

O Lar de Emaús
Localizada no bairro de Cordovil, a comunidade terapêutica está em funcionamento desde setembro do ano passado e segue o modelo de sucesso da primeira comunidade terapêutica inaugurada há mais de 30 anos pelo frei Francisco Belloti, no interior de São Paulo.

O Lar de Emaús conta com equipe multidisciplinar que atua em colaboração para a realização de seu carisma e de sua missão.

"Entendemos que sozinhos vamos rápido, mas juntos iremos mais longe. Em nossa equipe contamos com religiosos, psicóloga, assistente social, cozinheira, monitores, fisioterapeuta, médicos e enfermeiro", contou frei Geraldo.

O Lar de Emaús tem capacidade para 20 leitos. Para que o interessado possa fazer parte da comunidade, deve agendar uma visita e comparecer ao espaço acompanhado por um responsável, para passar por uma triagem.

"Seguimos um projeto terapêutico, e o tempo mínimo de tratamento são quatro ciclos, onde cada um deles tem duração de 33 a 40 dias. No final, todos passam por uma avaliação e, se for constatada a evolução, o paciente segue para a próxima etapa. De setembro a abril recebemos um total de 50 pacientes e, dentre eles, quatro completaram o tratamento e tiveram alta", esclareceu o missionário franciscano. E ele deixa um aviso importante: "Se você conhece alguém que esteja precisando e queira fazer um tratamento de maneira voluntária para viver em sobriedade, forneça o nosso contato".

A obra tem atendimento gratuito, mas os administradores pedem que, aqueles que quiserem e puderem ajudar, façam doações de produtos da cesta básica, material de higiene e de limpeza, calçados e roupas em bom estado. O telefone de contato do Lar de Emaús é o (21)3819-2553.

Frei Geraldo Muniz finaliza com uma mensagem de São Francisco de Assis: "Comece fazendo o que é necessário, depois o que é possível, e de repente você estará fazendo o impossível".

Colaboração: Alessandra Eckstein


Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.