Arquidiocese do Rio de Janeiro

30º 15º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 08/08/2020

08 de Agosto de 2020

Quarentena Solidária: “Porque o trabalho não para e nem pode parar”

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

08 de Agosto de 2020

Quarentena Solidária: “Porque o trabalho não para e nem pode parar”

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

01/04/2020 15:34
Por: Redação

Quarentena Solidária: “Porque o trabalho não para e nem pode parar” 0

A Província Carmelitana de Santo Elias cumpre o seu papel na transformação social mantendo uma série de obras nos estados em que atua. Essas iniciativas vão desde creches a projetos ligados à garantia de direitos da criança e do adolescente. 

Em atenção a grave crise social que assola nosso país e todo o mundo em função da pandemia do novo coronavírus (Covid-19), o prior provincial, frei Adailson dos Santos, O.Carm., concedeu uma entrevista ao site carmelitas.org.br, ressaltando a importância de todos se abrirem a solidariedade também neste momento difícil da história, para que a instituição mantenha o atendimento as necessidades dos beneficiários e suas famílias, principalmente aquelas mais básicas como comida, material de higiene, apoio social, psicológico e espiritual.

Confira a entrevista:
Carmelitas – Como as Obras Sociais dirigidas pela Província Carmelitana de Santo Elias têm sido desenvolvidas diante dessa pandemia do novo coronavírus (Covid-19)?

Frei Adailson dos Santos – É importante percebermos que todos nós fomos pegos de surpresa por essa pandemia a qual estamos vivendo e que ela mudou radicalmente nossa forma de trabalho e o relacionamento com os nossos beneficiários. A Província realiza diversos projetos e cada um deles adotou uma dinâmica e uma forma diferenciada para fazer esse acompanhamento e atendimento diante dessa realidade que estamos vivendo. Por exemplo, nossos beneficiários que são assistidos pelos projetos ligados a área do esporte estão fazendo os exercícios em casa, sob a orientação e atenção integral dos nossos instrutores. Outros projetos são conduzidos pelos meios de comunicação, através de um acompanhamento remoto da situação, mas sempre com a orientação que nossos beneficiários permaneçam em casa frente a essa pandemia, sem, contudo, deixar que vivam esse tempo, também, ocupados com as atividades e as tarefas que são chamados a desenvolver nos casos que são possíveis obviamente.
Carmelitas – Por que é importante continuar contribuindo com as Obras Sociais da Província nesse tempo marcado por um grande exílio e isolamento social?

Frei Adailson – Porque o trabalho não para e nem pode parar! Como existe esse acompanhamento dos nossos beneficiários em suas casas, também os nossos colaboradores precisam receber os seus salários no fim do mês. Por isso, é importante que as pessoas sintam-se sensibilizadas e solidárias também com a instituição neste momento em que o Brasil está parado; não somente o país, mas o mundo inteiro parou e está sendo afetado por essa pandemia. Esse é um momento em que somos convidados a nos abrirmos a solidariedade, que é tão importante para a manutenção dos nossos trabalhos, nessa ajuda que fará com que realmente a gente não pare as nossas atividades.

Carmelitas – Em sua mensagem, publicada no site da Província, o senhor afirmou que nesse tempo de pandemia do coronavírus “não podemos ignorar e nem nos esquecer da existência do próximo”. Como, na prática, os benfeitores e interessados podem colaborar, neste período, com os projetos desenvolvidos pela instituição?

Frei Adailson – Na prática existem vários meios que os interessados podem fazer suas doações. Seja acessando o site www.saomartinho.org.br ou através da doação via cartão de crédito ou débito em conta. Nesse momento sugerimos e pedimos para que as pessoas acessem o site da São Martinho e, através dele, façam a sua doação. Os benfeitores não precisam sair de suas casas para fazerem suas contribuições. De suas residências podem colaborar com a manutenção dos nossos projetos. Para que o leitor tenha uma ideia, somente na cidade do Rio de Janeiro nós temos a São Martinho que atende mais de 2.000 crianças e jovens em situação de vulnerabilidade social. Iniciamos a campanha “Quarentena Solidária” para arrecadar fundos para atender as necessidades dos beneficiários e suas famílias, principalmente aquelas mais básicas como comida, material de higiene, apoio social, psicológico e espiritual. E essa contribuição de todos é importante também neste momento para a compra desses alimentos, pois sabemos que essas crianças e jovens que agora estão em suas casas, muitas vezes, infelizmente, não tem nada para comer; e as que têm nós também sabemos que os alimentos já estão acabando. Logo, a contribuição de todos é fundamental para contribuirmos com aqueles que mais necessitam da nossa ajuda.

Carmelitas – Enquanto Prior Provincial, quais orientações o senhor deixa a todas as comunidades carmelitanas espalhadas pelos estados do Brasil, seus colaboradores e assistidos?

Frei Adailson – A mensagem que eu deixo para toda família carmelitana é que sigam as orientações das Igrejas locais. Sabemos que a Província Carmelitana de Santo Elias está presente em diversos estados do nosso Brasil e cada diocese tem a sua diretriz seguindo, obviamente, as normas das nossas autoridades e da Organização Mundial da Saúde, que tem insistido muito para que as pessoas permaneçam em suas casas, portanto, fiquem em casa e sigam as orientações do seu município, do seu estado, da sua região e, sobretudo, dos nossos especialistas da área da saúde que nos orientam a ficarmos em casa. E ficando em casa procurem rezar. Vivemos uma situação muito delicada, mas não podemos nos desesperançar. Precisamos agora, mais do que nunca, buscar, através da oração, as forças necessárias para superar essa situação. Passaremos sim por essa pandemia com a graça de Deus e a intercessão de Nossa Senhora do Carmo. Desejo que todos vivam bem, através de uma profunda vida de oração e de encontro com o Senhor, esses últimos dias do tempo quaresmal, para, em breve, rezarmos a Ressurreição, a Páscoa de Cristo, que é vida nova e esperança para todos nós. Deus abençoe a todos.


 
Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.