Arquidiocese do Rio de Janeiro

26º 24º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 20/09/2020

20 de Setembro de 2020

Bula de nomeação

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

20 de Setembro de 2020

Bula de nomeação

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

01/02/2020 00:00 - Atualizado em 03/02/2020 12:05
Por: Carlos Moioli

Bula de nomeação 0

Francisco bispo, servo dos servos de Deus, ao dileto filho Zdzislao Stanislao (Tiago Stanislau) Blaszczyk, do clero da Arquidiocese de Cracóvia, até então pároco da Paróquia de São Pedro do Mar na Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, destinado auxiliar desta mesma sede e, simultaneamente, eleito bispo titular de Aulona, saudação e bênção apostólica.

É obra magnânima que incumbe aos pastores que a verdadeira fé seja sempre a luz e a fortaleza dos homens. Por isso, afetuosamente nos ocuparemos agora da Igreja de São Sebastião do Rio de Janeiro, cujo arcebispo metropolitano nosso venerável irmão Orani João Tempesta, O. Cist., cardeal da Santa Igreja Romana, pediu à Sé Apostólica outro bispo auxiliar, em virtude das necessidades pastorais da comunidade a ele confiada. Deste modo, atendendo com prazer às suas convenientes preces, pensamos em te destinar, dileto Filho, para satisfazer o importante encargo para o qual tu te sobressais singularmente pela perícia em questões pastorais, pela piedade, sã doutrina, prudência e caridade. Portanto, pela plenitude de Nosso Poder Apostólico, aceitando a deliberação da Congregação para os Bispos, nomeamos-te bispo da Sé titular de Aulona e, simultaneamente, te constituímos auxiliar da Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro. No que tange à tua ordenação, podes recebê-la em qualquer localidade fora da cidade de Roma, desde que se observem as normas litúrgicas. Todavia, antes de recebê-la – conforme estabelece a lei eclesiástica –, pronunciarás solenemente a profissão de fé e o juramento de fidelidade a nós e aos nossos sucessores nesta Sé. Por outro lado, dileto Filho, este múnus sagrado que te confiamos, te exortamos à fiel cooperação com o teu bispo e a pôr a máxima confiança em Deus, certos de que “nem a morte nem a vida, [...] e nem qualquer outra criatura poderá nos separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus nosso Senhor (Rm 8,39).

Dado em Roma, junto de São Pedro, no dia 4 do mês de dezembro, no ano do Senhor 2019, 7º do Nosso Pontificado.

F r a n c i s c o


Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.