Arquidiocese do Rio de Janeiro

23º 20º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 21/09/2020

21 de Setembro de 2020

São Sebastião: exemplo de fé e perseverança

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

21 de Setembro de 2020

São Sebastião: exemplo de fé e perseverança

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

17/01/2020 12:13
Por: Carlos Moioli

São Sebastião: exemplo de fé e perseverança 0

A Trezena do padroeiro da cidade, da arquidiocese e do Estado do Rio de Janeiro que neste ano tem como tema: “São Sebastião, ardoroso missionário”, começou no dia 7 e termina neste domingo, 19 de janeiro. 

No dia 20 de janeiro, Dia de São Sebastião e feriado municipal, a festa começa às 10h, com missa na Basílica Santuário de São Sebastião, na Tijuca, confiada aos frades capuchinhos. Às 15h, no mesmo local, haverá o Terço da Misericórdia, seguido de procissão até a Catedral Metropolitana, quando o Cardeal Orani João Tempesta presidirá missa solene, que será marcada com a profissão de fé e o juramento do monsenhor Tiago Estanislau, nomeado novo auxiliar do Rio de Janeiro e cuja ordenação acontecerá no dia 25 de janeiro. Nesta celebração também haverá testemunhos dos missionários que fizeram missão na Capela São José, na comunidade Beira Rio, no Recreio, e dos que foram para a Diocese de Altamira, no Xingu, no Estado do Pará.

Durante toda a Trezena, Dom Orani tem convocado os fiéis, a exemplo de São Sebastião, “a viverem a missionaridade, uma vez batizados, sempre missionários”. Ele destacou que o padroeiro foi um jovem soldado que viveu intensamente a sua fé, o seu batismo, e mesmo depois de flechado, por ser considerado traidor, conseguiu se recuperar, voltou e continuou sua missão. “Depois do martírio, continuou, até hoje, sendo testemunha de Jesus Cristo. Disse que São Sebastião aponta para Jesus Cristo, para viver a fé com muito ânimo e para ser uma Igreja Una, santa, católica e apostólica”, salientou.

“Vivemos numa época de perseguições aos cristãos, na qual há mais mártires do que nos primeiros tempos. As perseguições de hoje também matam quando procuram desacreditar a fé que professamos, denegrindo Jesus Cristo, Maria e a Igreja. Nós, cristãos, não somos só perseguidos, como não temos a defesa e as garantias que outros grupos têm. Somos considerados cidadãos de segunda classe. Mesmo assim, São Sebastião nos exorta a viver o dom da fé, do batismo, para sermos ardorosos missionários”, disse Dom Orani.

Ardoroso missionário
Durante a Trezena, a imagem peregrina do padroeiro visitou a sede da Polícia Federal, no bairro da Saúde, o Hospital Central do Exército, em Benfica, o Quartel Geral do Corpo de Bombeiros, no Centro, e o Hospital Central da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro, no Estácio.

Segundo o porta-voz da Polícia Militar, coronel Mauro Fliess, a corporação se identifica com a história do padroeiro, pois ele passou por muitos sofrimentos, mas persistiu. “E assim é a vida do policial militar, que tem uma luta diária e árdua, mas que persiste em defesa da sociedade. Temos relatos de policiais militares que se converteram ao catolicismo após a visita de São Sebastião”, contou.

De acordo com ele, essa é uma oportunidade para fortificar a fé da corporação. “A iniciativa contribui com nosso trabalho, porque ela nos fortalece na fé. A Polícia Militar tem risco constante na profissão, por isso precisa estar sempre mais apegada a Deus. Agradecemos imensamente pela oportunidade de poder participar dessa Trezena”, acrescentou.

Ao mesmo tempo, a história de São Sebastião também alcança os corações daqueles que, por algum motivo, estão privados de liberdade. Assim, a imagem peregrina também passou pelo Degase, na Ilha do Governador.

Para o coordenador da assistência religiosa, diácono Roberto José dos Santos, “os jovens acolheram, com alegria, a imagem peregrina e a mensagem de esperança e paz deixada pelo Cardeal Orani. Semanalmente, realizamos a assistência religiosa e, assim, os jovens participam da catequese, recebem a Primeira Eucaristia. Por isso, pedimos a todos para que rezem por esse trabalho e, também, por todos aqueles que estão privados de liberdade, para que Jesus toque o coração deles e, assim, possam sair daqui com a vida transformada”, rogou.

A imagem peregrina visitou, ainda, a Penitenciária Esmeraldino Bandeira, pertencente ao Complexo Penitenciário de Gericinó, em Bangu. Segundo o coordenador da Pastoral Carcerária, padre Roberto Magalhães, “essa visita era muito aguardada tanto pelos internos, quanto pelos agentes religiosos e os funcionários da Secretaria estadual de Administração Penitenciária (Seap). Ao olharmos para a vida de São Sebastião, sabemos que ele também foi preso. Isso faz com que muitos se identifiquem com a história desse santo mártir”, completou.

Além dos sistemas de segurança e prisional, a Trezena de São Sebastião também esteve no Vicariato Norte. Segundo o vigário episcopal, padre Aldo de Souto Santos, “neste Mês Missionário, toda a arquidiocese se prepara para a festa do padroeiro por meio da Trezena. Tivemos a alegria de receber a imagem peregrina e percorrer algumas comunidades e capelas dedicadas ao santo. Essa visita marca a vida de nossas comunidades, levando a elas a certeza de que a Igreja caminha com o povo de Deus”, afirmou.

A imagem peregrina ainda visitou o Vicariato Santa Cruz. Para o vigário episcopal, padre Luiz Carlos Pereira, “essa é uma grande motivação pastoral e devocional para todos os fiéis do Rio de Janeiro, além da disponibilidade do Cardeal Orani, que se faz presente até mesmo nas comunidades mais distantes. São muitas comunidades periféricas, as quais passam por dificuldades pastorais e sociais. Essa visita é um incentivo e apoio também a todos os paroquianos para o fortalecimento espiritual e uma caminhada cristã mais consciente. Buscamos, a partir do exemplo de São Sebastião, o fortalecimento das comunidades”, finalizou.

Carlos Moioli



Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.