Arquidiocese do Rio de Janeiro

32º 18º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 26/01/2020

26 de Janeiro de 2020

Paróquia São Luiz celebra 30 anos de criação

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

26 de Janeiro de 2020

Paróquia São Luiz celebra 30 anos de criação

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

06/12/2019 15:01
Por: Carlos Moioli

Paróquia São Luiz celebra 30 anos de criação 0

Os fiéis de Costa Barros estão em festa com a celebração dos 30 anos de criação da Paróquia São Luiz Rei de França. 

Segundo o pároco, frei Paulo Fernando Vicente, OFMConv., foi elaborada uma extensa programação para celebrar o Ano Jubilar, com as primeiras edições da Romaria do Terço dos Homens ao Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida (SP), o Cerco de Jericó e a carreata na festa do padroeiro. Também uma semana de missão popular com a presença e a participação dos consagrados da Comunidade Sementes do Verbo, a Romaria ao Santuário de Aparecida e a exposição “As Costas de Costa Barros”, fotos que retratam a comunidade paroquial.

Depois de um tríduo preparatório, haverá no dia 15 de dezembro, às 9h,
missa em ação de graças pelos 30 anos da paróquia, presidida pelo arcebispo do Rio, Cardeal Orani João Tempesta, seguida de feijoada completa, às 11h30, com samba do padre Omar Raposo.

“No dia 15 de dezembro, abriremos o Jubileu dos 80 anos de evangelização em Costa Barros. Antes mesmo da Capela São Luiz, havia uma devoção a Nossa Senhora de Fátima, pois essa era conduzida em pequenas procissões, nas quais os Padres Mercenários celebravam as missas nas casas ou no campo”, disse frei Paulo Fernando.

No dia 19 de dezembro, data da fundação da paróquia, haverá o Terço da Misericórdia, às 15h, transmitido pela Rádio Catedral. No dia 22 de dezembro, acontecerá o Natal das Crianças.

Origem da paróquia
A origem da Paróquia São Luiz Rei de França remonta aos anos 1940, quando os padres Alfredo e Mário, ambos da Paróquia Santo Antônio, começaram a atender as pessoas que habitavam ao redor da então Fazenda Botafogo, da família Sá Freire.

As missas eram realizadas na fazenda da família Costa Barros. O catecismo era realizado na casa de dona Ana, num morro em frente à igreja, tendo como catequistas dona Gisele, hoje religiosa em São Paulo, e sua irmã Flori, que era da Perseverança.

Aos sábados ocorria procissão com a imagem de Nossa Senhora de Fátima, já que havia muitas famílias de origem portuguesa. A imagem percorria desde o fim da atual Estrada de Botafogo até o nicho com a imagem de Nossa Senhora de Fátima, no final da Rua Coronel Moreira César, próximo à atual Capela Santa Clara, e, a cada sábado, a imagem ficava em uma casa e ali, durante a semana, era rezado o terço, diariamente. Em cada procissão angariava-se donativos para a construção de uma igreja, e na catequese tinha a campanha do tijolo trazido por cada catequizando.

Com o surgimento de uma comunidade estável de fé, nos anos 1950, alguns padres, entre eles José Sidnei, José Avelino Quadras, Alonso e Mario Fernandes Laggo, destinaram mais atenção pastoral a esta região.

Luiza Barros de Sá Freire doou um terreno para a construção da Igreja e, em 1959, o coronel Alfredo deu início à construção do templo. As quatro paredes foram construídas por soldados do Exército, e a casa paroquial e o muro ficaram sob a responsabilidade do senhor Trindade e seus filhos Celso e José, que contaram com a ajuda do senhor Alcides.

Ainda em 1959, foi criada a Paróquia São José, em Barros Filho, e a Paróquia São Luiz, na época capela, foi anexada a esta nova paróquia, com o nome de São Luiz Rei de França.

Embora a comunidade tivesse devoção por Nossa Senhora de Fátima, a doadora do terreno, em visita a França, conheceu São Luiz Rei de França e se encantou por sua vida. O Cardeal Jaime de Barros Câmara achou justo fazer-lhe esta homenagem, doando uma imagem à capela do padroeiro e, assim, ficou sendo padroeiro.

O primeiro pároco da Paróquia São José foi o padre João Petit, seguido pelo padre Walter Francisco. Em 1960, o padre Francisco fundou o Apostolado da Oração. Mais tarde, vieram os padres Manolo, Ildefonso (iniciou a capela de Santa Clara), Juan Guervás, Rejean Raymond Saint Pierre, Assis Lopes, João Joaquim e Wanderley Braga. Padre João Sales e Dom Lessa foram os primeiros seminaristas da comunidade, formando aqui um grupo de catequistas formado por Cleia, Janete, Mercedes, Marilisa e dona Paula. Também criaram os primeiros Círculos Bíblicos.

Em 19 de dezembro de 1989, foi solicitada a passagem da São Luiz Rei de França de capela à paróquia, o que foi atendido por decreto de Dom Eugenio de Araújo Sales. Em 6 de janeiro de 1960, a Paróquia São Luiz Rei de França foi abençoada. Seu primeiro pároco foi o padre João Maria Fortes de Oliveira, seguido do padre Nelson Francelino Ferreira, hoje bispo de Valença, que contou com a ajuda dos padres Marcus Vinicius e Paulo Amurab.

Numa linha de sucessões, houve os padres Nelson Soares, Claudio Jacinto, Luiz Fernando, até que em início de 2007, esta paróquia foi entregue aos cuidados dos frades Menores Conventuais. Tendo como primeiro pároco o padre frei Paulo Sérgio Fernandes, junto a ele tinha os padres freis José Cardozo Júnior, Alessandro Guedes e Paulo Vicente. Desde 16 de julho de 2017, padre frei Paulo Fernando Vicente é o pároco desta paróquia, tendo como vigários Edson Damasceno Bento e Dinomar Alves Pereira.

A partir do padre Luiz Fernando houve dois diáconos permanentes: Rui Senna e Xisto.

Da Redação



Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.