Arquidiocese do Rio de Janeiro

36º 23º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 20/09/2019

20 de Setembro de 2019

‘A alegria do Evangelho deve encher o coração e a vida inteira dos consagrados’

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

20 de Setembro de 2019

‘A alegria do Evangelho deve encher o coração e a vida inteira dos consagrados’

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

22/08/2019 10:17
Por: Colaboração: Eduardo Ribeiro da Silva

‘A alegria do Evangelho deve encher o coração e a vida inteira dos consagrados’ 0

O Vicariato para a Vida Consagrada realizou mais uma edição do “Encontro da Vida Consagrada” no dia da Solenidade da Assunção de Nossa Senhora, 18 de agosto, no Colégio Santo Agostinho, no Leblon.

A missa de abertura foi presidida pelo vigário episcopal para a Vida Consagrada, Dom Roberto Lopes. Ele destacou o exemplo de Maria, que saiu, apressadamente, ao encontro de Isabel para servir.

“Os consagrados, na medida que fazem a experiência do acolhimento de Jesus em seus corações, precisam correr para compartilhar e comunicar a todos a beleza do encontro com Cristo”, disse Dom Roberto.

O encontro, que foi organizado pela comissão das Novas Comunidades, sob a coordenação de Eduardo Badu, fundador da Comunidade Maria Serva da Trindade, teve diversas palestras.

A primeira palestra foi proferida pelo padre Rodrigo Vieira, pároco da Paróquia São José, em Santa Cruz, e consagrado da Comunidade Católica Pequeno Rebanho. Ele explicou como o consagrado precisa estar ligado à videira para que possa produzir frutos.

“A missão é urgente e muito importante, e ela ocorre como fruto da vida de oração sacramental e vida fraterna”, disse padre Rodrigo.
O arcebispo do Rio, Cardeal Orani João Tempesta, fez a segunda palestra, e trouxe aos participantes o texto do Papa Francisco para os consagrados. Alertou a todos que a missão precisa ser permanente e não por uma ocasião eventual. Motivou aos consagrados a não falarem apenas de missão, mas também realizá-la de forma permanente, se colocando como uma verdadeira ‘Igreja em saída’.

“Sejamos consagrados alegres e disponíveis porque a alegria do Evangelho deve encher o coração e a vida inteira dos consagrados que deixaram tudo para o encontro com Jesus. Com Jesus Cristo nasce e renasce, sem cessar, a alegria da vida consagrada que pela beleza do Evangelho o religioso encanta e transforma o mundo”, disse Dom Orani.

A última conferência foi ministrada por Dom Anselmo Chagas de Paiva, monge beneditino e diretor da Faculdade de São Bento, que trouxe os critérios de discernimento, admissão e acompanhamento dos vocacionados, à luz do Direito Canônico e Magistério da Igreja, no tocante à idade mínima, saúde física, psíquica, espiritual e social, maturidade afetiva, sexual e a capacidade de viver, fraternalmente em comunidade, sob a observância dos conselhos evangélicos.

A adoração ao Santíssimo Sacramento foi conduzida pelo padre Rodrigo Vieira e pelo fundador da Comunidade Católica Pequeno Rebanho, Alexandre Bastos. Na ocasião, os consagrados testemunharam de forma concreta que na comunhão e na intimidade com Cristo Eucarístico, centro e ápice da vida comunitária, todos devem estar ligados.

Por fim, Dom Roberto Lopes encerrou o encontro, parabenizando a todos e motivando que tudo que foi vivenciado seja colocado em prática, a fim de que frutos sejam manifestados a todos.

Colaboração: Eduardo Ribeiro da Silva

Créditos das fotos:
Letícia Leandro e Thamiris Cabral
Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.