Arquidiocese do Rio de Janeiro

28º 24º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 18/10/2019

18 de Outubro de 2019

Cristo Redentor azul

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

18 de Outubro de 2019

Cristo Redentor azul

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

30/07/2019 16:41
Por: Redação

Cristo Redentor azul 0

Nessa terça-feira, 30 de julho, das 19h às 20h, o Monumento ao Cristo Redentor, numa ação em parceria com a Cáritas Arquidiocesana do Rio de Janeiro e a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos, irá receber iluminação especial na cor azul em atenção ao Dia Mundial de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas. O tom escolhido simboliza a luta contra o tráfico humano, através da Campanha Coração Azul, promovida pela Organização das Nações Unidas (ONU) em todo o mundo.
 
Considerado uma grave violação aos direitos humanos, o tráfico de pessoas é a terceira maior fonte de lucro do crime organizado no mundo, precedido apenas pelo tráfico de drogas e de armas. Diversos organismos internacionais integram a mobilização contra esse crime promovida pela Organização das Nações Unidas (ONU). O Brasil aderiu ao Protocolo de Palermo, em 2004, que promulgou diretrizes internacionais de enfrentamento ao tráfico de pessoas. Por meio do Decreto nº 5.948/2006, o Governo Brasileiro organizou uma política nacional consolidada em ações de prevenção, repressão e responsabilização à prática delituosa e a atenção especial dedicada às vítimas. Em novembro de 2016, foi instituída a Lei 13.344/16, a chamada Lei de Tráfico de Pessoas, que passou a punir outras formas de exploração para além da sexual, tais como a remoção de órgãos, o trabalho análogo ao escravo, a servidão e a adoção ilegal.
 
"As questões humanas mais sensíveis encontram no Redentor a justa e perfeita adequação e, a partir de nossa solidariedade, a transformação dos males sociais em uma nova cultura de paz e acolhimento", diz o reitor do Santuário Cristo Redentor, Padre Omar.

Campanha Coração Azul
A Campanha Coração Azul busca conscientizar a sociedade e serve de inspiração para medidas que ajudem a acabar com o tráfico de pessoas. A ação também permite que todas as pessoas demonstrem solidariedade com as vítimas do tráfico de pessoas, usando o Coração Azul. O Coração representa a tristeza das vítimas do tráfico humano e nos lembra da insensibilidade daqueles que compram e vendem outros seres humanos. O uso da cor azul das Nações Unidas também demonstra o compromisso da Organização com a luta contra este crime que atenta contra a dignidade humana.
 
No dia 14 de novembro de 2013, a Assembleia Geral da ONU aprovou o Plano Global de Combate ao Tráfico de Pessoas adotado pela Assembleia Geral em julho de 2010 e instituiu o dia 30 de Julho como Dia Mundial de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas. Os Escritórios das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC) implementaram a campanha em mais de 10 países. A Campanha Coração Azul mobiliza ações em todo o país através da rede de Núcleos de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas e de Postos Avançados de Atendimento Humanizado ao Migrante. Dentre os objetivos da Semana de Mobilização, está a divulgação das políticas públicas de enfrentamento ao tráfico de pessoas e a ampliação do conhecimento e da participação da sociedade no enfrentamento a essa grave violação de direitos humanos.
 
Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.