Arquidiocese do Rio de Janeiro

32º 21º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 22/11/2019

22 de Novembro de 2019

Festa em honra à padroeira de Copacabana

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

22 de Novembro de 2019

Festa em honra à padroeira de Copacabana

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

26/07/2019 11:41
Por: Carlos Moioli

Festa em honra à padroeira de Copacabana 0

Os fiéis da Paróquia Nossa Senhora de Copacabana e Santa Rosa de Lima, em Copacabana, estão em festa. O pároco, monsenhor Aroldo da Silva Ribeiro, junto com seus vigários paroquiais, organizaram programação festiva com momentos fortes de espiritualidade e evangelização. 

A festa, que acontece em agosto, tem como tema: “Nossa Senhora de Copacabana, a discípula missionária”. De 1 a 4 de agosto, a programação está voltada para a padroeira principal, e de 20 a 23 de agosto, para a copadroeira, Santa Rosa de Lima.
“A festa está inserida dentro dos 111 anos da paróquia. Todos estão convidados para participar das festividades. Traga sua família, venha rezar e celebrar conosco nesse momento de alegria para todo povo de Deus”, disse o vigário paroquial, padre José Carlos.

Ação missionária
Segundo o vigário paroquial, padre Robson Cristo de Oliveira, haverá Hora Santa organizada pelo grupo Juventude Católica de Copacabana (Juca), missa pelos benfeitores, quermesse, painel sobre a história e a devoção da padroeira, trasladação e procissão da imagem peregrina, e, como destaque, ação missionária.
“Nossa Senhora é a discípula missionária. Ela soube sair, ir ao encontro do outro. O tema está em sintonia com o Ano Extraordinário Missionário, convocado pelo Papa Francisco. Neste sentido, a festa deste ano deseja ser, de fato, uma Igreja em saída. Já no dia 28 de julho, haverá o envio dos missionários, que são os membros das pastorais e movimentos, que irão visitar as famílias da comunidade. Junto com a imagem da padroeira, eles irão fazer uma pequena celebração em preparação à festa. No dia 3 de agosto, às 19h, haverá na paróquia uma missa na intenção das famílias visitadas pelos missionários”, disse padre Robson.

Trasladação e procissão
No dia 2 de agosto, após a missa das 8h, celebrada na intenção de todos os colaboradores e devotos da padroeira, acontece a trasladação da imagem peregrina da padroeira para a Paróquia da Ressurreição, situada no mesmo bairro. Nesta paróquia encontra-se a imagem histórica de Nossa Senhora de Copacabana, venerada numa pequena capela construída no início do século XIX, em cima de uma grande pedra, com frente para o mar, depois demolida para dar lugar ao Forte de Copacabana.
No dia 4 de agosto, às 16h, a imagem peregrina da padroeira sairá da Paróquia da Ressurreição, será trazida pelos fiéis num andor pela Avenida Atlântica e voltará para a Paróquia de Nossa Senhora de Copacabana e Santa Rosa de Lima.

Painel sobre a padroeira
Consta na programação deste ano, no dia 3 de agosto, às 20h, um painel sobre a origem e a história de Nossa Senhora de Copacabana, a ser apresentado por Paulo Nabuco, que participa da Pastoral da Cultura e do Encontro de Casais com Cristo (ECC).
“A integração com a comunidade me levou a conhecer melhor a história da principal padroeira paroquial. Depois, me motivou a ser um canal de evangelização com os paroquianos, para apresentar a origem de Nossa Senhora de Copacabana sob o aspecto da devoção mariana que tem a missão de apresentar ao mundo o seu Filho Jesus”, disse.
Paulo Nabuco destacou que acha interessante a imagem da padroeira suspensa numa das paredes do altar, e trás em seu braço esquerdo o Menino Jesus, “o qual tem sua mão direita abençoando, querendo nos mostrar que toda graça, bênção e milagre provêm de Deus”.
Ele acrescentou ainda que há uma grande relação da devoção original com o Rio, pois em 1581, no Alto Peru - hoje Bolívia, a Mãe de Jesus apareceu para um índio, com traços andinos em seu rosto, e que o índio compreendeu que ela quis dizer que era mãe de todos os indígenas, e que por isso todos eram irmãos, os quais estavam divididos por uma discórdia.
“Este mesmo mistério pode ser compreendido aqui na nossa cidade, especificamente no nosso bairro. Esta é uma mensagem de amor e de perdão que nós paroquianos missionários podemos levar para as famílias de nosso bairro”, disse Paulo Nabuco.

Copadroeira
Após as festividades da padroeira principal, ainda no mesmo mês, acontecem as celebrações para a copadroeira, Santa Rosa de Lima, que também é a padroeira da América Latina. Está programado um tríduo, de 20 a 22 de agosto, e, no dia 23, às 19h, haverá missa solene, seguida de procissão.

A origem da devoção
Na Bolívia, a Festa de Nossa Senhora de Copacabana é comemorada no dia 2 de fevereiro e também no dia 5 de agosto. O nome está ligado à cidade de Copacabana, que fica muitos metros acima do nível do mar, na Bolívia. Foi lá que ocorreu uma das manifestações da Virgem Maria.
No século XVI, um artesão que morava neste povoado teve a visão de Nossa Senhora e tratou de reproduzi-la. A obra acabou atraindo a devoção de muitos, após o relato de milagres. O modelo original até hoje ocupa o altar principal do santuário da cidade de Copacabana.
No início do século XX, comerciantes andinos e portugueses trouxeram uma cópia da imagem para o Rio de Janeiro. Em seguida, ergueram uma capela, construída na rocha que separa as praias de Copacabana e Ipanema. Nos anos 1970, a igreja mudou de endereço, sendo construída na Rua Hilário de Gouveia, 36, em frente à Praça Serzedelo Correia, em Copacabana.

Programação
Festa de Nossa Senhora de Copacabana
1/8, às 20h - Hora Santa e bênção com o Santíssimo Sacramento, organizada pelo grupo Juventude Católica de Copacabana (Juca) e crismandos.
2/8, às 8h - Solene missa na intenção de todos os colaboradores e devotos da padroeira, e trasladação da imagem peregrina da padroeira para a Paróquia da Ressurreição, organizada pelo Apostolado da Oração;
18h - Missa com os voluntários da festa e bênção da quermesse;
3/8 - 11h - Início dos serviços nas barraquinhas;
19h - Missa na intenção das famílias visitadas pelos missionários;
20h - Apresentação de painel sobre a história e a devoção de Nossa Senhora de Copacabana, organizado pelo pesquisador Paulo Nabuco;
4/8 - 10h - Missa solene em honra à padroeira, com participação de autoridades bolivianas;
16h - Procissão com a imagem peregrina de Nossa Senhora de Copacabana, desde a Paróquia da Ressurreição, pela Avenida Atlântica, em direção à comunidade paroquial de Copacabana e Santa Rosa de Lima;
20h30 - Encerramento da quermesse e última missa do dia.

Festa de
Santa Rosa de Lima
20 a 22/8 - Tríduo da festa da padroeira Santa Rosa de Lima;
23/8 - 19h - Missa solene em honra a Santa Rosa de Lima e procissão.

Carlos Moioli

Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.