Arquidiocese do Rio de Janeiro

25º 21º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 06/12/2019

06 de Dezembro de 2019

Uma Igreja em ‘saída’ rezando com o povo pela paz

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

06 de Dezembro de 2019

Uma Igreja em ‘saída’ rezando com o povo pela paz

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

14/05/2019 17:52 - Atualizado em 14/05/2019 17:53
Por: Carlos Moioli / Giselle Martello

Uma Igreja em ‘saída’ rezando com o povo pela paz 0

Centenas de fiéis devotos de Nossa Senhora de Fátima se reuniram no dia 13 de maio, no Largo da Carioca, no Centro do Rio de Janeiro, para a recitação do Terço Mariano. É a terceira edição do Terço pela Paz, que acontece até o dia 23 de maio, nas dez dioceses do Regional Leste 1 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), com transmissão pela Rádio Catedral FM 106,7.

O Terço Mariano foi conduzido pelo diácono Melquisedec Ferreira da Rocha, e contou com as presenças do bispo auxiliar Dom Roque Costa Souza, do vigário episcopal do Vicariato Urbano, padre Wagner Toledo Moreira, do pároco da Catedral de São Sebastião, cônego Cláudio dos Santos, do pároco da Igreja São Cristóvão, em São Cristóvão, padre Edmar Augusto Costa, e do capelão da Igreja São Francisco de Paula, padre Severino Antônio Martini.

Dias melhores

Segundo padre Wagner Toledo, o Terço pela Paz foi uma inspiração dos bispos do Leste 1, para que houvesse ume momento de oração pública pedindo a intercessão de Nossa Senhora por dias melhores para a cidade e todo o Estado do Rio.

“Nosso encontro de oração quer animar o povo de Deus para não se cansar de fazer o bem, e animados pelo Espírito do Senhor, colaborar para renovar a face da terra com atitudes amorosas, assim como Maria, que ajuda o nosso povo a caminhar sempre confiando na promessa do seu filho Jesus. Que Maria, a Rainha da Paz, ajude a nossa cidade e o nosso Estado do Rio ser cada vez melhor”, disse.

Devoção fervorosa

A devoção a Nossa Senhora de Fátima, segundo explicou diácono Melquisedec é recente, mas muito fervorosa, e tem como protagonista São João Papa II, que sobreviveu a um atentado no dia de sua festa.

“São João Papa II teve uma experiência muito bonita com Nossa Senhora de Fátima e divulgou isso ao mundo e nós hoje vivemos a consequência dessa maravilhosa devoção. Nossos bispos do Leste 1 entenderam que 13 de maio é um dia para se rezar pela paz. É o que estamos fazendo. Rezar o Rosário pela paz no mundo e pela conversão dos pecadores é um pedido de Fátima”, disse.

Em oração pela paz

O Terço pela Paz mobilizou muitas pessoas. Cada um tem suas motivações. O Largo da Carioca, situado no centro financeiro do Rio, é um lugar onde as pessoas passam diariamente para trabalhar, fazer compras, cursos ou consultas médicas.

O cônego Luiz Carlos Vital de Oliveira, da Paróquia Senhor do Bonfim, na Cidade Alta, estava passando para participar de uma reunião do Cabido, na Catedral, e parou para rezar.

“Quando venho, antes das reuniões, faço visitas às igrejas do Cento para rezar. Fiquei surpreendido em ver nossa ‘Igreja em saída’ que busca, acolhe e reza com o povo. Parei para rezar com todos os irmãos reunidos nesta praça, em unidade, pedindo a intercessão de Maria pela paz”, disse o cônego.

O funcionário púbico Endreu de Gouveia, que participa da Paróquia Nossa Senhora de Fátima do Rosário, na Taquara, disse que estava saindo do trabalho quando viu o povo rezando.

“Como bom católico, parei para rezar. Não só a nossa cidade, mas o país está passando por um momento difícil, por isso, a necessidade de participar deste momento de fé e de oração”, disse Endreu.

“O terço é um pedido de Nossa Senhora, em Fátima, quando em 1917, ela pediu que rezasse o Rosário pela paz no mundo e hoje estamos aqui concretizando o seu pedido”, disse Dóris Hipólito, que participa da Paróquia Nossa Senhora da Conceição, em Nilópolis.

A técnica de enfermagem Janice Elizabeth Fausto Rocha que participa da Igreja Santo Antonio de Pádua, na comunidade de São Carlos, disse que ficou sabendo do Terço pela Paz ouvindo a Rádio Catedral.

“Eu vim participar junto com a minha filha, para que ela aprenda a importância de rezar desde pequena e pedir junto comigo pela paz. É muito bonito ver o povo reunido, num lugar público, rezando pela paz”, disse.

A fisioterapia Cadila Silva Resgala, que estudou em um colégio administrado por religiosas, disse que tem muita devoção por Nossa Senhora.

“Fiquei emocionada quando passei na praça a caminho do trabalho e encontrei as pessoas reunidas para rezar. Apesar de todos os problemas, existe esperança, pois Jesus não nos abandona, nem Maria deixa de nos socorrer”.

Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.