Arquidiocese do Rio de Janeiro

33º 19º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 17/10/2019

17 de Outubro de 2019

Portugal será sede da Jornada Mundial da Juventude 2022

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

17 de Outubro de 2019

Portugal será sede da Jornada Mundial da Juventude 2022

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

27/01/2019 13:14 - Atualizado em 27/01/2019 13:14
Por: Priscila Xavier

Portugal será sede da Jornada Mundial da Juventude 2022 0

O Papa Francisco anunciou que a cidade de Lisboa, capital de Portugal, será a sede da próxima Jornada Mundial da Juventude, em 2022. A notícia foi dada durante a durante a Missa de Envio, no Campo São João Paulo II, no Metro Park, no Panamá, na manhã deste domingo, 27 de janeiro.

No discurso, o Pontífice confirmou que o local fora anunciado anteriormente. Ele também agradeceu a todos aqueles que contribuíram para a realização desta JMJ e pediu aos jovens para “não deixar resfriar o que vivestes nestes dias. Regressai às vossas paróquias e comunidades, às vossas famílias e aos vossos amigos, e transmiti esta experiência, para que outros possam vibrar com a força e o sonho que tendes em vós. Com Maria, continuai a dizer ‘sim’ ao sonho que Deus semeou em vós. E, por favor, não vos esqueçais de rezar por mim”, finalizou.

Antes do anúncio, Francisco presidiu a Missa de Envio, na qual destacou o Evangelho de São Lucas, que narra o início da vida pública de Jesus. Segundo ele, tal como as pessoas de Nazaré, que viram o Senhor crescer, “nem sempre acreditamos que Deus possa ser tão concreto no dia-a-dia. Também nós podemos correr os mesmos riscos que os vizinhos de Nazaré, quando, nas nossas comunidades, o Evangelho se quer fazer vida concreta e começamos a dizer: ‘Mas, estes jovens, não são filhos de Maria, de José, e não são irmãos de...? Não são aquelas crianças que ajudamos a crescer? Este ali, não é o que partia sempre os vidros com a bola?’ E, assim, uma pessoa que nascera para ser profecia e anúncio do Reino de Deus acaba domesticada e empobrecida. Querer domesticar a Palavra de Deus é realidade de todos os dias”, disse.

O Santo Padre também recordou, durante a homilia, o Sínodo da Juventude, realizado em outubro de 2018, em Roma. “Um dos frutos do Sínodo recente foi a riqueza de nos podermos encontrar e, sobretudo, escutar. A riqueza da escuta entre gerações, a riqueza do intercâmbio e o valor de reconhecer que precisamos uns dos outros, que devemos esforçar-nos por promover canais e espaços onde nos comprometamos a sonhar e construir o amanhã, já hoje. Não isoladamente, mas unidos, criando um espaço em comum: um espaço que não nos é oferecido de prenda, nem o ganhamos na loteria, mas um espaço pelo qual deveis lutar vós também”, declarou.

Francisco ainda convidou os jovens a sair em missão e realizar os sonhos de Deus em suas vidas. “Queridos jovens, não sois o futuro, mas o agora de Deus. Ele convoca-vos e chama-vos, nas vossas comunidades e cidades, para irdes à procura dos avós, dos mais velhos; para vos erguerdes de pé e, juntamente com eles, tomar a palavra e realizar o sonho com que o Senhor vos sonhou. Não amanhã; mas agora. Pois, ‘onde estiver o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração’. Poderemos ter tudo; mas, se falta a paixão do amor, faltará tudo. Deixemos que o Senhor nos faça enamorar por nossa missão”, concluiu.

O Papa finalizou a homilia, dizendo: “Que o vosso ‘sim’ continue a ser a porta de entrada para que o Espírito Santo conceda um novo Pentecostes ao mundo e à Igreja”, encerrou.

Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.