Arquidiocese do Rio de Janeiro

33º 18º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 24/04/2019

24 de Abril de 2019

Panamá: ‘casa de oração e de promoção humana’

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

24 de Abril de 2019

Panamá: ‘casa de oração e de promoção humana’

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

23/01/2019 09:21 - Atualizado em 23/01/2019 09:21
Por: Priscila Xavier

Panamá: ‘casa de oração e de promoção humana’ 0

A Jornada Mundial da Juventude foi aberta, oficialmente, durante a missa presidida pelo arcebispo do Panamá, Dom José Domingos Ulloa, na Cinta Costeira, na tarde desta segunda-feira, dia 22 de janeiro.

A celebração foi transmitida para o Rio de Janeiro e os peregrinos de língua portuguesa que estão no Panamá através da WebTV Redentor e a Rádio Catedral FM, por meio de uma parceria com a Rádio Maria, emissora local.

A cerimônia contou com a presença de bispos de todo o mundo, entre eles o arcebispo do Rio de Janeiro, Cardeal Orani João Tempesta, e os bispos auxiliares Dom Joel Portella Amado e Dom Paulo Romão. Além deles, outros bispos brasileiros também concelebraram na solenidade.

Emocionado, Dom Domingos Ulloa agradeceu a oportunidade de receber a JMJ, frisando as questões sociais mais evidentes no país. “Obrigado, Papa Francisco, por confiar e nos dar a oportunidade de realizar uma jornada para a juventude das periferias existenciais e geográficas. Desejamos que seja um bálsamo para a difícil situação com que vivem, muitos sem esperança, especialmente a juventude indígena e os afrodescendentes, a juventude que migra, quase sem nenhuma resposta de seus países de origem, que os lançam a outros países, expondo-os ao narcotráfico e a tantos outros males sociais”, afirmou.

Ele também ressaltou que a jornada permite que cada jovem “confronte a si mesmo, sendo contra os anti-valores que têm sustentado a busca de uma falsa felicidade, que os leva a experimentar, desesperadamente, tantas coisas que fazem mal a mente e ao espírito”, disse Dom Ulloa, que acrescentou a necessidade de o clero estar sempre próximo à juventude, para ouvi-la, orientá-la e acompanha-la.

Por fim, o arcebispo do Panamá reforçou o chamado a santidade que Deus faz a cada jovem. “Não tenhamos medo, tenhamos coragem de ser santos no mundo de hoje. Com isso, vocês não renunciam nem a juventude nem a alegria, pelo contrário, mostram ao mundo que é possível ser feliz com tão pouco, porque Jesus Cristo, a razão de nossa felicidade, já nos deu a vida eterna com a Sua ressurreição. Durante esses dias, Panamá será uma grande ‘casa de oração e de promoção humana’”, finalizou.

Formação e partilha

A partir desta terça-feira, dia 23 de janeiro, todos os peregrinos participarão das catequeses, separadas em 25 idiomas, assim como aconteceu na JMJ Rio 2013. Das 380 catequeses que serão realizadas na arquidiocese, duas serão ministradas pelo Cardeal Orani, sendo a primeira na Paróquia Nossa Senhora do Carmo e a segunda, no dia 25, na Paróquia Cristo Rei.

As formações serão transmitidas, ao vivo, pela WebTV Redentor e pela Rádio Catedral, das 12h às 15h, pelo horário de Brasília.

Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.