Arquidiocese do Rio de Janeiro

37º 19º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 14/10/2019

14 de Outubro de 2019

Peregrinos cariocas iniciam a Semana Missionária em Chitré

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

14 de Outubro de 2019

Peregrinos cariocas iniciam a Semana Missionária em Chitré

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

15/01/2019 21:25 - Atualizado em 15/01/2019 21:25
Por: Priscila Xavier

Peregrinos cariocas iniciam a Semana Missionária em Chitré 0

O grupo oficial da Arquidiocese do Rio de Janeiro abriu a Semana Missionária, que acontecerá até o dia 20 de janeiro, na Diocese de Chitré.

O local de partida para o início dos trabalhos foi na Paróquia Santa Catarina de Alexandria, na província de Pedasí, onde a missa foi presidida pelo bispo auxiliar do Rio, Dom Paulo Romão, e concelebrada pelo bispo auxiliar Dom Joel Portella Amado e pelos padres Ramon Nascimento, Bruno Guimarães e Fernando Dias.

Na homilia, Dom Joel destacou que a peregrinação é tal como uma penitência que aproxima cada cristão de Deus. "Todos nós, com essa missa, damos o primeiro passo: começamos nossa peregrinação. Quando saímos de nossas casas, não fizemos com o espírito de turismo, mas sim, em espírito de peregrinação. Isso tem uma dose de penitência, não como castigo, porém como purificação. Nesses dias, a finalidade é purificar o nosso coração para nos aproximarmos ainda mais de Jesus Cristo", disse.

Os peregrinos também tiveram a oportunidade de conhecer um pouco mais sobre a história da paróquia e da padroeira Santa Catarina, tendo como tradutora a brasileira Maria do Socorro Ribeiro, que vive no Panamá há 40 anos.

Nascida na Paraíba, criada em Pernambuco e acolhida no país centro-americano desde os 23 anos, Maria do Socorro narrou a alegria em receber os brasileiros. "Quando soubemos da JMJ, o pároco disse que se recebêssemos peregrinos do Brasil, eu seria a tradutora. Tinha esperança, porém, não os acolhemos. Muitos vieram a Chitré e às demais províncias, mas não para Pedasí. Pensei: 'Senhor, eu não mereço tanto'. Quando soube da chegada do grupo, foi uma alegria, ainda mais por conta da celebração da missa, em português, com brasileiros. Foi uma grande alegria. Deus me ama muito", finalizou, emocionada.

De Pedasí, o grupo seguiu para a Praia do Touro, também na província de Los Santos, para aproveitar a tarde nas águas do Oceano Pacífico.

 

Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.