Arquidiocese do Rio de Janeiro

28º 24º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 20/03/2019

20 de Março de 2019

Trezena de São Sebastião: sustento para a fé

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

20 de Março de 2019

Trezena de São Sebastião: sustento para a fé

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

09/01/2019 19:18 - Atualizado em 09/01/2019 19:23
Por: Flávia Muniz / Raphael Freire

Trezena de São Sebastião: sustento para a fé 0

Durante a tarde desta quarta-feira, 9 de janeiro, a imagem peregrina de São Sebastião visitou as unidades do Novo Degase – Departamento Geral de Ações Socioeducativas, na Ilha do Governador. A primeira delas foi o Centro de Socioeducação Dom Bosco, onde a comitiva foi recebida pelo diretor da unidade, Marcos Rodrigues Bastos. Ele falou sobre a expectativa que os jovens privados de liberdade têm para receber a comitiva arquidiocesana e afirmou que a iniciativa consegue alcançar e modificar a vida de muitos jovens.

“Em nossa unidade a Trezena já é algo esperado, pois todos os anos o Cardeal faz questão de trazer a imagem, celebrar e conversar com os jovens. Neste mundo em que estamos vivendo com tanta agressividade e onde o mal tenta imperar, tenho certeza que o apoio de líderes religiosos como Dom Orani faz toda a diferença. Nossa unidade comporta 230 jovens, mas atualmente temos aqui 380 e nossa média tem sido 470. Certamente isso dificulta demais o nosso trabalho e são momentos como esse que nos traz esperança. Hoje não era para eu estar aqui devido a outros compromissos, mas eu não abro mão de estar presente na Trezena de São Sebastião. Os jovens falam desse momento, pois muitos deles estão carentes de fé e esses trabalhos que a Igreja Católica e outras denominações realizam conseguem alcançar muitos dos que estão aqui privados de liberdade. Essas iniciativas não são muito divulgadas... Parece não ter muito interesse por parte da grande mídia noticiar a diferença que a fé faz e como ela contribui para a mudança desses jovens”, afirmou Marcos Rodrigues.  

Acompanharam as visitas às unidades do Novo Degase os assistentes eclesiásticos da Comissão Arquidiocesana de Assistência Religiosa ao Adolescente Privado de Liberdade, diáconos Roberto dos Santos e Cardos Augusto Santos Teixeira. O arcebispo do Rio de Janeiro, Cardeal Orani João Tempesta, proferiu sua mensagem aos jovens recordando que Jesus Cristo é o grande consolador e amigo. Ele destacou ainda a vida e a história de São Sebastião.

"Em meio a tantos males e problemas da nossa vida, Jesus Cristo entra em nosso barco e acalma essas situações. Assim também foi a fé de São Sebastião em meio às tormentas que lhe sobrevieram. Por isso ele foi escolhido como exemplo quando foi fundada a cidade do Rio de Janeiro. Quando estivermos com nosso barco afundando, sempre que nosso barquinho estiver naufragando, olhemos para Jesus Cristo como os discípulos fizeram. E Ele virá acalmar o mar e não deixar perecer o barco da nossa vida", disse Dom Orani.

O prefeito de disciplinas do Seminário Arquidiocesano de São José, padre Cristiano Siqueira de Lima, que acompanha a comitiva nesta quarta-feira para recordar a todos que em 2019 a Igreja do Rio vivência o Ano Vocacional Sacerdotal também pôde conversar com os meninos privados de liberdade no Centro de Socioeducação Dom Bosco.

"O que tenho a dizer é que viemos rezar com vocês junto a São Sebastião, um jovem corajoso e que amou Jesus Cristo porque n’Ele encontrou o verdadeiro amor. Isso que quero dizer a vocês. Jesus Cristo tem amor a cada um de vocês e n’Ele encontraremos nossa felicidade. Foi o que aconteceu com São Sebastião. Assim por meio dele, Jesus acolhe cada um de vocês também hoje. E São Sebastião está rezando aqui conosco, embora lá no céu, por cada um de vocês”, ressaltou padre Cristiano.

M. V., de 19 anos, contou que está prestes a sair da unidade e garantiu que não voltará nunca mais. Com o ensino médio concluído, o jovem só deseja estar com a família, voltar a trabalhar, casar e ter filhos. Ele falou sobre a passagem da Trezena na unidade e recordou o trabalho realizado pela Comissão Arquidiocesana de Assistência Religiosa ao Adolescente Privado de Liberdade.

“É um sentimento muito bom participar da Trezena porque é nesse momento que a gente para pra refletir no amor de Cristo. Muitas vezes estamos tristes na cela e a gente encontra um refúgio quando nos encontramos com os agentes que vem nos ajudar transmitindo a Palavra de Deus e nos ensinando um pouco mais sobre a bíblia”, destacou.

Em seguida, a imagem peregrina esteve no Centro de Socioeducação Professor Antônio Carlos Gomes da Costa, também na Ilha do Governador. Na unidade, que acolhe adolescentes do sexo feminino, além de Dom Orani, Irmã Catarina, da Comunidade Católica Sementes do Verbo, também falou as jovens sobre o Evangelho e sua vocação. De família evangélica, a adolescente B. S., de 16 anos, afirmou que gostou da celebração.   

“Esse momento foi muito bom e me fez refletir bastante porque quando estamos livres temos a oportunidade de participar e não vivenciamos isso, não vamos a Igreja. Privadas de liberdade, vocês nos dão essa oportunidade de viver esse momento. Não sou católica, mas gostei e me interessei bastante pela Trezena. Animou e deu um gás à minha fé”, concluiu a jovem.

Logo depois, o cardeal, junto à imagem peregrina, visitou a Escola João Luiz Alves (EJLA), no mesmo bairro. Em mais um momento celebrativo, Dom Orani exortou os adolescentes e jovens privados de liberdade a renunciarem a vida velha e a começarem uma nova caminhada, testemunhando Jesus Cristo como fez o padroeiro do Rio e da Arquidiocese.  

“São Sebastião é um exemplo de cristão. Por dar testemunho de crer em Deus Pai, Filho e Espirito Santo, foi preso e martirizado. A Palavra de Deus que foi anunciada hoje, fala da ida dos apóstolos para o outro lado do lago, e eles foram surpreendidos por uma tempestade. Eles cansaram de remar contra os ventos. Os discípulos levaram certo tempo para compreender. Assim peço a Deus que Ele esteja nos seus corações hoje, para que vocês consigam compreender os sinais. Vale a pena deixar a vida velha por uma vida nova, como fez São Sebastião, que deixou o mundo por causa de Jesus Cristo”, pontuou Dom Orani.

Acompanhando o cortejo, o seminarista Leandro Rêgo deu seu testemunho aos jovens. Após a morte do pai, por câncer e enfisema pulmonar, sua vida sofreu um grande impacto e muitas transformações aos 11 anos de idade.

"Eu tinha um grande buraco no meu coração e eu achei que só seria preenchido se eu experimentasse de tudo na vida. E assim eu fiz. Porque eu não tinha mais o meu pai. (...) Sejam, quando se tornarem pais, o pai que vocês não tiveram. Não se sintam órfãos, porque vocês têm um Pai e uma Mãe no céu. Se seu pai ou sua mãe não foram virtuosos, escolha hoje ser, de agora em diante, a pessoa virtuosa em quem você não teve como se espelhar”, aconselhou o seminarista.

Finalizando a passagem da Trezena pelas unidades do Novo Degase, o jovem P. R. dirigiu palavras de agradecimento a Dom Orani.

"Sabemos que não é fácil para o senhor estar aqui. Mas que bom que foi permitido que o senhor estivesse aqui conosco, como também os padres e todos os que vieram. Cada vez que o senhor vem, sustenta a nossa fé e a nossa esperança. Muito obrigado", disse.

Retribuindo o agradecimento, o arcebispo do Rio deixou mais uma mensagem de esperança e testemunhou que, assim como São Sebastião, também ele é vocacionado pelo amor.

“Assim como há alguns dias celebramos os Reis Magos que encontraram a Estrela de Belém, assim também vocês encontrem a Luz. Mesmo estando privados de liberdade, saibam que em seus corações vocês são livres em Deus, para saírem daqui para uma vida nova".

Logo após, a comitiva seguiu em direção a Capela São Sebastião e São Pedro, em Tubiacanga, na Ilha do Governador, onde foi recebida pelo pároco da Igreja Nossa Senhora Aparecida, padre Gilvan André da Silva, em nome do pároco da Igreja Nossa Senhora do Loreto, padre Júlio César Lopes de Souza, que está viajando. Finalizando o 3º dia da Trezena, o cortejo visitou a Paróquia São Sebastião, no Cocotá, sendo acolhido pelo pároco, padre Edmar Eing, e pelos vigários paroquiais. O vigário episcopal do Vicariato Leopoldina, padre Alberto Gonzaga, definiu este dia de peregrinação pelo vicariato.

“É de suma importância receber a Trezena em nosso vicariato e ter a presença do nosso Cardeal que traz o Cristo aos enfermos, as pessoas necessitadas e aquelas que estão privadas de liberdade. É um momento muito significativo e especial para todos nós recebermos, através da imagem de São Sebastião, as graças e as bênçãos de Deus”, destacou padre Alberto.

Confira a programação desta quinta-feira, 10 de janeiro:

8h - Visita ao Hospital da Gamboa;

9h - Visita ao Hospital Souza Aguiar;

10h - Visita a Sede da Polícia Federal;

12h - Missa e Visita ao Edifício João Paulo II;

15h30 - Visita ao Hospital Marcílio Dias;

17h - Embarque Estação de trem do Méier, até a Central do Brasil;

17h30 - Visita a Capela da Central do Brasil.

Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.