Arquidiocese do Rio de Janeiro

25º 13º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 19/07/2019

19 de Julho de 2019

Papa Francisco completa 82 anos

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

19 de Julho de 2019

Papa Francisco completa 82 anos

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

17/12/2018 10:25 - Atualizado em 17/12/2018 10:25
Por: Amedeo Lomonaco - Cidade do Vaticano

Papa Francisco completa 82 anos 0

Passaram-se 82 anos desde o 17 de dezembro de 1936, dia do nascimento em Buenos Aires de Jorge Mario Bergoglio. Filho de emigrantes piemonteses, quando criança dizia que gostaria de ser açougueiro, como recordou ao responder a pergunta de uma criança em 31 de dezembro de 2015.

Ele também tem uma paixão pelo canto, nascido do hábito de ouvir música toda semana no rádio, ao lado de seus irmãos e de sua mãe. Seu pai lhe ensinou, desde menino, a importância do trabalho. Assim, desenvolveu vários ofícios e graduou-se como técnico químico.

A vocação

Mas é outro o horizonte mais importante de sua vida: a fé, forjada por sua avó Rosa Margherita Vassallo, que floresce em sua vocação.

Em 1958 entrou no seminário e escolhe realizar o noviciado entre os padres jesuítas. É nesse momento que uma enfermeira, a Irmã Cornelia Caraglio, salva sua vida convencendo um médico a administrar a dose certa de antibiótico para tratar uma pneumonia.

Para esta "brava mulher, também corajosa o suficiente para discutir com os médicos", Francesco expressou seus agradecimentos no último dia 3 de março, ao encontrar uma delegação de enfermeiras.

O sacerdócio

Em 1969 foi ordenado sacerdote. Naquele dia, sua avó entrega a ele uma carta dirigida a todos os seus sobrinhos, que o jovem Jorge Mário guarda em seu breviário: "Tenham uma vida longa e feliz. Mas se em algum dia a dor, a doença ou a perda de um ente querido encher vocês de desconforto, lembrem-se que um suspiro diante do Tabernáculo, onde está o maior e mais augusto mártir, e uma olhar para Maria, que está aos pés da cruz, poderá fazer cair uma gota de bálsamo nas feridas mais profundas e dolorosas".

Arcebispo de Buenos Aires

Em 1973 foi nomeado provincial dos jesuítas da Argentina. Em 1992 recebe a ordenação episcopal e em 28 de fevereiro de 1998 é nomeado arcebispo de Buenos Aires, primaz da Argentina.

No Consistório de 21 de fevereiro de 2001, João Paulo II o criou cardeal. "Nesta manhã - afirmou o Papa Wojtyla na ocasião - a Roma católica abraça os novos cardeais com um caloroso abraço, sabendo que outra página significativa está sendo escrita de seus dois mil anos de história".

É o prelúdio de outra página histórica: a que, em 2013, escreve o primeiro Papa das Américas, o primeiro pontífice jesuíta.

A eleição para o trono de Pedro

Após a renúncia do Papa Bento XVI, vem a Roma para o Conclave. Em 13 de março de 2013  é eleito Sumo Pontífice.

Durante uma visita a uma paróquia romana, em 19 de fevereiro de 2017, uma criança perguntou por que ele se tornou o Papa. "O que é eleito - responde - não é necessariamente o mais inteligente (...). Mas é aquele que Deus quer para aquele momento na Igreja".

Como Pontífice, escolhe o nome de Francisco. Poucos dias depois da eleição, encontrando os representantes da mídia, explica a escolha do nome revelando ter pensado em São Francisco de Assis, "o homem da pobreza, o homem da paz, o homem que ama e custodia a criação".

E é precisamente essas direções, através de gestos e escritos como a Encíclica Laudato si, que marcam o pontificado de Francisco.




Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.