Arquidiocese do Rio de Janeiro

30º 20º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 21/09/2018

21 de Setembro de 2018

Círio de Nazaré Rio: “Devemos ser arautos da paz, tal como Maria”

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

21 de Setembro de 2018

Círio de Nazaré Rio: “Devemos ser arautos da paz, tal como Maria”

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

02/09/2018 16:09 - Atualizado em 03/09/2018 20:12
Por: Reportagem: Priscila Xavier e Symone Matias / Texto: Priscila Xavier e Raphael Freire

Círio de Nazaré Rio: “Devemos ser arautos da paz, tal como Maria” 0

temp_titleSo_Paulo_Apstolo_3_03092018200919

Neste domingo, 2 de setembro, a Arquidiocese de São Sebastião do Rio realiza o terceiro dia do Círio de Nazaré. A peregrinação teve início na Paróquia São Paulo Apóstolo, em Copacabana, com a presença do arcebispo da cidade, Cardeal Orani João Tempesta; do vigário episcopal do Vicariato Sul, padre Geovane Ferreira da Silva; do pároco local, Padre Paulo de Tarso Rodrigues, demais sacerdotes e clérigos, e todo o povo de Deus.

“Já é tradição a imagem peregrina de Nossa Senhora de Nazaré visitar anualmente nossa Arquidiocese passando por diversas paróquias. É sempre um momento festivo para nós acolhermos, por meio desta imagem, Maria Santíssima, aquela que gera o autor da vida. Para nós é um momento de renovarmos a nossa fé e de nos unirmos neste momento de oração”, afirmou o padre barnabita Paulo de Tarso.

Dom Orani presidiu a Santa Missa e abençoou diversas imagens de Nossa Senhora de Nazaré que percorrerão neste mês de setembro 150 casas de paroquianos. De acordo com o pároco, a iniciativa é mais uma maneira de evangelizar e de estar mais próximo dos fiéis, levando Nossa Senhora e realizando um momento de oração em família. Há 11 anos na Paróquia São Paulo Apóstolo, a paraense Shirlene Randel coordena os trabalhos que trazem um pouco da tradição de Belém do Pará ao bairro de Copacabana. Com a voz embargada de tanta emoção, ela ressaltou que o Círio de Nazaré no Rio acalenta os corações dos paraenses que sentem saudades de sua terra. ‎

“Há 30 anos nossa paróquia já realizava o Círio, que acontece no mesmo dia que em Belém do Pará. Implantamos as visitas nas casas de 150 paroquianos através do serviço realizado por 10 pastorais. Teremos o Círio Musical no dia 29 de setembro; o Auto do Círio no dia 6 de outubro; a Adoração ao Santíssimo Sacramento e a devolução das imagens de Nossa Senhora de Nazaré no dia 12. É muito difícil falar e a gente não tem como explicar o que é o Círio. Desde criança eu tive um milagre e também por meio da intercessão Nossa Senhora de Nazaré meu filho foi salvo. Por isso, não tem como explicar essa devoção e esse amor à Mãe de Jesus com o titulo de Nossa Senhora de Nazaré. Temos muitos paraenses aqui na paróquia e a vinda da imagem peregrina significa trazer um pouco de Belém para nós, o que acalma o nosso coração de tanta saudade que a gente tem. O Círio traz toda essa emoção e esse amor”, testemunhou Shirlene.

“Guarda o Círio de Nazaré”

Após a celebração, o cortejo seguiu para o Instituto Brando Barbosa (IBB), no Jardim Botânico, onde foi realizado o lançamento do livro “Guarda o Círio de Nazaré”, da fotógrafa paulista Soraya Montanheiro, que, através de foto, narra à fé do povo paraense e o percurso da imagem peregrina, que rompe as barreiras do Estado do Pará.

Para a autora, a obra busca fazer com que as pessoas sejam contagiadas pelo próximo.

“Acredito que Nossa Senhora necessite estar no Rio neste momento, assim como em todo o nosso país. Meu objetivo está sendo alcançado, porque o intuito é divulgar a fé, fazer com que as pessoas parem cinco minutos de seu dia para enxergar o outro e serem contagiadas por sua fé, divulgando o trabalho voluntário de todos que atuam para que a imagem peregrina chegue até a população”, completou.

>> Leia mais: “Lançamento de livro sobre os guardas de Nazaré”


“Ela compreendeu sua missão e se fez serva do Senhor"

A imagem peregrina de Nossa Senhora de Nazaré visitou também na manhã deste domingo, 2 de setembro, a Basílica Menor e Santuário Arquidiocesano de São Sebastião, na Tijuca - que possui uma das associações mais antigas em honra à Virgem Maria.

A celebração eucarística foi presidida pelo Cardeal Orani João Tempesta, que destacou a necessidade dos cristãos serem coerentes com suas ações e sentimentos.

"A Palavra de Deus nos mostra que precisa haver uma coerência: nossa voz precisa concordar com nosso coração, pois é nele que se encontra a impureza cristã. Não é o que vem de fora que torna a humanidade impura, mas sim, o que vem de dentro dela", afirmou.

Para o arcebispo do Rio, "todo cristão é chamado a não se conformar com esse mundo, com a violência e as divisões - até mesmo dentro da Igreja. Devemos ser arautos da paz, tal como Maria", acrescentou.

No fim da celebração, foi apresentada a nova diretoria do Círio de Nazaré da Tijuca, além do lançamento do cartaz que, tradicionalmente, acontece em comunhão com o Círio em Belém, no segundo domingo de outubro trazendo, neste ano, o lema "Com Maria, superamos toda a violência contra a mulher".

Reitor do santuário, frei Arles salientou que "a escolha do tema se deve ao fato de termos observado essa violência contra a mulher nas redes sociais e nos veículos de comunicação", frisou.

A edição do Círio da Tijuca contará, ainda, com a troca do manto de Nossa Senhora, além de um show no santuário, ambos às vésperas da realização do evento.

Vigário episcopal do Vicariato Norte, padre Aldo Souto Santos recordou a simplicidade e humildade de Maria, que se fez serva. "É um momento de muita alegria acolher a imagem peregrina, sobretudo, neste mês de setembro, dedicado à Bíblia. Maria foi aquela que ouviu e acolheu a Palavra de Deus, o Verbo Divino, que se fez carne e habitou entre nós. Ela compreendeu sua missão e se fez serva do Senhor".

Durante à tarde, a comitiva com a imagem peregrina segue para o Centro de Tradições Nordestinas, em São Cristóvão; para a Capela Nossa Senhora de Nazaré, no Cacuia, Ilha do Governador; e para a Paróquia Nossa Senhora de Nazaré e Santos Mártires Ugandenses, em Acari, para o Mini Círio, seguido de Santa Missa.

temp_titleSo_Paulo_Apstolo_2_03092018200916

temp_titleSo_Paulo_Apstolo_1_03092018200912

temp_titleMuseu_03092018200909

temp_titleCapuchinhos_2_03092018200901

temp_titleCapuchinhos_1_03092018200857

temp_titleCapuchinhos_3_03092018200906

Fotos: Gustavo de Oliveira


Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.