Arquidiocese do Rio de Janeiro

32º 23º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 19/11/2018

19 de Novembro de 2018

Lançamento de livro sobre os guardas de Nazaré

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

19 de Novembro de 2018

Lançamento de livro sobre os guardas de Nazaré

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

24/08/2018 11:03 - Atualizado em 02/09/2018 18:01
Por: Priscila Xavier

Lançamento de livro sobre os guardas de Nazaré 0

temp_titleSoraya_Montanheiro_02092018172755

Proteção. Essa é a palavra que resume a missão dos mais de dois mil homens voluntários que compõem a guarda de uma das maiores expressões em honra a Nossa Senhora: o Círio de Nazaré, de Belém do Pará. Agora, o trabalho dos fiéis, mais uma vez, rompeu barreiras e ganhou as páginas do livro “Guarda o Círio de Nazaré”, de autoria da fotógrafa paulista Soraya Montanheiro. A obra será lançada na Arquidiocese do Rio durante a passagem da imagem peregrina de Nossa Senhora de Nazaré na cidade, no dia 2 de setembro.

A curiosidade por novas histórias e personagens fez Soraya Montanheiro seguir em direção à Belém, em 2013, para acompanhar a peregrinação. “Ao chegar, me deparei com uma religiosidade e uma fé muito fortes. Ao retornar a São Paulo e observar as fotos, percebi o trabalho da guarda. Isso me chamou muito a atenção e me tocou para iniciar o trabalho”, comentou.

A decisão a fez retornar ao Estado do Pará para conhecer, de perto, a realidade daqueles que estavam nos bastidores da manifestação religiosa. “Percebi que havia poucos estudos sobre a guarda. A organização me explicou que a atuação desses voluntários não acontece somente no Círio, mas também na evangelização durante todo o ano, tanto em Belém, quanto fora do estado, com as peregrinações que acontecem pelo país. Foi assim que decidi fazer esse trabalho documental”, relatou.

Católica praticante, Soraya Montanheiro contou que, desde muito nova, sempre teve devoção a Nossa Senhora, mas nunca ao título de ‘Nazaré’. “Foi a partir dela, durante esses anos de trabalho, que aprendi o que é a devoção. Tenho uma imensa gratidão ao povo do Pará, por me ensinar isso”, frisou.

Diante da fé, as adversidades sempre aparecem, dificultando a caminhada. Com Soraya Montanheiro não foi diferente. Mas Maria, mãe de Deus e da Igreja, sempre vem ao socorro de seus filhos. “Tive muitas graças através de Nossa Senhora de Nazaré. Durante os cinco anos de trabalho, surgiram graves problemas em minha vida, um deles com meu filho que, nesse período, esteve gravemente doente. E a recuperação dele foi a minha primeira graça”, recordou.

Para ela, outras grandes graças foram receber a imagem peregrina em sua cidade e publicar a obra junto com uma exposição dedicada a Virgem no Museu de Arte Sacra de São Paulo. “Foi uma honra ter o lançamento do livro junto com a exposição de Nossa Senhora de Nazaré, que permaneceu no museu durante 40 dias. A imagem peregrina ficou quatro dias. Isso foi um grande sonho, como se ela tivesse abençoado meu trabalho. Senti-me plenamente realizada”, exclamou.

O livro conta com 175 páginas, sendo 16 delas com um texto que narra toda a história da Virgem de Nazaré com o povo paraense, além de 132 fotografias que mostram o trabalho da guarda, tanto na realização do Círio, quando nas ações de evangelização em hospitais e nas casas de fiéis. Na obra há ainda um mapa que aponta o caminho percorrido pela fotógrafa, registrando o trabalho documental, passando por Rio de Janeiro e Niterói, pela região do Baixo Amazonas - como Terra Santa, Porto Trombetas, Juriti Velho, Óbidos, Santarém e Oriximiná; por Viana, no Maranhão; Muaná, na Ilha de Marajó; e São José do Rio Preto, em São Paulo. A curadoria do livro, do texto e da exposição em São Paulo foi de Juan Esteves.

Pela quarta vez no Rio, Soraya Montanheiro destacou que “para mim é uma alegria retornar à cidade. Temos muitas fotos dela no livro. Acredito que Nossa Senhora necessite ir ao Rio neste momento, assim como todo o nosso país. Meu objetivo está sendo alcançado, porque o intuito é divulgar a fé, fazer com que as pessoas parem cinco minutos de seu dia para enxergar o outro e serem contagiadas por sua fé, divulgando o trabalho voluntário de todos que atuam para que a imagem peregrina chegue até a população”, completou.

 Ainda segundo a autora, o livro mostra que arte e religião podem sim caminhar de mãos dadas. “A fotografia faz com que o outro se identifique com o personagem; ela também evangeliza. A arte se aproximou da religiosidade e, para mim, isso é uma grande conquista”, finalizou.

Para adquirir a obra, os interessados podem acessar o site da editora Origem. O endereço é editoraorigem.com.br.


Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.