Arquidiocese do Rio de Janeiro

25º 17º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 22/07/2018

22 de Julho de 2018

O Cristo nunca para. E está sempre de braços abertos!

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

22 de Julho de 2018

O Cristo nunca para. E está sempre de braços abertos!

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

18/05/2018 13:32 - Atualizado em 12/07/2018 16:24
Por: Da redação

O Cristo nunca para. E está sempre de braços abertos! 0

temp_titleAmigos_do_Cristo_Campanha_18052018190716

Era o ano de 1931 quando ele chegou por aqui, de braços abertos para abrigar, proteger e apoiar. Chegou para ser e nos dar aquele abraço amigo. A cidade ficou mais iluminada, cheia de vida, e todos aplaudiram aquela novidade, hoje considerada uma das Sete Maravilhas do Mundo Moderno.

Naquele tempo, o mundo e o país passavam por um momento de crise, nada muito diferente do que vivenciamos hoje...  Mas mesmo com tamanho problema, muitas mãos e corações se uniram em generosidade e bondade: doações vieram de todo o Brasil para que o sonho se tornasse realidade! Assim, pessoas das mais diversas crenças, cores, raças e classes sociais abraçaram a causa.

E foi no Dia de Nossa Senhora Aparecida que ganhamos esse grande presente. Literalmente. Ela, como Mãe, deu sua bênção. Na inauguração, o povo ouviu do Cardeal Sebastião Leme a frase que marcou a verdade sobre o monumento e uma súplica ao Redentor: "Cristo vence! Cristo reina! Cristo impera! Cristo proteja de todo o mal o seu Brasil!". Assim, vitorioso, ele nos protege e abraça.

Ao olhar para o alto do Corcovado, vemos nosso melhor amigo pronto para nos acolher, e lembramos que não estamos sozinhos. Mesmo em sua grandiosidade, Ele desce às ruas do Rio de Janeiro, de diversas formas, para distribuir amor, cultura e esperança.

O Cristo nunca para. E está sempre de braços abertos!

Qual é a importância de um abraço?

Sabemos que a melhor parte de um abraço é que ele é recíproco. E é isso que o torna tão acolhedor. Só que ao sermos abraçados por alguém que amamos, não pensamos nisso. Apenas sentimos... No entanto, esse abraço vale muito! Vale o quanto podemos expressar, vale a nossa doação, o nosso envolvimento...

O Cristo Redentor abraça a Cidade Maravilhosa e a cada um de nós desde 1931, quando foi inaugurado. Desde aquela época, a Arquidiocese do Rio o mantém. Sem receber proventos da bilheteria dos ingressos — cobrados pelo Parque Nacional da Tijuca —, a Igreja, contando principalmente com a ajuda dos fiéis, cuida da sua manutenção e administra os seus projetos sociais, que, hoje, atendem mais de 22 mil pessoas por ano. Ou seja, foi com a ajuda do povo que o Cristo Redentor foi erguido e é graças à generosidade deste mesmo povo que permanece de braços abertos, no alto do Corcovado, protegendo a todos nós e alcançando, em contextos sociais diferentes, quem precisa de algum tipo de apoio.

O abraço do Cristo faz parte do nosso dia a dia. E para possibilitar que esse abraço seja recíproco, foi criado um projeto permanente chamado “Amigos do Cristo”. Por meio dele, você pode também abraçar os projetos sociais relacionados ao Santuário Cristo Redentor e, assim, com a sua generosidade, ajudar na promoção dessa corrente do bem.

Foram muitas mãos pequenas que, juntas, construíram um monumento tão grande. E ele é nosso: meu e seu.  Agora, é tempo de, juntos, abraçarmos o Cristo Redentor, de sermos seus amigos,  para também levarmos a ternura desse abraço a tantos que precisam.

Sinta-se abraçado. E, por tudo o que Ele representa, seja Amigo do Cristo. Abrace-o com a sua doação.



Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.