Arquidiocese do Rio de Janeiro

34º 25º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 18/12/2018

18 de Dezembro de 2018

Abertura do Mês Mariano na Penha

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

18 de Dezembro de 2018

Abertura do Mês Mariano na Penha

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

11/05/2018 13:55 - Atualizado em 11/05/2018 13:58
Por: Priscila Xavier / Symone Matias

Abertura do Mês Mariano na Penha 0

temp_titleNossa_Senhora_da_Penha_1_28042017143348

A Basílica Santuário de Nossa Senhora da Penha, no bairro da Penha, abriu, oficialmente, no dia 5 de maio, o Mês Mariano.

O Cardeal Orani João Tempesta presidiu a missa “O Rio Celebra” – transmitida para todo o Brasil –, que foi concelebrada pelos seguintes clérigos: o bispo auxiliar do Rio Dom Roque Costa Souza; o abade emérito dos Cônegos Regulares Lateranenses, de Osasco (SP), Dom Bruno Giuliani,e o reitor da basílica, padre Thiago Sardinha. A celebração contou com a presença de dezenas de sacerdotes e seminaristas.

Dom Orani, na homilia, enfatizou a necessidade do leigo se manter firme na caminhada cristã. “A missão evangelizadora faz parte de nosso DNA enquanto Igreja. Sem evangelização, não há missão, e o encontro com o Senhor nos leva a ela. Todos nós somos chamados à missionariedade, cada qual vendo o que é próprio de sua vida e possibilidades. O cristão leigo precisa sentir como Igreja. Somos chamados a sermos firmes na caminhada”, sublinhou.

Por fim, o arcebispo, com a imagem de Nossa Senhora da Penha, consagrou a cidade do Rio de Janeiro, e presidiu o momento de oração pelo Papa Francisco, tradição na Basílica da Penha, cuja oração acontece sempre aos sábados, das 11h às 12h.

Já o reitor, padre Thiago Sardinha, destacou a importância dos fiéis serem, a exemplo de Nossa Senhora, instrumentos de paz. “Maria, como modelo de leiga cristã, é aqu’Ela que viveu em tudo a vontade de Deus, e isso requer de nós, sempre, a busca pela reconciliação. Como pessoas que atuam no trabalho da Igreja, devemos sempre procurar esse fim, e seremos esse instrumento de paz no Rio”, completou.

Programação para o Mês Mariano

13/5 - Em todas as missas haverá orações por todas as mães, vivas ou falecidas, além de uma homenagem a Nossa Senhora, sob o título de Fátima, cuja celebração acontece no mesmo dia.

19/5 - Peregrinação das crianças e adolescentes da perseverança da Arquidiocese do Rio de Janeiro. A concentração será às 8h, no Colégio Nossa Senhora da Penha, na ladeira da basílica. Eles seguirão em direção à Concha Acústica, onde haverá um momento de oração e a coroação de Nossa Senhora. Depois, subirão a escadaria para participar da Oração pelo Papa Francisco

26/5 - Acontecerá uma Tarde Mariana, das 15h às 17h, que contará ainda com a formação baseada na temática “Maria, a fiel discípula do Filho”, com o doutor em teologia bíblica, padre Pedro Paulo Alves dos Santos. Em seguida, haverá um lanche partilhado e a Oração do Terço andando pelo pátio da basílica, encerrando com a Oração do Lucernário e as Vésperas.

27/5 - Será realizada uma peregrinação com todas as congregações marianas do Rio de Janeiro, às 8h, tendo início na ladeira da basílica, com o terço. Em seguida, o Cardeal Orani presidirá a santa missa, às 10h, na Concha Acústica. Já à tarde, o arcebispo celebrará a Eucaristia, às 16h, com a presença das 120 damas de Nossa Senhora, comemorando os 10 anos das damas que vestem a imagem da Virgem Maria. Por fim, haverá a coroação de Nossa Senhora pelas crianças da catequese.

Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.