Arquidiocese do Rio de Janeiro

32º 21º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 23/09/2018

23 de Setembro de 2018

Cardeal Tempesta celebra a Páscoa do Ressuscitado na Catedral Metropolitana

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

23 de Setembro de 2018

Cardeal Tempesta celebra a Páscoa do Ressuscitado na Catedral Metropolitana

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

01/04/2018 00:00 - Atualizado em 02/04/2018 11:35
Por: Flávia Muniz / Raphael Freire

Cardeal Tempesta celebra a Páscoa do Ressuscitado na Catedral Metropolitana 0

Às 10h da manhã deste Domingo, 1º de abril, o arcebispo de São Sebastião do Rio de Janeiro, Cardeal Orani João Tempesta, celebrou a Páscoa da Ressurreição do Senhor, na Catedral Metropolitana, na Avenida Chile, Centro da cidade. Concelebraram: Dom João Bosco Óliver de Faria; cônego Cláudio dos Santos, pároco da Catedral; e demais sacerdotes. A celebração contou também com os serviços e a presença de diáconos, seminaristas, religiosos de diversas congregações e ordens e dezenas de fiéis, entre eles, pessoas em situação de rua, às quais, após a missa, foi oferecido um almoço pascal.

"Ressuscitou, como disse"

Sendo uma extensão da Vigília de Páscoa, na noite do Sábado Santo, o Domingo da Ressurreição é o centro de todo o Ano Litúrgico, pois assinala que Jesus Cristo, crucificado, morto e sepultado, ressuscitou, triunfando sobre a morte e toda a iniquidade. Pela obediência ao extremo da cruz, foi destruído o império de satanás, autor e princípio do pecado.

Na celebração do novo Dies Domini (Dia do Senhor), o louvor da criação se faz ouvir, enquanto o ministro asperge a assembleia, recordando o batismo que nos confere a graça e a promessa de vida eterna, conquistada por Cristo, o Novo Adão. "A Luz venceu as trevas, a Vida venceu a morte", por isso, o louvor se prolonga com o canto do "Glória", dirigido ao Deus da Vida.   

A Liturgia da Palavra anuncia, e a Igreja responde, em júbilo, cantando a Sequência de Páscoa, ao repicar dos sinos: "Cantai, cristãos, afinal: 'Salve, ó vítima pascal!' Cordeiro inocente, o Cristo, abriu-nos do Pai o aprisco." O "Aleluia" é, então, cantado pelo povo redimido, que, ouvindo a Boa Notícia, é enviado a proclamar: "Ressuscitou verdadeiramente!"

Transcorridos os quarenta dias de mortificação e o tríduo da Paixão e morte do Filho de Deus e da Virgem, agora, em transportes de alegria, (Sf. 3, 17), os irmãos do Ressuscitado dirigem o feliz anúncio à Mãe. E, pelos próximos cinquenta dias, eles irão saudá-lA, dizendo: "Regina coeli, laetare!... Ressurrexit, sicut dixit, alleluia" ("Rainha do céu, alegrai-Vos!.. Ressuscitou, como disse, aleluia")

“Hoje celebramos o Domingo da Páscoa na Ressurreição do Senhor. Um tempo para renovarmos a nossa vida cristã e, através da renovação das nossas promessas batismais, vivermos intensamente este Ano do Laicato, sendo uma Igreja em saída que, ao mesmo tempo, junto com os irmãos, promove a superação da violência e busca construir um mundo mais fraterno. Nesta Páscoa pedimos ao Senhor que nos ilumine para sermos essa presença que testemunha Cristo em todos os lugares”, disse o arcebispo do Rio, Dom Orani João Tempesta.  

Em sua homilia, Cardeal Tempesta destacou a necessidade de, assim como os discípulos fizeram, também hoje os cristãos realizarem sua Profissão de Fé, testemunhando que creem em Jesus Cristo Ressuscitado.

“No começo, sem compreender direito, os discípulos fazem a sua profissão de fé, creem e se tornam testemunhas do Cristo que venceu a morte. Com a ação do Espírito Santo em suas vidas vão anunciar e hoje temos essa certeza de que, também nós, somos testemunhas do Senhor, pois cremos e o aceitamos como o Deus de nossas vidas para com Ele ressurgir e buscar as coisas do Alto. Dentro desse contexto somos chamados a nos dirigir, a correr apressadamente para anunciar a todos que a promessa se cumpriu e Jesus Ressuscitou. Quanto mais o mundo vai esquecendo-se daquele que é vida, quanto mais se distancia de Deus, pior fica. E, por isso, o Pai chamou um povo fiel, que caminha no Senhor para ser sua testemunha no meio das dificuldades e contradições do mundo de hoje. Existe um Rio de Janeiro que o mundo não conhece, feito de gente de fé, santa, que busca a Deus, reza, faz o bem, ajuda aos outros e busca o Senhor sem se sentir melhor do que ninguém, mas que compreende que tudo é graça de Deus, e é esse povo que nós devemos visibilizar, através do anúncio da pessoa de Jesus Cristo nesta Páscoa e em toda a nossa vida”, afirmou Dom Orani.

Ao final da celebração, Cardeal Tempesta e os concelebrantes seguiram para o tradicional e aguardado almoço com as pessoas em situação de rua.

Cônego Cláudio dos Santos, pároco da Catedral, destacou que este almoço, servido aos mais pobres, no Domingo em que a Igreja celebra e é enviada a anunciar a Ressurreição de Jesus, é a ocasião em que o Senhor nos chama a ser sinal dEle, que veio para manifestar todo o amor do Pai: 

"É o momento de sentir essa graça de Deus, também no almoço pascal que é oferecido à população de rua de nossa cidade. Nós nos preparamos para receber cerca de 1500 pessoas. E, graças à doação de muitos, poderemos ser este sinal de Páscoa junto a esses nossos irmãos e irmãs de rua, levando a eles a alegria do Ressuscitado, nesse almoço que o nosso Cardeal lhes oferece", disse.

 

Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.