Arquidiocese do Rio de Janeiro

28º 17º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 14/08/2018

14 de Agosto de 2018

Inaugurado centro pastoral em Irajá

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

14 de Agosto de 2018

Inaugurado centro pastoral em Irajá

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

05/02/2018 11:35 - Atualizado em 05/02/2018 11:36
Por: Nathalia Cardoso

Inaugurado centro pastoral em Irajá 0

O Centro Cultural Social e Pastoral (CCSP) Cardeal Orani Tempesta foi inaugurado no dia 26 de janeiro, em Irajá. Anexo a uma das paróquias mais antigas da cidade, Nossa Senhora da Apresentação, o CCSP tem capacidade para 3 mil pessoas, e vai ampliar as possibilidades pastorais e culturais da comunidade. No evento, foram homenageadas com a Comenda Conde de Irajá pessoas que contribuíram para a cultura na cidade e, de alguma forma, para a construção do CCSP.

A abertura da solenidade foi feita pela Banda de Fuzileiros Navais e, em seguida, o arcebispo do Rio, Cardeal Orani João Tempesta, que deu nome ao centro pastoral, abençoou as instalações e fez o descerramento da placa.

“O nome do cardeal vem com uma deferência especial aqui neste centro pastoral, mas na verdade eu atribuo isso à Igreja, como marca da presença da arquidiocese, sendo a responsável por atualizar a mensagem que o Conde de Irajá iniciou há 400 anos e agora, com esse centro, se perpetua”, pontuou o cardeal.

Após a premiação da Comenda Conde de Irajá, houve apresentação da bailarina Marina Nogueira e do violinista Diego Silva, seguida de exibição de um quinteto de metais – formação oriunda da orquestra sinfônica, composta por dois trompetes, uma trompa, um trombone e uma tuba.

A paroquiana Ana Lúcia Costa Bittencourt recebeu a comenda em nome da comunidade.

“É uma aventura no tempo: perceber onde estamos e lembrarmo-nos daquele terreno baldio. Nossos olhos parecem não ser capazes de absorverem o que veem. Chegou a hora de mostrar a que viemos e, principalmente, transformar nossas vidas e as de nossos vizinhos, de perto ou longe”, afirmou.

O local vai possibilitar que os moradores do entorno tenham cursos preparatórios para provas, alfabetização de jovens e adultos, faculdade para a terceira idade, reforço escolar para crianças, entre outras atividades. A partir de fevereiro algumas delas serão realizadas.

Para a inauguração, o pároco, padre Renato Martins, formou uma comissão de organização, formada por cerca de dez pessoas. Vinícius França, de 20 anos, paroquiano desde que nasceu, foi um dos organizadores.

Ele contou que o dia começou cedo na preparação para que tudo corresse bem, mas a recompensa foi um evento ainda melhor do que o esperado. A equipe contou, ainda, com 50 paroquianos voluntários que, entre outras coisas, ajudaram a controlar os acessos, cuidar da higiene dos banheiros e servir os convidados.

“Padre Renato, quando começou a pensar na organização desse evento, nos deu responsabilidades de acordo com o dom que cada um tem. Têm pessoas formadas em logística, com experiência em cerimonial, artistas, músicos, estudantes de artes cênicas... Cada um ajudou em sua área de conhecimento. E eu espero que esse centro seja bem aproveitado. É uma novidade aqui na região e até mesmo na Zona Norte”, disse ele, que já se disponibilizou para atuar como voluntário no local quando estiver em funcionamento.

Comenda Conde de Irajá

O nono bispo da então Diocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, Dom Manoel de Monte Rodrigues de Araújo, governou durante 23 anos, de 1839 a 1863. Ele foi um grande incentivador da cultura, o único que chegou a receber um título nobiliárquico, o de Conde de Irajá.

A comenda que leva seu nome foi concedida, através das mãos do Cardeal Orani, à paroquiana Ana Lúcia Costa; ao fotógrafo da Arquidiocese do Rio há 24 anos, Gustavo de Oliveira, por sua exposição fotográfica no Museu Nacional de Belas Artes denominada “Que todos sejam um”, em homenagem a Dom Orani; ao presidente da Fundação Cesgranrio, Carlos Alberto Serpa, que enviou como representante Leandro Bellini, secretário do Centro Cultural da Fundação Cesgranrio; ao ex-ministro da Cultura, Marcelo Calero; à atriz Cássia Kis, pela interpretação de Nossa Senhora na Jornada Mundial da Juventude (JMJ Rio2013); à empresa Demarré Turismo, pelo apoio à construção da estrutura, ao deputado Pedro Fernandes da Silva Neto, por seu trabalho junto a moradores de rua; à Eliza Ferraz (in memorian), que contribuiu financeiramente para a construção – a condecoração foi recebida por sua filha, Marilena Ferraz –; à patrocinadora do espaço Regina Vale; à vereadora Rosa Fernandes, por promover o desenvolvimento através de ações de cidadania; ao fundador da Casa de Cultura Laura Alvim, Sérgio Pereira da Silva; à atriz e integrante da Associação Cultural da arquidiocese Rosamaria Murtinho; ao diretor de teatro Ulisses Cruz, que enviou um ator em seu nome; e ao dono da empresa Globo Construções, Paulo Roberto Barreiros Coelho, que doou o serviço de terraplanagem do terreno para a construção.

“Para mim, é muito difícil ficar do outro lado da câmera, receber uma comenda e tanta atenção. Mas estou muito feliz por esse momento, e agradeço imensamente a Deus e às pessoas que acreditaram no meu trabalho. Conversei com o padre Renato para montarmos outro projeto aqui nesse espaço, que é enorme e bonito. Podemos fazer uma mostra”, contou o fotógrafo Gustavo.

Atividades e parcerias

Padre Renato contou que já existe uma agenda de atividades para o CCSP. Em março, terão início os cursos de música, ginástica rítmica, o preparatório para o Enem e cursos profissionalizantes e de formação para microempreendedores da região. Este último é resultante de uma parceria com o Sebrae. “São projetos muito bons e que estão prontos para começar”, ressaltou o sacerdote.

Ele contou, ainda, que a paróquia já está em contato com a Universidade Cândido Mendes para implantar a Universidade da Terceira Idade e um núcleo de assistência jurídica para a comunidade, e com a Universidade Estácio de Sá para implantação do curso preparatório para o Enem. Eles pretendem contar, para isso, com a ajuda de professores voluntários.

“A nossa proposta é atender, em nossas atividades, a todos os tipos de público, desde crianças até idosos. Queremos atender ainda, com formação voltada para o empreendedorismo, os micro e pequenos empresários da área, e oferecer para as crianças e jovens aulas de reforço escolar, além de dança, música, teatro e ginástica rítmica”, detalhou padre Renato.


O Centro Cultural Social e Pastoral (CCSP) Cardeal Orani Tempesta foi inaugurado no dia 26 de janeiro, em Irajá. Anexo a uma das paróquias mais antigas da cidade, Nossa Senhora da Apresentação, o CCSP tem capacidade para 3 mil pessoas, e vai ampliar as possibilidades pastorais e culturais da comunidade. No evento, foram homenageadas com a Comenda Conde de Irajá pessoas que contribuíram para a cultura na cidade e, de alguma forma, para a construção do CCSP.

A abertura da solenidade foi feita pela Banda de Fuzileiros Navais e, em seguida, o arcebispo do Rio, Cardeal Orani João Tempesta, que deu nome ao centro pastoral, abençoou as instalações e fez o descerramento da placa.

“O nome do cardeal vem com uma deferência especial aqui neste centro pastoral, mas na verdade eu atribuo isso à Igreja, como marca da presença da arquidiocese, sendo a responsável por atualizar a mensagem que o Conde de Irajá iniciou há 400 anos e agora, com esse centro, se perpetua”, pontuou o cardeal.

Após a premiação da Comenda Conde de Irajá, houve apresentação da bailarina Marina Nogueira e do violinista Diego Silva, seguida de exibição de um quinteto de metais – formação oriunda da orquestra sinfônica, composta por dois trompetes, uma trompa, um trombone e uma tuba.

A paroquiana Ana Lúcia Costa Bittencourt recebeu a comenda em nome da comunidade.

“É uma aventura no tempo: perceber onde estamos e lembrarmo-nos daquele terreno baldio. Nossos olhos parecem não ser capazes de absorverem o que veem. Chegou a hora de mostrar a que viemos e, principalmente, transformar nossas vidas e as de nossos vizinhos, de perto ou longe”, afirmou.

O local vai possibilitar que os moradores do entorno tenham cursos preparatórios para provas, alfabetização de jovens e adultos, faculdade para a terceira idade, reforço escolar para crianças, entre outras atividades. A partir de fevereiro algumas delas serão realizadas.

Para a inauguração, o pároco, padre Renato Martins, formou uma comissão de organização, formada por cerca de dez pessoas. Vinícius França, de 20 anos, paroquiano desde que nasceu, foi um dos organizadores.

Ele contou que o dia começou cedo na preparação para que tudo corresse bem, mas a recompensa foi um evento ainda melhor do que o esperado. A equipe contou, ainda, com 50 paroquianos voluntários que, entre outras coisas, ajudaram a controlar os acessos, cuidar da higiene dos banheiros e servir os convidados.

“Padre Renato, quando começou a pensar na organização desse evento, nos deu responsabilidades de acordo com o dom que cada um tem. Têm pessoas formadas em logística, com experiência em cerimonial, artistas, músicos, estudantes de artes cênicas... Cada um ajudou em sua área de conhecimento. E eu espero que esse centro seja bem aproveitado. É uma novidade aqui na região e até mesmo na Zona Norte”, disse ele, que já se disponibilizou para atuar como voluntário no local quando estiver em funcionamento.

Comenda Conde de Irajá

O nono bispo da então Diocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, Dom Manoel de Monte Rodrigues de Araújo, governou durante 23 anos, de 1839 a 1863. Ele foi um grande incentivador da cultura, o único que chegou a receber um título nobiliárquico, o de Conde de Irajá.

A comenda que leva seu nome foi concedida, através das mãos do Cardeal Orani, à paroquiana Ana Lúcia Costa; ao fotógrafo da Arquidiocese do Rio há 24 anos, Gustavo de Oliveira, por sua exposição fotográfica no Museu Nacional de Belas Artes denominada “Que todos sejam um”, em homenagem a Dom Orani; ao presidente da Fundação Cesgranrio, Carlos Alberto Serpa, que enviou como representante Leandro Bellini, secretário do Centro Cultural da Fundação Cesgranrio; ao ex-ministro da Cultura, Marcelo Calero; à atriz Cássia Kis, pela interpretação de Nossa Senhora na Jornada Mundial da Juventude (JMJ Rio2013); à empresa Demarré Turismo, pelo apoio à construção da estrutura, ao deputado Pedro Fernandes da Silva Neto, por seu trabalho junto a moradores de rua; à Eliza Ferraz (in memorian), que contribuiu financeiramente para a construção – a condecoração foi recebida por sua filha, Marilena Ferraz –; à patrocinadora do espaço Regina Vale; à vereadora Rosa Fernandes, por promover o desenvolvimento através de ações de cidadania; ao fundador da Casa de Cultura Laura Alvim, Sérgio Pereira da Silva; à atriz e integrante da Associação Cultural da arquidiocese Rosamaria Murtinho; ao diretor de teatro Ulisses Cruz, que enviou um ator em seu nome; e ao dono da empresa Globo Construções, Paulo Roberto Barreiros Coelho, que doou o serviço de terraplanagem do terreno para a construção.

“Para mim, é muito difícil ficar do outro lado da câmera, receber uma comenda e tanta atenção. Mas estou muito feliz por esse momento, e agradeço imensamente a Deus e às pessoas que acreditaram no meu trabalho. Conversei com o padre Renato para montarmos outro projeto aqui nesse espaço, que é enorme e bonito. Podemos fazer uma mostra”, contou o fotógrafo Gustavo.

Atividades e parcerias

Padre Renato contou que já existe uma agenda de atividades para o CCSP. Em março, terão início os cursos de música, ginástica rítmica, o preparatório para o Enem e cursos profissionalizantes e de formação para microempreendedores da região. Este último é resultante de uma parceria com o Sebrae. “São projetos muito bons e que estão prontos para começar”, ressaltou o sacerdote.

Ele contou, ainda, que a paróquia já está em contato com a Universidade Cândido Mendes para implantar a Universidade da Terceira Idade e um núcleo de assistência jurídica para a comunidade, e com a Universidade Estácio de Sá para implantação do curso preparatório para o Enem. Eles pretendem contar, para isso, com a ajuda de professores voluntários.

“A nossa proposta é atender, em nossas atividades, a todos os tipos de público, desde crianças até idosos. Queremos atender ainda, com formação voltada para o empreendedorismo, os micro e pequenos empresários da área, e oferecer para as crianças e jovens aulas de reforço escolar, além de dança, música, teatro e ginástica rítmica”, detalhou padre Renato.

Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.