Arquidiocese do Rio de Janeiro

34º 25º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 18/12/2018

18 de Dezembro de 2018

Trezena: ‘Levar as pessoas que necessitam até Cristo’

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

18 de Dezembro de 2018

Trezena: ‘Levar as pessoas que necessitam até Cristo’

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

12/01/2018 19:09 - Atualizado em 12/01/2018 19:09
Por: Nathalia Cardoso e Raphael Freire

Trezena: ‘Levar as pessoas que necessitam até Cristo’ 0

“São Sebastião nos ajuda a vencer o mundanismo espiritual” foi o tema deste 6º dia de peregrinação da imagem do padroeiro da cidade, São Sebastião, pela arquidiocese. O arcebispo do Rio, Cardeal Orani João Tempesta, conduziu a imagem, acompanhado da comitiva de São Sebastião. Dentre os locais visitados, estiveram dois dos principais hospitais da cidade, o Hospital Municipal Souza Aguiar e o Instituto Nacional de Câncer, ambos no Centro. O vigário episcopal do Vicariato Urbano, ao qual eles pertencem, padre Wagner Toledo, acompanhou as visitas.

Também foram visitados: a Policlínica Naval Nossa Senhora da Glória, na Tijuca, a Associação Beneficente São Martinho, na Lapa, o Presídio Ary Franco, em Água Santa, as capelas São Sebastião, em Inhaúma e Madureira, respectivamente, a Paróquia de São Sebastião, em Bento Ribeiro, onde Dom Orani celebrou uma missa.

Fugir do ‘mundanismo espiritual’

Papa Francisco, em sua encíclica Evangelium Gaudium, chamou atenção para o que ele chamou de “mundanismo espiritual”: uma corrida exagerada pelo materialismo em detrimento da vida proposta por Jesus Cristo nos Evangelhos. E este foi um dos temas escolhidos para serem refletidos durante a Trezena.

“Por detrás das aparências de religiosidade e amor à Igreja, se esconde o ‘mundanismo espiritual’: a busca da glória humana e do bem-estar pessoal ao invés da glória do Senhor. Uma maneira sutil de buscar os próprios interesses e não o de Jesus Cristo”, explicou o cardeal. Em seguida, fez uma prece para que os cristãos sejam protegidos contra isso e procurem ficar atentos para não caírem nessa “armadilha”.

O paralítico

Durante todo o dia, nas visitas, o cardeal chamou a atenção para o evangelho de hoje, sobre o dia em que Jesus curou um paraplégico, relato que pode ser encontrado nos evangelhos de Lucas, Mateus e Marcos.

Segundo o cardeal, os sinais que Jesus dá servem para mostrar que Ele pode curar, mas também para explicitar o que o pecado faz na vida das pessoas: as retira do convívio da comunidade e imobiliza, impossibilitando-nos de agir.

“Somos aquelas pessoas que levam adiante a missão de Jesus: de levar as pessoas a recuperar sua dignidade, tanto por ter seus pecados perdoados, em nome de Jesus, quanto pelas consequências disso, através de uma vida nova. Existem pessoas que não procuram espontaneamente a Cristo, que está na Igreja. Portanto, é necessário que levemos essas pessoas até Ele, como fizeram com aquele que estava acamado. E os leigos e leigas – pessoas que um dia foram batizadas – são testemunhas do Senhor e chamados a levar essas pessoas que necessitam até Cristo”, exortou o cardeal.

Vicariato Urbano

Padre Wagner Toledo, que acompanhou as visitas em seu vicariato, disse que a visita do padroeiro no coração da arquidiocese, e principalmente em locais de tratamento de saúde tão importantes, mostra a concretude da fé católica.

“É uma grande graça para todos nós do Vicariato Urbano receber a Trezena de São Sebastião”, disse.

Policlínica

Na Policlínica Naval Nossa Senhora da Glória, a imagem foi acolhida capitão de mar e guerra, médico, Carlos Eduardo de Loureiro Araujo. Também acolheu a comitiva o Contra-Almirante, médico, Antônio Barra Torres. No local, foi feito o hasteamento da bandeira nacional e Dom Orani fez uma celebração.

Inca

O capelão da Irmandade de São Crispim e São Crispiniano, padre Luís Roberto Gomes Martins, foi quem recebeu a comitiva no Inca. O vice-diretor, Gélcio Mendes, a diretora geral, Ana Cristina Pinho, e a chefe da Hemoterapia, Iara Motta, acompanharam a visita.

“Como um todo, um paciente oncológico vive situações bem mais complexas e no limite da vida. Entendemos que essa visita é extremamente importante nesses momentos. Percebemos que os pacientes se sentem muito melhores e nos sentimos muito honrados com essa visita, que acompanhamos há tantos anos”, afirmou o vice-diretor.

Dom Orani, visitou a pediatria e a sala do Núcleo de Assistência Voluntária Espiritual (Nave) – que conta com assistentes de várias religiões – e o espaço inter-religioso.

Souza Aguiar

Padre Lélio Sena acolheu a imagem no Souza Aguiar. Ele realiza um trabalho de assistência religiosa no local. A visita também foi recepcionada por membros da direção e agentes da Pastoral da Saúde que atuam no hospital. O diretor geral, Antonio Araújo da Costa, também marcou presença.

A coordenadora médica, Lucia Helena Soares Orfao, disse que é sempre um prazer receber a visita de Dom Orani com São Sebastião.

“É uma imagem que nos consola e nos mostra que a vida é eterna e precisamos estar sempre pensando em Deus. Com a felicidade que os pacientes sentem por essa presença, eles conseguem se recuperar mais rapidamente: diminuem até mesmo os riscos de infecção hospitalar porque isso ajuda a aumentar a imunidade. Sem contar que as famílias sempre estão presentes, o que para eles é muito bom”, contou.

São Martinho

A Associação Beneficente São Martinho é uma organização sem fins lucrativos criada em 1984 para promover e defender os direitos das crianças e jovens em situação de vulnerabilidade social na cidade do Rio de Janeiro. Vinculada à Província Carmelitana de Santo Elias, atende anualmente mais de 1.700 jovens entre 6 e 24 anos de idade.

No local, o diretor, Frei Adailson Quintino dos Santos, e o coordenador do eixo da abordagem social, diácono Valdinei Martins, acolheram a imagem peregrina.

“A São Martinho se sente muito honrada com essa visita porque estamos iniciando nosso ano de atividades. E isso nos anima e reafirma a nossa caminhada de discípulos do Senhor, olhando para o modelo de fé que São Sebastião foi e o que ele representa para o Rio”, pontuou o diretor.

O eixo da abordagem social, pelo qual o diácono Valdinei Martins é responsável, tem como objetivo ir ao encontro das crianças e jovens em situação de vulnerabilidade social e convidá-los a participar dos projetos da São Martinho.

“A grande mensagem que fica para nós hoje é a que São Sebastião mostra para todos nós, a de que vale a pena lutar em prol da causa dos que mais sofrem. E que essa visita venha coroar esse Ano do Laicato que se inicia porque aqui contamos com o trabalho de vários leigos que lutam em prol dos que necessitam”, disse.

Presídio Ary Franco

No Presídio Ary Franco, a imagem e a comitiva foram recepcionados pelo coordenador da Pastoral Carcerária, padre Roberto Pereira de Magalhães. Dom Orani fez uma celebração no local.

Inhaúma

A Capela São Sebastião, em Inhaúma, recebe a visita do santo padroeiro desde a primeira edição, em 2009. Ela pertence à Paróquia São Tiago, no mesmo bairro, que este ano comemora seus 275 anos de fundação.

“Essa visita é sempre muito boa porque o cardeal visita as comunidades, levando esperança e a presença amiga e paternal dele”, afirmou o pároco, padre Alexandro Tarquino.

O vigário paroquial, padre Charles Fernando Gomes, recepcionou a comitiva e a imagem peregrina e agradeceu pela presença em todos esses anos.

“A nossa realidade aqui nos impõe dificuldades de ir às casas e chegar a todos, mas a Palavra de Deus precisa chegar. E pedimos forças hoje para continuar com esse trabalho de evangelização”, pediu ele, diante da capela lotada na tarde desta sexta-feira.

Madureira

Administrada pela Irmandade São Sebastião de Dona Clara, a Capela São Sebastião, em Madureira, recebeu pela 8ª vez a visita da imagem peregrina. O capelão da irmandade, padre Henrique Ney foi quem acolheu a comitiva.

Missa de encerramento

Na Paróquia São Sebastião, em Bento Ribeiro, onde Dom Orani celebrou a missa de encerramento, os fiéis lotaram a igreja para receber a Comitiva de São Sebastião. A imagem peregrina foi acolhida pelo pároco, padre Alexander Prata de Oliveira, e pelo diácono permanente João Carlos Lourenço da Silva. Houve queima de fogos e repique de sinos na chegada.

Adriana Souza, integrante da Pastoral da Comunicação (Pascom) da paróquia, contou que acolher a imagem peregrina traz um sentimento muito forte.

“Ficamos numa expectativa muito grande, principalmente na semana que precede a visita. É um momento inexplicável! E aqui temos 13 réplicas pequenas de São Sebastião. Elas saem da paróquia em outubro e os Círculos Bíblicos levam pelas casas das pessoas”, contou.

Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.