Arquidiocese do Rio de Janeiro

25º 21º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 23/11/2017

23 de Novembro de 2017

32 anos da Paróquia Nossa Senhora Aparecida, no Batan

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

23 de Novembro de 2017

32 anos da Paróquia Nossa Senhora Aparecida, no Batan

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

20/10/2017 16:12 - Atualizado em 20/10/2017 16:16
Por: Nathalia Cardoso / Symone Matias

32 anos da Paróquia Nossa Senhora Aparecida, no Batan 0

A Paróquia Nossa Senhora Aparecida, no Batan, em Realengo, celebrou, no dia 12 de outubro, 32 anos de criação. Na mesma data, comemoraram-se os 300 anos do encontro da imagem de Nossa Senhora Aparecida no rio Paraíba do Sul, em Aparecida (SP), onde hoje se encontra a basílica dedicada à padroeira do Brasil.

Para comemorar o aniversário da comunidade e da padroeira, o arcebispo do Rio, Cardeal Orani João Tempesta, presidiu uma celebração eucarística no dia 10 de outubro. O pároco, padre Antonio Augusto Dornelas de Andrade, foi o concelebrante.

“Maria é aquela que está presente, vê a necessidade e intercede por seu povo. Maria é aquela que tem essa missão de falar a Jesus por nós todos. Um grande símbolo da devoção mariana é Jesus. Olhamos para a missão de Maria, servidora e pronta pra dizer seu ‘sim’, e a tomamos como exemplo para nossa fé”, afirmou Dom Orani em sua homilia.

História

Padre Antonio Augusto, que é pároco local há sete anos, explicou que a visita do cardeal foi motivo de muita felicidade para a comunidade, por ser em um momento muito simbólico para a paróquia.

“Essa paróquia aqui é uma paróquia muito especial. Ela ficou mais de 15 anos sem um pároco. Quem celebrava a parte de santificação dos fiéis eram os vigários dominicais. A parte pastoral e administrativa era responsabilidade de uma irmã, hoje falecida”, contou o sacerdote.

A exemplo de Maria

A irmã Missai Kodaire, da Congregação Missionárias Servas do Espírito Santo, organizou as atividades da paróquia durante muitos anos. Ela chegou à comunidade em 1980, e realizou diversas atividades. Dentre elas está a implementação do Movimento Brasileiro de Alfabetização (Mobral) – hoje extinto – na paróquia.

Laudia Carvalho, que está na paróquia há mais de seis anos, contou que se sentiu emocionada por participar da celebração.

“Eu e minha família somos devotas de Nossa Senhora Aparecida. Meus filhos acabaram a formação de coroinhas agora. Por isso, estou ainda mais emocionada. Padre Antonio Augusto se esforça muito para que a nossa paróquia e paroquianos estejam bem e satisfeitos. Este é, portanto, um dia muito feliz e de festa”, apontou.

Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.