Arquidiocese do Rio de Janeiro

33º 23º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 15/12/2017

15 de Dezembro de 2017

Arquidiocese do Rio promove festa que une fé e cultura em comemoração ao tricentenário da Padroeira do Brasil, aos 86 anos do Cristo Redentor e ao Dia das Crianças

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

15 de Dezembro de 2017

Arquidiocese do Rio promove festa que une fé e cultura em comemoração ao tricentenário da Padroeira do Brasil, aos 86 anos do Cristo Redentor e ao Dia das Crianças

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

11/10/2017 00:00 - Atualizado em 12/10/2017 10:35
Por: Nice Affonso (Coordenadora de Comunicação do Cristo Redentor)

Arquidiocese do Rio promove festa que une fé e cultura em comemoração ao tricentenário da Padroeira do Brasil, aos 86 anos do Cristo Redentor e ao Dia das Crianças 0

temp_title15fev2010___Cristo_Redentor___Rio_de_Janeiro_33_11012017150103

As comemorações pelos 300 anos da aparição da imagem milagrosa de Nossa Senhora no Rio Paraíba do Sul, pelos 86 anos da inauguração do Monumento ao Cristo Redentor, e pelo Dia das Crianças acontecerão em 11 e 12 de outubro, no alto do Corcovado e na orla do Leme. Em uma única festa, a Arquidiocese do Rio de Janeiro, em parceria com a Associação das Escolas de Samba Mirins e a SOS Villa Lobos, vai homenagear as crianças e Nossa Senhora Aparecida, com o lançamento do samba-enredo mirim dedicado à Padroeira do Brasil, no alto do Corcovado, e, ao mesmo tempo, lembrar a importância da manifestação pública da devoção, com o desfile das agremiações infantis pela orla do Leme. Em atenção a esta grande festa, o monumento aniversariante vai receber iluminação especial nas cores verde e amarela.

Para o Arcebispo do Rio de Janeiro, Cardeal Orani João Tempesta, Nossa Senhora Aparecida e o Cristo Redentor são importantes sinais presentes na história nacional:

"Neste dia 12, nós comemoramos dois grandes ícones do Brasil. De um lado, há a celebração da festa solene de Nossa Senhora Aparecida, nos 300 anos do seu encontro nas águas do Rio Paraíba, o que nos lembra da unidade da Nação, na imagem quebrada que foi unida, e a preocupação com os mais excluídos, na cor da imagem. Ao mesmo tempo, é um grande sinal para toda a nossa população, já que nos chama à conversão, a mudar de vida e a dar esperança para o país. Do outro lado, há a inauguração, há 86 anos atrás, do Cristo Redentor, que, embora colocado no alto do monte, é muito próximo do povo, de cada um de nós, e, sendo também um símbolo nacional e internacional, lembra esse acolhimento que somos chamados a ter um para com o outro, de braços abertos. Portanto, duas grandes celebrações. Nós agradecemos a Deus pela presença desses sinais na nossa história nacional", partilha o Cardeal.

Confira a programação:

11 de outubro

No dia 11 de outubro, às 18h, o reitor do Santuário Cristo Redentor, Padre Omar Raposo, fará a abertura do evento na Capela Nossa Senhora Aparecida, no alto do Corcovado, quando irá seguir em procissão por todo o Santuário Cristo Redentor, ao som de músicas ministradas pela Orquestra Maré do Amanhã, que recentemente se apresentou para o Papa Francisco, no Vaticano. Em seguida, crianças representantes das escolas mirins farão o lançamento do samba-enredo “Aparecida de Nossa Senhora”, dedicado à Padroeira. A partir das 19h, o monumento ao Cristo Redentor receberá as cores da bandeira nacional, verde e amarela, para lembrar que no seu 86º aniversário, a grande homenageada é Nossa Senhora Aparecida, pelo seu tricentenário.

"Este aniversário de 86 anos do Monumento é extremamente especial porque o Redentor tem a oportunidade de homenagear a sua mãe, que, tendo surgido das águas do Rio Paraíba do Sul, há 300 anos, é tão importante para o nosso Brasil, para a nossa fé, sendo sua padroeira", destaca o reitor do Santuário Cristo Redentor, Padre Omar Raposo.

12 de outubro

No dia 12 de outubro, às 8h, o Cardeal Orani João Tempesta iniciará as atividades abençoando o Monumento, seus turistas, peregrinos, e a todo o Rio de Janeiro, no alto do Corcovado, na data em que o Cristo Redentor celebra 86 anos. A Banda Marcial Dragões Iguaçuanos, do Colégio Novo Horizonte, de Nova Iguaçu, com 60 alunos, fará a animação do aniversário do Cristo Redentor, tocando as tradicionais marchinhas do carnaval carioca e o “Parabéns” para o aniversariante, na hora do corte do bolo de 3 metros. Haverá bênçãos plurilíngues a cada hora e missas ao longo do dia.

A partir das 9h30, a comemoração acontece também na orla do Leme. Padre Omar Raposo vai abençoar 17 imagens de Nossa Senhora Aparecida — com as quais irá presentear cada uma das escolas de samba-mirins, que vão desfilar. Haverá a exibição da peça Heitor Villa Lobos “Trenzinho Caipira” e a apresentação para o grande público do “Samba da Padroeira”, lançado na véspera, no alto do Corcovado. Às 10h, na Praça Almirante Júlio de Noronha, no Forte do Leme, terá início o desfile das agremiações infantis, que será encerrado com a Coroação de Nossa Senhora.

Sobre o desfile

Vão desfilar cerca de 800 componentes das 16 agremiações afiliadas à Associação das Escolas Mirins do Rio de Janeiro (AESM-RIO), mais a Coração Unidos do Ciep, que se farão representar, cada uma, por um contingente de cerca de 50 crianças e adolescentes. Casais de Mestre-Salas e Porta-Bandeiras, baianas, ritmistas, passistas, cantores e músicos de harmonia, violão e cavaquinho vão abrilhantar o desfile pela orla.

Para o reitor do Santuário Cristo Redentor, unir em um mesmo evento as crianças, o tricentenário de Nossa Senhora Aparecida e os 86 anos do Cristo Redentor ao samba, que é uma importante expressão cultural do nosso povo, é uma forma de apresentar às novas gerações que é possível e preciso conjugar fé e cultura:

"Vamos deixar um bonito exemplo de como trabalhar fé e cultura, porque a fé que não promove a cultura é intolerante", afirma Padre Omar Raposo.

 

Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.