Arquidiocese do Rio de Janeiro

25º 19º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 17/08/2018

17 de Agosto de 2018

Regional Leste 1 traça perfil dos jovens do estado

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

17 de Agosto de 2018

Regional Leste 1 traça perfil dos jovens do estado

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

24/08/2017 18:23 - Atualizado em 24/08/2017 18:25
Por: Nathalia Cardoso

Regional Leste 1 traça perfil dos jovens do estado 0

temp_titleDSC_0441_24082017182053

A presidência do Regional Leste 1 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) se reuniu no dia 21 de agosto com os coordenadores das pastorais na sede da Mitra Arquidiocesana. O encontro teve como objetivo partilhar informações sobre o perfil do jovem no Estado do Rio de Janeiro. 

O perfil foi traçado baseado nas respostas a um questionário inspirado no publicado pelo Vaticano para ser usado na Assembleia Geral do Sínodo dos Bispos 2018. Este próximo Sínodo terá como tema: “Os jovens, a fé e o discernimento vocacional”. O padre André Luis Bastos Siqueira, do Setor Juventude do Regional, foi quem ministrou a palestra do encontro.

Para contribuir com o Sínodo, as conferências episcopais ficaram responsáveis por elaborar uma espécie de relatório para enviar à secretaria dele. Esse relatório está sendo organizado baseado nas respostas ao questionário que foi enviado às paróquias no início deste ano para ser respondido pelos jovens.

“Hoje escutamos um pouco cada pastoral: quais as suas necessidades, suas preocupações e suas agendas. Fizemos uma partilha para unir ainda mais os nossos trabalhos”, afirmou o arcebispo do Rio, Dom Orani João Tempesta, na reunião do regional.

Segundo a secretária regional da Pastoral da Juventude, Leda Alves, o resultado do questionário local ajudou a perceber como a juventude se posicionou com relação ao questionário do Vaticano.

“Por mais que não tenhamos alcançado toda a realidade da juventude – das juventudes, eu diria –, estamos começando a entendê-las. E essa etapa do processo nos trouxe um questionamento sobre como o regional vai se posicionar com relação às questões que tangem a juventude. Porque não é só responder um questionário e mandar para o Papa”, pontuou ela.

Juventude do Regional

Segundo o padre André, o questionário foi composto por 18 perguntas com focos diferentes. “O objetivo principal é tentar entender a realidade dos jovens da Igreja: como eles estão vendo e sentindo a Igreja, como percebem a situação dos jovens que estão fora da Igreja, a questão vocacional, os conflitos”, contou o sacerdote.

Esse primeiro momento, segundo ele, está inserido na tríade “ver, julgar e agir”. É a hora em que se tem um overview, ou seja, uma visão geral sobre a juventude local.  “A partir disso, será possível ‘olhar’ a juventude do mundo inteiro. Ainda não foram pensadas formas de ação porque não se conhece bem a realidade; estamos em fase de estudo”, explicou.

Leda contou que houve certa dificuldade em fazer todos responderem, mas deu para esclarecer algumas questões principais como, por exemplo, a necessidade de assessoria aos jovens.

“Isso é fundamental para o trabalho da juventude dentro da Igreja: por não terem o acompanhamento correto de adultos mais maduros na fé ou mesmo de sacerdotes, eles acabam por enfrentar alguns problemas como a infantilização da fé. Não amadurecem, se sentem protegidos no mundo eclesial e acabam por não desenvolver o protagonismo dentro da Igreja”, disse.

A partir do Sínodo, a Igreja vai apontar direcionamentos para as ações a serem tomadas no sentido da evangelização da juventude no mundo.

Sínodo 2018

De acordo com o documento preparatório para o Sínodo, a Igreja decidiu interrogar-se sobre o modo de acompanhar os jovens a reconhecer e a acolher a chamada ao amor e a vida em plenitude, e também pedir aos próprios jovens que a ajudem a identificar as modalidades hoje mais eficazes para anunciar a Boa Notícia.

O questionário do Vaticano, que aborda questões mais amplas, pode ser respondido no site do Sínodo, no link https://goo.gl/WghUvl, e traz perguntas relativas à relação do jovem com trabalho, infância, família, a participação na Igreja, concepção de Deus, frequência de utilização da internet, se consideram a possibilidade de paternidade e como enxergam as vocações.

“É um processo muito importante esse que está acontecendo, principalmente para nós, que estamos à frente de pastorais e movimentos voltados para a juventude. É muito bom para conseguirmos fazer um trabalho cada vez melhor com a evangelização desses jovens”, afirmou Leda.

Segundo ela, a juventude tem muita sede e muita vontade de realizar projetos. Portanto, o Papa Francisco está abrindo portas para que esse potencial seja explorado da melhor maneira possível. “Esse espaço de discussão sobre a realidade juvenil é muito gritante, não só na Igreja como no mundo. A juventude quer respostas. Como vamos responder?”, questionou.

Foto: 

 

Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.