Arquidiocese do Rio de Janeiro

33º 17º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 22/09/2017

22 de Setembro de 2017

Como cuidar da Casa Comum no cotidiano? Cartilha explica

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

22 de Setembro de 2017

Como cuidar da Casa Comum no cotidiano? Cartilha explica

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

05/07/2017 10:34 - Atualizado em 05/07/2017 10:37
Por: Rádio Vaticano

Como cuidar da Casa Comum no cotidiano? Cartilha explica 0

São José dos Campos mostra-se uma diocese comprometida com o zelo pela Casa Comum, o testemunho da Espiritualidade Ecológica Cristã e a promoção da dignidade das pessoas, famílias e comunidades, preferencialmente as mais vulneráveis.

Neste sentido, a Comissão Socioambiental, que tem como missão popularizar a Encíclica Laudato Si na Igreja local, lançou a publicação "Cuidando da Casa Comum", uma cartilha que reúne dicas práticas e objetivas para serem aplicadas em nosso cotidiano. E paralelamente, promove iniciativas envolvendo a população. O Professor Luciano Rodolfo de Moura Machado, educador ambiental e coordenador da Comissão, menciona algumas.

"Na época de festas juninas, muitas paróquias fazem quermesses. Nós começamos um trabalho, primeiro, de despertar, para que durante estas festas, se faça a coleta dos resíduos de forma correta: resíduos orgânicos, que podem ser reciclados…  Muitas vezes, observamos que, no final de uma festa, fica tudo misturado e não existe uma preocupação. Então começamos um 'despertar' neste sentido".

"Temos uma paróquia aqui em São José, a Paróquia Sagrada Família, que já despertou para a separação correta dos resíduos durante as festas juninas".

"No ano passado, houve um grande evento de música católica aqui em São José, com muitos jovens, e nós fizemos um trabalho de conscientização, durante o evento, para que se fizesse a coleta correta dos resíduos. Todo o resíduo reciclável foi dirigido a uma cooperativa aqui do município, a qual surgiu de um trabalho da Campanha da Fraternidade, quando se falou da importância do trabalho, já há uns 15 anos. Nós separamos o resíduo e enviamos para esta cooperativa".

"Estamos começando a sentir este 'despertar', este olhar bem prático e bem ativo: sermos luz e sal da Terra e darmos o nosso exemplo, como cristãos, no cuidado com o meio ambiente, a partir das nossas ações como Igreja".

"No próximo ano, está prevista uma programação que nós estamos mediando, para que pensemos em construções sustentáveis nas paróquias: repensar nossas Igrejas, nossos templos, para que tenham tecnologias sustentáveis como coleta de água da chuva, ventilação natural que utilize menos ar condicionado e gaste menos energia..."

"Aqui em nossa diocese, foi realizado um trabalho recente, o Plano Diocesano de Evangelização Pastoral, que foi agora votado em Assembleia, em março, e um dos projetos estratégicos é justamente o fortalecimento da Comissão Socioambiental, por entender que nós precisamos ser testemunhas em nosso cotidiano. A Comissão Socioambiental tem buscado ser este testemunho de uma Igreja que cuida da Casa Comum". 

Foto: Divulgação

Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.