Arquidiocese do Rio de Janeiro

28º 19º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 25/09/2017

25 de Setembro de 2017

UFRJ promoverá Congresso Internacional de Música Sacra

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

25 de Setembro de 2017

UFRJ promoverá Congresso Internacional de Música Sacra

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

03/07/2017 20:21 - Atualizado em 03/07/2017 20:22
Por: Priscila Xavier

UFRJ promoverá Congresso Internacional de Música Sacra 0

UFRJ promoverá Congresso Internacional de Música Sacra / Arqrio

Tendo em vista as discussões e desdobramentos que envolvem a música sacra no Brasil, a Escola de Música da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), com o apoio da Arquidiocese do Rio de Janeiro e outros parceiros, realizará a primeira edição do Congresso Internacional de Música Sacra, entre os dias 20 e 22 de julho.

Com o tema: “A Música Sacra Católica nos séculos XX e XXI”, o encontro busca, através de mesas redondas e workshops, discutir sobre a relação entre o religioso e o transcendente, período em que a prática do gênero foi impactada pelas mudanças nas normas da Igreja e pelas transformações socioculturais.

Palestras, mesa redonda e workshops

Durante o evento, os workshops trabalharão temas que abrangem desde a inserção do órgão no Rito Litúrgico, passando pelo canto gregoriano, a tradição e a renovação da música sacra, até a influência da arquitetura de igrejas na projeção sonora do coral, o qual será apresentado pelas arquitetas Erika Pereira Machado e Layla Christine Alves Talin.

Pesquisadores internacionais também devem marcar as palestras do evento. No dia 20, o presidente da Federação Internacional dos Pueri Cantores, Robert Tyrala, discutirá sobre o tema: “A Ressonância da Instrução do Vaticano no (documento) ‘Musicam Sacram’ no 50° Aniversário de sua Promulgação (1967-2017)”.

Já no dia 21, o professor e organista da Catedral de Colônia, na Alemanha, Winfried Bönig, falará sobre “A Música Sacra na Alemanha no Início do Século XXI”.

Uma mesa-redonda, no dia 22, reunirá Clayton Júnior Dias, o diretor e professor do Centro de Estudos de Música Sacra e Liturgia da Arquidiocese de Campinas, Fernando Lacerda (UFPA) e o frei Joaquim Souza.

Seis workshops permitem a troca de experiências com destacados pesquisadores, compositores, músicos e especialistas. Entre eles, o organista Winfried Bönig, os regentes Antônio Pedro de Almeida, Antônio Gastão, Marcelo Vizani, Roberto Duarte e o compositor João Guilherme Ripper.

Além disso, haverá também o ensaio aberto da obra composta especialmente para o congresso, a qual abordará o preparo da obra inédita para coro, solistas, órgão e orquestra.

A música e a religiosidade

De acordo com o coordenador arquidiocesano de Música Sacra da Arquidiocese do Rio, cônego Manuel de Oliveira Manangão, a realidade da música sacra, por vezes, prende-se apenas na dimensão interna das igrejas. “Perdemo-nos na história dos elementos, uma vez que a música nasce num contexto religioso e depois vai para o âmbito popular. Houve um determinado momento em que a produção musical para a realidade mais erudita, mais trabalhada, ficou perdida, isso porque os brasileiros não conhecem compositores como padre José Maurício Nunes, que tem uma quantidade imensa de músicas para a realidade religiosa, ou até mesmo outros compositores como Mozart e Barth, que compuseram melodias específicas, especialmente para missas e outras celebrações, com foco religioso”, afirmou.

O cônego Manangão ainda acrescentou que “trazer o congresso para o Brasil, com pessoas do mundo inteiro ou, pelo menos, representantes, é um ganho muito grande para a riqueza da música pelo viés da arte sacra”, completou.

A coordenadora geral do congresso, Valéria Matos, afirmou que a ligação entre o congresso, a música e a religiosidade pode resultar na contribuição para uma melhor execução da música nas comunidades. “A música na Igreja tem diversas vertentes de execução de acordo com o rito. Nesse congresso, gostaríamos de apresentar possibilidades para enriquecer ainda mais essa execução, pensando de que maneira se pode melhorar os estilos executados, além de aumentarmos o interesse e a qualidade dessa música, enriquecendo o rito, de acordo com os gostos de cada comunidade”, afirmou.

As inscrições para a primeira edição do Congresso Internacional de Música Sacra podem ser feitas através do site da Escola de Música da UFRJ e também das paróquias da Arquidiocese do Rio.

Durante a manhã e a tarde, o congresso contará com palestras e workshops. Todas as noites, como encerramento, acontecerão os concertos. O evento será gratuito e aberto para todo o público.

Programação

PALESTRAS

Dia 20 de julho, às 10h

Robert Tyrala - A Ressonância da Instrução do Vaticano no (documento) Musicam Sacram no 50° Aniversário de sua Promulgação (1967-2017).

Dia 21 de julho, às 10h

Winfried Bönig - A Música Sacra na Alemanha no Início do Século XXI, ao exemplo da Arquidiocese de Colônia.

MESA-REDONDA

Dia 22 de julho, às 10h

Clayton Júnior Dias - Centro de Estudos de Música Sacra e Liturgia da Arquidiocese de Campinas: formação, atividades litúrgicas, artísticas e pesquisas;

Fernando Lacerda - Música religiosa católica no Brasil: metas institucionais, práticas musicais e reflexões acerca da pesquisa;

Frei Joaquim Souza - A contribuição das “incelenças” de defunto no processo de inculturação da música ritual de exéquias da Igreja no Brasil.

WORKSHOPS

Dia 20 de julho, às 14h e 16h

Winfried Bönig - O Órgão no Rito: A composição e a improvisação;

Antônio Gastão e João Guilherme Ripper - A Composição Coral Sacra Contemporânea: o compositor e sua composição em diálogo com o intérprete

Coral e Orquestra da Universidade Católica de Petrópolis

Regente: Antônio Gastão

Dia 21 de julho, às 14h e 16h

Maestro Antônio Pedro de Almeida - O Canto Gregoriano: regência e entoação

Conjunto de Cantores do Seminário Arquidiocesano São José.

Maestro Marcelo Vizani - Tradição e Renovação: A Música Sacra no Coral Meninas dos Canarinhos de Petrópolis

Dia 22 de julho, às 14h e 16h

Arquitetas Erika Pereira Machado e Layla Christine Alves Talin - Acústica e Execução: a música na Igreja;

Maestro Roberto Duarte e o compositor João Guilherme Ripper - Música Sacra e Execução - Ensaio aberto da obra encomendada para o Congresso: Gloria-Concertato. Orquestra Sinfônica Nacional da UFF e Coral do Congresso

Concerto de Encerramento às 18:30h

CONCERTOS

Dia 20 de julho, às 20h

Abertura junto ao concerto de gala do Festival Internacional de Meninos Cantores - Participação do Conjunto Sacra Vox, Regente Valéria Matos

Dia 21 de julho, às 18h

Concerto Coral

Executantes: Coral das Meninas dos Canarinhos de Petrópolis - Regente Marcelo Vizani

Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.