Arquidiocese do Rio de Janeiro

22º 17º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 20/08/2017

20 de Agosto de 2017

Primeira capela dedicada a São José de Anchieta no Rio

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

20 de Agosto de 2017

Primeira capela dedicada a São José de Anchieta no Rio

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

15/06/2017 15:29 - Atualizado em 15/06/2017 15:40
Por: Nathalia Cardoso

Primeira capela dedicada a São José de Anchieta no Rio 0

Primeira capela dedicada a São José de Anchieta no Rio / Arqrio

A cidade do Rio de Janeiro, uma das rotas dos portugueses durante o Descobrimento do Brasil, ganhou, no dia 6 de junho, uma nova capela. Dedicada ao jesuíta São José de Anchieta, o templo fica na Vila Canoas, uma comunidade de São Conrado. A capela faz parte do território da Paróquia São Conrado.

O bispo auxiliar Dom Luiz Henrique da Silva Brito foi quem presidiu a celebração eucarística em que foi lido o decreto da Cúria Metropolitana, no dia 9 de junho, dia dedicado ao padroeiro São José de Anchieta. Padre Marcos Belizário Ferreira, pároco local, foi concelebrante.
A missa em honra ao “Apóstolo do Brasil” foi celebrada na Capela Nossa Senhora das Graças, também pertencente à Paróquia São Conrado. “Esse é um momento histórico para a Paróquia São Conrado e para a arquidiocese. Se trata da primeira igreja dedicada a São José de Anchieta no Rio, canonicamente unida à jurisdição de uma paróquia”, explicou padre Marcos.

A partir de agora, a capela entrará em reforma para que possa melhor atender aos fiéis do local. Padre Marcos afirmou que deseja colocar na entrada uma imagem de Nossa Senhora e um sino para ajudar as pessoas a identificarem-na como uma igreja católica, uma vez que já foi uma igreja protestante. A previsão é de que as obras terminem em setembro deste ano. “Nós escolhemos José de Anchieta por tudo o que ele representa para o Brasil e ainda por outra característica: o fato de ele ter sido canonizado em 2014 e ter sido decretado o segundo padroeiro do Brasil em 2015”, afirmou o pároco.

Capela
A presidente da Associação de Moradores da Vila Canoas há oito anos, Maria Iracilda Gomes Silva, disse que o trabalho realizado na capela será de grande utilidade para a comunidade. “Além de ter a igreja, o que nos ajudará com muitos ensinamentos, pois o padre Marcos é ótimo, também teremos o centro social. Se chamará Franco Urani e Giuliana, em homenagem a antigos moradores daqui que contribuíram muito para a comunidade”, contou.
Ela disse que a comunidade se uniu para arrecadar doações para a compra e a reforma do local onde será a capela. A PUC-Rio, administrada por jesuítas, foi uma das instituições que contribuíram para o projeto.
Para ela, a capela será uma ponte para atravessar bem as dificuldades que a comunidade enfrenta, que envolvem, entre outras coisas, a violência.
A obra da futura capela será feita por dois voluntários moradores da comunidade.

São José de Anchieta
José de Anchieta nasceu na Espanha. Foi mandado pela família a Portugal para estudar. Lá, conheceu a Companhia de Jesus. Tonou-se jesuíta aos 17 anos, em 1551.
Foi o principal evangelizador no Brasil quando chegou ao país na década de 1550. Além da Bahia, esteve no Rio de Janeiro, em São Paulo e no Espírito Santo. Anchieta faleceu em 1597, aos 63 anos.
Ele foi beatificado em 22 de junho de 1980 pelo Papa João Paulo II, e no dia 3 de abril de 2014 declarado santo pelo Papa Francisco.
Durante a 53ª Assembleia Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), em abril de 2015, ele foi declarado copadroeiro do Brasil. “Ninguém conhecia muito bem São José de Anchieta aqui em Vila Canoas, mas agora com a divulgação que está sendo feita pelo padre Marcos, as pessoas estão começando a entender e ver o padroeiro com muito carinho e respeito. Padre Marcos já até trouxe uma imagem dele pequena para colocarmos lá onde será a capela”, contou Maria Iracilda.

Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.