Arquidiocese do Rio de Janeiro

26º 18º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 19/08/2017

19 de Agosto de 2017

Dom Arbolerius e Antje Jackelén presenteiam Papa com ícone de São Francisco

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

19 de Agosto de 2017

Dom Arbolerius e Antje Jackelén presenteiam Papa com ícone de São Francisco

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

14/06/2017 10:33 - Atualizado em 14/06/2017 10:56
Por: Rádio Vaticano com Zenit

Dom Arbolerius e Antje Jackelén presenteiam Papa com ícone de São Francisco 0

temp_titleansa_1406_14062017103141

O Bispo Dom Anders Arbolerius – a ser criado Cardeal em 28 de junho – acompanhado pela Arcebispa da Igreja Luterana da Suécia Antje Jackelén, presentearam o Papa Francisco na Audiência Geral desta quarta-feira com um ícone de São Francisco de Assis ( 65 cm x 52 cm), pintado pelo artista católico sueco Lars Germard.

O presente foi também em agradecimento pela visita do Pontífice a Lund, em 2016, no marco das celebrações do V centenario da Reforma Protestante.

Primeiro bispo católico sueco desde a Reforma

Dom Anders Arbolerius é o primeiro bispo católico nascido sueco desde a Reforma de Lutero e será, a partir de 28 de junho, o primeiro Cardeal escandinavo da história da Igreja.

Convertido do luteranismo aos 20 anos, por influência das meditações sobre a carmelita Santa Teresa de Lisieux, também ele tornou-se um religioso carmelita.

Em entrevista à Agência Zenit, o prelado comentou que “a Igreja Católica na Suécia aumenta a quantidade de seus filos, ou pelas conversões ou pela imigração católica. Alguns suecos – observou -  a maioria homens, também se convertem depois de casar com esposas imigrantes de religião católica”.

Declaração Comum, pedra fundamental no caminho da unidade

Já a Arcebispa Jackelén, antes de viajar a Roma para o encontro desta quarta-feira, declarou por telefone à Zenit que “a Declaração Conjunta sobre a Justificação, assinada pela Igreja Luterana e a Igreja Católica romana em 31 de outubro de 1999, foi uma pedra fundamental no camino para a unidade dos cristãos”.

“Foram 50 anos de trabalhos entre a Igreja Católica e a Luterana” – sublinhou – destacando a importância de que também “a Igreja Metodista tenha aceitado esta Declaração conjunta, que merece um grande reconhecimento”.

“Há muito trabalho a ser feito – reconhece a Arcebispa – e não por acaso, na visita a Lund, o Arcebispo Arbolerius e eu mesma nos perguntamos quando seria o momento em que luteranos e católicos poderiam celebrar a Eucaristia juntos”.

Ela acrescentou que quer manter contato com Roma, o que qualifica de “solidário em um sentido de vocação comum como líderes religiosos de suas respectivas Igrejas”.

Em seu site, o artista Lars Germard explica que o ícone de São Francisco foi pintado em 2016 a pedidos das Igrejas Católica e Luterna da Suécia, como um presente comum, de valor ecumênico, para o Papa Francisco em sinal de gratidão pela sua visita à Suécia.

Foto: ANSA

Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.