Arquidiocese do Rio de Janeiro

35º 21º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 18/12/2017

18 de Dezembro de 2017

PMA: 20 milhões de pessoas em risco de morrer de fome

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

18 de Dezembro de 2017

PMA: 20 milhões de pessoas em risco de morrer de fome

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

13/06/2017 11:03 - Atualizado em 13/06/2017 11:14
Por: Rádio Vaticano

PMA: 20 milhões de pessoas em risco de morrer de fome 0

temp_titleAP4014957_Articolo_13062017111310Recursos ajudariam pessoas em Nigéria, Somália, Sudão do Sul e Iêmen pelos próximos seis meses; agência da ONU declarou que usar comida como arma de guerra é inaceitável.

O Programa Mundial de Alimentos, PMA, lançou nesta segunda-feira um pedido urgente de US$ 1 bilhão para ajudar 20 milhões de pessoas que estão em risco de morrer de fome no nordeste da Nigéria, na Somália, no Sudão do Sul e no Iêmen. Os recursos cobririam ações para os próximos seis meses e, segundo a agência da ONU, são urgentes já que atrasos resultariam em sofrimento desnecessário.

“Temporada de fome”

O PMA afirmou que três dos quatro países enfrentando a situação estão entrando na chamada "temporada de fome", o período anual quando os alimentos da última colheita se esgotam e há um pico na taxa de mortalidade entre crianças.

A agência da ONU também destacou que qualquer bloqueio de assistência por qualquer grupo se transforma em sofrimento e morte de inocentes. O PMA declarou ainda que usar comida como arma de guerra é inaceitável.

Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.