Arquidiocese do Rio de Janeiro

30º 15º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 25/07/2017

25 de Julho de 2017

Caridade marca Páscoa dos moradores de rua na Zona Norte

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

25 de Julho de 2017

Caridade marca Páscoa dos moradores de rua na Zona Norte

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

20/04/2017 13:59 - Atualizado em 20/04/2017 14:00
Por: Cláudio Santos (Coordenador para a Caridade Social Vicariato Episcopal Norte)

Caridade marca Páscoa dos moradores de rua na Zona Norte 0

temp_titleCaridade_marca_Pscoa_dos_moradores_de_rua_na_Zona_Norte_3_20042017135309

Apesar dos inúmeros sinais de morte presentes em nossa sociedade, a paixão, morte e ressurreição de Jesus, vividas pelas pessoas em situação de rua, a terça-feira foi de festa com a celebração da Páscoa do Povo da Rua, na Paróquia Nossa Senhora da Conceição e São José, no bairro Engenho de Dentro, Zona Norte do Rio.

A alegria contagiante do encontro com os pobres, a partilha e a esperança que movem os agentes da Pastoral do Povo da Rua na construção do Reino de Deus deram o tom da Páscoa do Povo da Rua que reuniu mais de 120 pessoas em situação de rua. Em meio a realidades humanas de difícil superação, os moradores de rua receberam uma mensagem de esperança e de vida para a superação das dificuldades.

A programação contou com um celebração realizada na matriz que tornou presente os sinais pascais presentes na vida das pessoas em situação de rua como a partilha, respeito e a solidariedade que manifestam a presença gloriosa de Jesus entre nós. A quadra da paróquia ficou pequena para receber tantos irmãos que foram carinhosamente acolhidos e receberam kits de higiene, doações de roupas e usufruíram de serviços como corte de cabelo e assistência jurídica. No local, foi servido café da manhã e um saboroso almoço.

O morador de rua Reginaldo José da Silva contou que a paróquia sempre está com suas portas abertas para receber os moradores de rua e as pessoas que necessitam de ajuda:

“Quem mora na rua depende da ajuda dos outros. Esse trabalho da igreja todas às terças-feiras ajuda muito a gente. Se outras pessoas fizessem o que eles fazem, ajudaria muito os que não tem nada” – disse.

Para o monsenhor Gustavo Auler, pároco da paróquia e assistente arquidiocesano da Pastoral do Povo da Rua, servir pessoas em situação de rua transmite uma mensagem de fé e esperança não só aos cristãos, mas a toda sociedade de que é possível transformar mesmo as realidades humanas mais difíceis e obscuras como a violência e as situações desumanas do nosso cotidiano:

“Apesar das dificuldades e de tantas realidades obscuras, o cristão deve ser um anunciador de esperança e trabalhar por ela, incansavelmente. Os ensinamentos e a fé em Jesus nos revelam que a mudança é possível e podemos trabalhar por um mundo novo. Celebrar a Páscoa é passar essa mensagem de esperança e de coragem que a vida e o bem sairão vitoriosos” – acredita.

Segundo o coordenador para a caridade social do Vicariato Episcopal Norte, Cláudio Santos, a Pastoral do Povo da Rua tem como missão ser presença solidária junto aos moradores de rua e catadores de materiais recicláveis, reconhecendo os sinais de Deus na vida dessas pessoas e desenvolver com elas ações que transformem a situação de exclusão em projetos de vida para todos:

“A presença da Igreja junto aos moradores de rua deixa uma mensagem positiva para a sociedade: não podemos esquecer dos mais pobres e excluídos. Jesus teve compaixão pelos pobres e foi para salvá-los, principalmente, que Deus o enviou. Ele não quer que nenhum de seus filhos esteja abandonado ou se perca” – afirmou.

A pastoral busca construir alternativas para a defesa da vida e de articulação e organização dessa população contra a violência e a discriminação, reconhecendo-os como protagonistas de sua própria história, além de exigir políticas públicas específicas visando superar a exclusão e a invisibilidade social em que se encontram.

Informações de como participar das ações da pastoral na Arquidiocese do Rio de Janeiro podem ser obtidas através do correio eletrônico padregustavo@veloxmail.com.br.

temp_titleCaridade_marca_Pscoa_dos_moradores_de_rua_na_Zona_Norte_5_20042017135315

temp_titleCaridade_marca_Pscoa_dos_moradores_de_rua_na_Zona_Norte_4_20042017135311

temp_titleCaridade_marca_Pscoa_dos_moradores_de_rua_na_Zona_Norte_2_20042017135307

temp_titleCaridade_marca_Pscoa_dos_moradores_de_rua_na_Zona_Norte_6_20042017135322

temp_titleCaridade_marca_Pscoa_dos_moradores_de_rua_na_Zona_Norte_1_20042017135304

Fotos: Cláudio Santos

 

Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.