Arquidiocese do Rio de Janeiro

26º 17º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 24/08/2017

24 de Agosto de 2017

Dossiê Caritas sobre jovens sírios: "Como flores nos escombros"

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

24 de Agosto de 2017

Dossiê Caritas sobre jovens sírios: "Como flores nos escombros"

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

15/03/2017 10:56 - Atualizado em 15/03/2017 10:58
Por: Rádio Vaticano

Dossiê Caritas sobre jovens sírios: "Como flores nos escombros" 0

temp_titleRV24013_Articolo_15032017105215Por ocasião do sexto aniversário do início da guerra na Síria, a Caritas italiana e a Caritas síria, apresentaram um dossiê com dados e testemunhos. O documento  intitulado  “Como Flores nos escombros”,  traz 132 entrevistas com trabalhadores voluntários, educadores, catequistas e professores, que trabalham com jovens na Síria.

As flores são os jovens, os escombros a realidade em que vivem. O dossiê tem por finalidade chamar a atenção para este fato, que originalmente era uma reivindicação pelo pão para comer. Em seguida, se tornou um conflito regional, e agora internacional.

Dados apresentados no documento apontam que em 2015 havia 470 mil mortos, em seguida 13 milhões e meio de pessoas sem assistência, sendo que 5 milhões são crianças, 5 milhões estão refugiadas no exterior e mais de 6 milhões de pessoas deslocadas internamente na Síria.

O dossiê também faz um panorama da população que ainda vive na Síria. Segundo o documento, 91% são pobres e 84% estão desempregados e vivem em famílias divididas, 61% vivem em área de risco e 55% dessas crianças já sofreram abuso e violência. 

Suzanna Tkalec, diretora dos programas humanitários da Caritas Internacional, ao voltar de Aleppo disse: “Um nível de destruição equivalente eu nunca tinha visto. Muitas pessoas perderam tudo. Encontramos muitas crianças que estão sem os pais. Por exemplo, encontramos uma família de seis filhos, sendo o maior de 12 anos, e o caçula de nove meses. Eles sobreviveram 2 meses sozinhos.”

Neste cenário de destroços o dossiê Caritas coloca a juventude como flores. “O nível de energia e entusiasmo destes jovens, que viveram durante seis anos na guerra, é único e excepcional. Eles querem ficar lá, eles querem ser parte ativa na reconstrução da Síria.”

Ainda de acordo com dados do documento, apesar de tudo, mais 64% dos jovens estão envolvidos com atividades a favor de outros jovens, e 13,6% trabalham para promover a paz. É um dado positivo e surpreendente.

Segundo o Bispo de Aleppo, Dom Antoine Audo, Presidente da Caritas Síria, emprego e educação são o caminho para esses jovens. “Para ajudar os jovens e toda a Síria, não é necessário encontrar soluções de fora, mas promover o diálogo e reconciliação especialmente no nível religioso.” 

Foto: Site oficial da RV

Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.