Arquidiocese do Rio de Janeiro

32º 24º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 19/11/2017

19 de Novembro de 2017

Trezena visita unidades do Degase

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

19 de Novembro de 2017

Trezena visita unidades do Degase

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

10/01/2017 17:47 - Atualizado em 10/01/2017 17:49
Por: Priscila Xavier e Raphael Freire

Trezena visita unidades do Degase 0

Trezena visita unidades do Degase / Arqrio

Ilha do Governador

Durante a tarde, o primeiro local a receber a Trezena de São Sebastião foi a Igreja Nossa Senhora Aparecida, na Ilha do Governador. A imagem foi recebida pelo pároco, padre Gilvan André da Silva. Além dele, acompanharam a comitiva o vigário episcopal do Vicariato Leopoldina, padre Alberto Gonzaga, e o reitor do Santuário Cristo Redentor, padre Omar Raposo.

Segundo padre Gilvan, a igreja se prepara para o Jubileu de Nossa Senhora Aparecida e, pela primeira vez, teve a oportunidade de receber a trezena do santo padroeiro.

“Essa é a primeira vez que a imagem peregrina de São Sebastião visita nossa paróquia. Celebrando os 300 anos de Nossa Senhora Aparecida, é uma grande alegria poder nos preparar, também, para a solenidade de São Sebastião que, com certeza, trouxe muitas bênçãos para nossa comunidade. É Jesus que vem através dos santos, dos pastores e do povo e nada mais gratificante que acolhermos essa imagem que muito significa para a Igreja”, completou.

Para padre Alberto Gonzaga, a experiência de receber a Trezena de São Sebastião fortificará ainda mais a evangelização no vicariato.

“Temos o privilégio de receber a imagem peregrina de nosso padroeiro. Nesse itinerário de treze dias, a trezena estará passando por diversos setores da arquidiocese e, de maneira especial, no Vicariato Leopoldina, cujo principal objetivo é a evangelização, de maneira que possamos levar a palavra de deus às casas, às famílias e aos enfermos”, afirmou.

Durante a celebração missionária, Dom Orani destacou a importância que as igrejas matrizes carregam para com o povo cristão.

“No Ano Mariano, essa paróquia tem uma responsabilidade muito grande, pois todas as igrejas matrizes são lugares destinados à peregrinação e onde também as pessoas podem lucrar a indulgência plenária. Portanto, é um privilégio ter essa paróquia dedicada a Nossa Senhora Aparecida”, destacou.

Hospital da Força Aérea do Galeão

Logo após, a comitiva seguiu em direção ao Hospital da Força Aérea do Galeão, onde foi recebida pelo capelão, padre Ronaldo Eustáquio dos Santos. Durante a celebração, realizada na capela do hospital, dedicada a Nossa Senhora Aparecida, Dom Orani ressaltou que a solidariedade faz a diferença no ambiente de profissional e pastoral. Ele ainda fez um apelo para que cada um possa enxergar no próximo um irmão.

“Creio que o Hospital da Força Aérea tem a ver com as duas grandes temáticas em que estamos trabalhando neste ano: família e solidariedade. Quando trabalhamos profissionalmente, pastoralmente, sendo solidários, isso faz toda a diferença. Pedimos a intercessão e a proteção de São Sebastião para todos que aqui trabalham, pelos pacientes, seus familiares e por todos os membros da Pastoral da Saúde que atuam neste hospital. Que, sob a intercessão de São Sebastião, todos assimilem que somos uma família, olhando para o próximo como um irmão, inspirado na solidariedade”, ressaltou.

Ministra Extraordinária da Sagrada Comunhão na Paróquia Sagrada Família, no bairro Ribeira, na Ilha, e membro da Pastoral da Saúde que atua no HFAG, Maricésar Maia da Silva Menezes conta sobre a alegria em receber a imagem peregrina e acrescenta que é necessário estar aberto para ajudar ao outro, do contrário, o trabalho não pode gerar frutos.

“São Sebastião vem nos trazer muita alegria, aumentando a nossa fé. Sabemos que ele é intercessor, protetor das famílias e Rio de Janeiro. Fazer parte da Pastoral da Saúde é muito gratificante. Pensamos que vamos levar amor e a caridade a quem está num leito, mas acontece o contrário, somos nós quem aprendemos com eles. Temos a certeza de que Deus está presente na vida daqueles enfermos através da Eucaristia. Diante dessa realidade, percebemos que nossos problemas não são nada se comparados com as enfermidades. Para ajudar o outro, é preciso se doar completamente, do contrário, o trabalho não frutificará”, contou.

Em seguida, a imagem peregrina foi conduzida pelo padre Ronaldo Eustáquio dos Santos até à Casa Gerontológica de Aeronáutica Brigadeiro Eduardo Gomes. A imagem do padroeiro foi acolhida pelo vice-diretor da instituição, Coronel Antônio Pinheiro Dória Júnior.

Degase

Ainda durante a tarde, a imagem peregrina visitou as unidades Departamento Geral de Ações Socioeducativas (Degase), na Ilha do Governador. A primeira delas foi o Centro de Socioeducação Dom Bosco, onde a comitiva foi recebida pelo diretor da unidade, Marcos Rodrigues Bastos.

Acompanharam o comboio o assistente eclesiástico adjunto da Pastoral do Menor, padre Gilvan André da Silva, e o assistente eclesiástico da Comissão Arquidiocesana de Assistência Religiosa ao Adolescente Privado de Liberdade, diácono Roberto dos Santos. A comitiva também foi acompanhada pelo provisionado na unidade Dom Bosco, diácono Carlos Augusto, onde realiza o trabalho de assistência religiosa.

De acordo com o diácono Roberto, a Trezena de São Sebastião sempre visita as unidades do Degase e os jovens privados de liberdade acolhem o trabalho realizado pela igrejas dentro dos centros de socioeducação.

“Já se tornou uma tradição, uma vez que todos os anos o Cardeal Orani faz questão de trazer a imagem peregrina de São Sebastião para os jovens que estão privados de liberdade. Eles acolhem muito bem o trabalho realizado pela Igreja e reconhecem a importância da  mensagem que os assistentes religiosos levam semanalmente, sendo, assim, uma presença humanizada, presença da Palavra da Igreja, do amor que Deus tem por cada um de seus filhos. Mesmo tendo cometido atos infracionais, eles são muito maiores em dignidade como filhos de Deus”, disse.

*Foto: Raphael Freire

Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.