Arquidiocese do Rio de Janeiro

30º 18º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 29/03/2017

29 de Março de 2017

São Sebastião inspira vocação familiar, religiosa e novos missionários

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

29 de Março de 2017

São Sebastião inspira vocação familiar, religiosa e novos missionários

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

08/01/2017 00:00 - Atualizado em 09/01/2017 17:03
Por: Flávia Muniz / Colaboração: Raphael Freire

São Sebastião inspira vocação familiar, religiosa e novos missionários 0

temp_titleSo_Sebastio_2017_09012017165913

Na noite deste domingo, 8 de janeiro, a Matriz de Nossa Senhora da Conceição, em Santa Cruz, recebeu a Imagem Peregrina do padroeiro da cidade para a Santa Missa presidida pelo arcebispo, Cardeal Orani João Tempesta. A Eucaristia foi concelebrada pelo vigário episcopal e pároco, Padre Jorge Pereira Bispo, pelos vigários paroquiais e demais sacerdotes. Padre Jorge Bispo mais uma vez acolheu a imagem em nome das centenas de fiéis que aguardavam ansiosos e não escondiam a emoção e piedade típicas dos devotos de São Sebastião.

A comunidade paroquial estava em festa não apenas pela chegada da imagem e a visita de Dom Orani com a Trezena, mas também pelos votos de uma noviça, Irmã Dayane de Andrade Soares de Lima, paroquiana, fato que reafirma a dimensão vocacional desta Trezena de São Sebastião 2017, cujo enfoque, as famílias, abarca necessariamente a relevância e urgência de que os lares cada vez mais se tornem celeiros de novas e santas vocações.

Segundo a noviça de 24 anos, o chamado surgiu da convivência no grupo “Jovens Adoradores”, e foi nas adorações que começou a florescer o chamado à vida religiosa. Dayane ingressou na Congregação das Filhas da Caridade do Preciosíssimo Sangue, em Bento Ribeiro, que tem o carisma inspirado no trecho de João 3,16: “Deus amou tanto o mundo que enviou Seu próprio Filho, para que todo o que n’Ele crer não pereça, mas tenham a Vida Eterna”.

“Nascemos do lado aberto de Jesus e somos chamados a todos os dias renovar em nós esse sangue que foi derramado por amor de nós. Nossa missão é buscar o Amor de Deus, renovando esse sangue precioso, não como sinal de maldade e sofrimento, mas de salvação”, disse a religiosa. 

A celebração reservava ainda o envio de alguns jovens para uma missão em Alagoas. Tais acontecimentos evidenciaram fortemente o alcance vocacional da Trezena, neste segundo dia, como resposta de uma juventude que, em 2013, durante a Jornada Mundial da Juventude (JMJ Rio2013), gritava intrépida pelas ruas da cidade: “Essa é a juventude do Papa!” e que, a exemplo de São Sebastião, se enche de coragem para deixar o mundo, abraçar o Evangelho e construir a civilização do Amor, como desejava São João Paulo II.

Dom Orani iniciou a celebração saudando o pároco e vigário episcopal, Padre Jorge Bispo, aos padres concelebrantes, as religiosas presentes, em especial a Delegada Geral da Congregação das Filhas da Caridade do Preciosíssimo Sangue, Irmã Carmela, cuja Congregação celebra 50 anos de missão no Brasil e no mundo. Saudou também a noviça Dayane, que formularia seus primeiros votos, e outra religiosa, Irmã Amanda Amora Alves, que faria a renovação dos votos por mais um ano.

Logo após as leituras, deu-se início aos ritos da profissão religiosa da noviça Dayane de Andrade, que emitiu os votos de pobreza, obediência e castidade por um ano, e então recebeu o hábito, o véu, as Constituições de sua Congregação e o Crucifixo. Em seguida, deu-se a renovação dos votos, por mais um ano, da Irmã Amanda Amora Alves.

Epifania: mistério da universalidade da Salvação e da Igreja

Na homilia, Cardeal Tempesta demonstrou que na Solenidade da Epifania do Senhor celebra-se, com efeito, a vocação universal da Igreja para anunciar o Reino a toda criatura. Refletindo sobre a carta paulina, apontou que um segredo foi revelado: os pagãos têm a mesma herança, são herdeiros também da Promessa, não só os judeus. E isso mostra a universalidade d’Aquele que veio para salvar a todos.

“Hoje contemplamos a figura daqueles que vieram do Oriente, guiados pela luz da estrela e reconheceram em Jesus Cristo o Deus feito Homem. O incenso para Deus, a mirra para o Homem que vai dar a vida e, ao que é Rei do Universo, o ouro. E é para Ele que acorrem todas as nações. Esta é a missão da Igreja Católica, consciente dessa universalidade de anunciar Aquele que vem para todos, para salvar a todos, de todas as maneiras”, disse.

O arcebispo também exortou a que nesse tempo da Trezena de São Sebastião, as famílias da Arquidiocese se sintam chamadas à santidade fazendo a experiência do encontro com o Senhor, vivendo sua vida de vocação para formar famílias cristãs que levem as pessoas, suas famílias e seus filhos também a esse encontro com o Senhor, que nos torna pessoas solidárias.

“Embora ligados a uma arquidiocese, a uma paróquia, não nos fechamos em nosso grupo, em nosso movimento, em nossa paróquia. Nós somos abertos a toda preocupação universal, por isso mesmo que a Igreja particular envia missionários – leigos e padres – para outras dioceses”, ressaltou.

Assim, para Dom Orani, a celebração da Epifania, coincidindo com os eventos da Trezena, do envio dos jovens e da Consagração das religiosas, num momento em que há tantos problemas de todos os lados e muitas más notícias, é algo renovador para os corações. Deixa ver que também há boas notícias de tantas famílias cristãs que vivem bem o Evangelho, que criam bem os seus filhos, gente solidária que ajuda os outros e pode fazer ainda muito mais.

“Os magos depois que encontraram com o Senhor, diz a Palavra, regressaram por outro caminho. Não só para não encontrar com Herodes e ter de contar para ele onde estava Jesus, mas também como simbolismo de mudar de vida, ao encontrar-se com Senhor”, explicou Dom Orani.

Concluindo sua reflexão, Cardeal Tempesta disse que a solidariedade e missionariedade da Igreja implicam em que os cristãos sejam aqueles que transmitem a Luz de Deus e sejam uma boa notícia para essa sociedade:

“Os cristãos sabem o chão que pisam, sabem das realidades que têm. Sabem também da esperança que levam, sabem da esperança que está baseada no encontro com Jesus Cristo, e é por essa razão que O anunciam e testemunham. Por mais que as crises aconteçam, por mais que haja caos em tantos lugares, os cristãos têm uma Boa Notícia para dar a essa sociedade: essa Boa Notícia é o próprio Cristo, Luz do mundo”, finalizou.

Discípulos e missionários como São Sebastião

Após os ritos da liturgia eucarística foi feita a solene Proclamação das Festas móveis do Ano Litúrgico de 2017, sendo a Páscoa no dia 16 de abril. Logo após o anúncio, seguiu-se a bênção de envio dos jovens que irão para a missão em Alagoas. Dom Orani exortou-os para que vivam aquilo que irão pregar, sentindo-se autênticos irmãos d’Aquele que lá já está, porque os precede.

Houve também os agradecimentos da Delegada Geral das Filhas da Caridade do Preciosíssimo Sangue pelos 50 anos da Congregação no Brasil e no mundo, sendo então para Congregação um ano jubilar. Irmã Carmela, muito emocionada e emocionando a todos, agradeceu a Deus pelo dom da vocação de Dayane a ser esposa do “Esposo de Sangue”. Ela agradeceu, igualmente, a Deus pelo Pastor que é Dom Orani junto a suas ovelhas, sendo “uma escola de simplicidade”, que não faz distinção de pessoas, um anunciador de um Novo Pentecostes. Agradeceu, por fim, à acolhida e trabalho pastoral do pároco, Padre Jorge Bispo, incansável junto à juventude, mesmo após um dia exaustivo como um Domingo de Ramos. Agradeceu aos demais colaboradores da Congregação e a todos que carinhosamente serviram na celebração.

Também Padre Jorge Bispo agradeceu a presença de Dom Orani e recordou à Irmã Dayane que, neste dia em que os Reis Magos ofereceram ouro, incenso e mirra ao Senhor, ela corajosamente ofereceu sua vida inteira a Jesus.

Retomando a palavra, Dom Orani reafirmou que, diante de tudo o que se viu nesta celebração, de fato há muitas boas notícias a serem divulgadas. Parabenizou o pároco e os jovens pela missão, e às religiosas pela Consagração e o ano jubilar. Desejou, por fim, “que o mesmo Deus que – em meio a tantas más notícias – nos fez enxergar coisas boas, também nos faça, cada vez mais, transmitir boas notícias”, assim concluiu e deu a bênção final.

Refletindo sobre a visita da imagem peregrina e o tema da Trezena deste ano – “São Sebastião, Padroeiro das famílias cariocas” – o vigário episcopal disse que tudo se tornou um convite para que as famílias do Vicariato Santa Cruz, nesse Ano Mariano e da Família, se reúnam em torno deste grande santo e, a exemplo de São Sebastião, desejem “dar também a vida por Jesus e pela família, por aquilo que é nosso: o nosso cristianismo. Que possamos vivenciar com a Igreja todos esses mistérios de amor, que reavivam a chama da fé. Precisamos de uma Igreja firme, de uma família firme, que possa dar a vida pela verdade, pelo Evangelho”, concluiu Padre Jorge Bispo.

Foto: Gustavo de Oliveira

 

Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.