Arquidiocese do Rio de Janeiro

34º 23º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 19/01/2017

19 de Janeiro de 2017

São Sebastião abençoa as famílias do Vicariato Oeste

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

19 de Janeiro de 2017

São Sebastião abençoa as famílias do Vicariato Oeste

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

08/01/2017 00:00 - Atualizado em 09/01/2017 00:28
Por: Flávia Muniz / Colaboração: Raphael Freire

São Sebastião abençoa as famílias do Vicariato Oeste 0

temp_titleTrezena_So_Sebastio_segundo_dia_2017_09012017001539

Neste segundo dia de Trezena, 8 de janeiro, foi a vez do Vicariato Episcopal Oeste recepcionar o padroeiro e protetor das famílias cariocas. A chegada da Imagem Peregrina, trazida pelo arcebispo, Cardeal Orani João Tempesta, foi festejada pelos fiéis que já aguardavam no entorno da Paróquia São Sebastião e Santa Cecília, em Bangu, e saudavam com hinos e palmas o mártir padroeiro da cidade.

A entrada da imagem no interior da igreja, como sempre acontece, emocionou as centenas de devotos que compareceram para a Santa Missa presidida por Dom Orani e concelebrada pelo pároco e vigário episcopal do Vicariato Oeste, Padre Felipe Lima Pires; pelo vigário paroquial, Padre Bruno Borba; e pelo Padre Jorge Lutz Mazzini, sendo auxiliados pelo Diácono Athaide.

Padre Felipe acolheu Dom Orani em nome de todos os fiéis presentes e, em seguida passou a palavra ao Cardeal, que deu início a Santa Missa nesta Solenidade da Epifania do Senhor. Após a leitura do Evangelho, foi realizada a solene Proclamação das Festividades móveis do ano litúrgico, sendo a Páscoa da Ressurreição – este ano a ser celebrada em 16 de abril – a festa principal, por isso também norteadora das demais festas.

Na homilia, Dom Orani destacou que “a Páscoa é a grande data pela qual se regulam todas as outras do calendário litúrgico. A liturgia tem uma sequência pedagógica muito importante de forma que se participarmos todos os domingos da Santa Missa ao longo de três anos teremos lido quase toda a Escritura. Esperamos que ao final desse ano civil e litúrgico tenhamos vivido bem toda a liturgia”, disse.

Sobre as leituras do dia, o arcebispo pontuou que “‘esses’ (os Reis Magos) que vieram de longe representam toda a humanidade, que é chamada a fazer esse encontro com a Luz do mundo”.

São Sebastião, seguidor da Luz que brilhou nas trevas

Cardeal Tempesta traçou um contraponto com o tema e objetivo da Trezena de São Sebastião este ano, exortando os fiéis a contarem com a intercessão e proteção do santo padroeiro, para que a família não desista de viver a união, para que marido e mulher não desanimem com as dificuldades e divisões das famílias, e para que não sejam influenciados pelos meios de comunicação que disseminam a cultura de morte.

“A exemplo de São Sebastião, que não desanimou em meio às perseguições que sofreu, que as famílias sigam esse exemplo e permaneçam firmes e unidas. Temos visto tanta barbárie, pessoas se matando a sangue frio, o não respeito à vida nascente até pelas autoridades do judiciário e do legislativo, as controvérsias na educação com a ideologia de gênero que tenta deturpar o que os pais devem ensinar aos filhos, entre outras coisas... Diante de tudo isso, que não sejamos pessoas passivas, deixando-nos levar pela cultura de morte, mas, como São Sebastião, que permaneçamos firmes deixando-nos iluminar pelo Senhor que é a Luz que brilhou nas trevas”, destacou.

Devotos solidários e firmes enquanto família cristã

Ressaltando em São Sebastião a virtude da solidariedade, Cardeal Tempesta reforçou o pedido para que os devotos cariocas se empenhem por colaborar nas ações da campanha "Somos solidários como São Sebastião", lembrando que o padroeiro da cidade era solidário junto aos encarcerados, aos cristãos perseguidos e às famílias necessitadas.

“As paróquias já fazem esse trabalho social, porém pedimos que se faça um pouco mais – porque os problemas aumentaram – a fim de que possamos diminuir essas dificuldades. Em lugar de reclamar, sermos um gesto de luz em meio à escuridão, mostrando que existe uma saída: o fortalecimento da família e a solidariedade de uns para com os outros, pois é o amor que resolve essas questões, é o amor que constrói como propõe o Papa Francisco: ‘a não violência’. Quem se converte a Jesus Cristo tem um pensamento diferente, até de ir ao inimigo para perdoá-lo. Essa é a luz que deve brilhar”, exortou Dom Orani.

O arcebispo lembrou também que a Trezena acontece no contexto do Ano Mariano e da Família, sendo esta uma grande preocupação do Papa Francisco, motivando a Exortação Apostólica Amoris Laetitia. Para o Cardeal, é um desejo do Papa que as famílias vivam bem, que os casais sejam bem formados para viverem bem seu casamento. Assim, a Festa da Epifania nos convida também à responsabilidade em relação a esse mundo mergulhado no caos, no que tange fortalecer e animar, apoiar ainda mais os movimentos que zelam pelas famílias, como a Pastoral Familiar, para fortalecê-las: “Não cedamos, permaneçamos, assim como São Sebastião, firmes como família, firmes até o fim”, concluiu.

Ao final da liturgia eucarística Padre Felipe Lima reiterou seus agradecimentos ao Cardeal Tempesta em nome dos devotos banguenses e, dirigindo-se ao arcebispo, brincou:

“Eu fiquei com inveja do senhor Dom Orani, de poder levar São Sebastião às paróquias, a tantos lugares, aos ambientes públicos. Obrigado pela sua presença, pelo seu pastoreio. Nossa comunidade se alegra e muitas outras se alegrarão até o final dessa Trezena. Obrigada por partilhar conosco dessa Eucaristia”, disse.

O arcebispo também agradeceu e reiterou que a alegria é recíproca, não apenas por ocasião dos festejos do padroeiro, mas por todo o trabalho pastoral realizado na paróquia.

A mística da Trezena pelo olhar do Vigário Episcopal

Analisando a visita do Cardeal e da Imagem Peregrina de São Sebastião, o vigário episcopal do Vicariato Oeste, Padre Felipe Lima Pires, externou que é sempre uma grata satisfação receber a comitiva Trezena, pois considera muito importante sua iniciativa de levar às comunidades e aos ambientes públicos a imagem do padroeiro da Arquidiocese e da cidade. Segundo o sacerdote, não é o objeto material que está em jogo, mas aquilo que se esconde sob a imagem, a qual nos faz memória da vida de um homem que resume o que o apóstolo Paulo disse em uma de suas cartas: “Eu sei em quem eu coloquei a minha esperança”. Padre Felipe ressaltou ainda que, após a sua conversão, São Sebastião só tinha uma coisa em seu coração: o amor a Cristo; amor que o levou à morte:

“Morte que foi para os cristãos do seu tempo e continua a ser para nós um testemunho de fé. Certamente a visita da imagem, com a incansável missão do nosso Cardeal, é para nós, paroquianos e membros dessa Igreja do Rio de Janeiro, fazer memória da vida de um santo, e é uma oportunidade de olhar também para nossa história de fé”.

Ainda de acordo com Padre Felipe, São Sebastião fala muito ao homem de hoje que certamente precisa ter Deus como o primeiro a ser amado, o primeiro a ser buscado, o primeiro a ser servido. E, nessa perspectiva, definiu o que representa para os fiéis do Vicariato Oeste recepcionar a imagem do Padroeiro da Arquidiocese:

“Minha comunidade paroquial se alegra por fazer parte do itinerário dessa Trezena, se alegra por poder testemunhar através da vida e missão do nosso Cardeal essa incansável dedicação em levar a história da vida de São Sebastião a tantos lugares, e se alegra por poder fazer memória da vida de um homem que amou a Deus acima de todas as coisas”, concluiu.

Terminada a celebração, a comitiva arquidiocesana seguiu para os bairros de Santíssimo e Inhoaíba, onde a imagem de São Sebastião era aguardada por outra multidão de devotos. À tarde a imagem segue para os bairros de Paciência e Santa Cruz, para ser acolhida também nas igrejas ali dedicadas ao “protetor das famílias cariocas”.

Foto: Gustavo de Oliveira

Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.