Arquidiocese do Rio de Janeiro

37º 20º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 18/09/2019

18 de Setembro de 2019

Segunda nota da Arquidiocese do Rio de Janeiro sobre a Igreja da Irmandade do Glorioso Patriarca São José

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

18 de Setembro de 2019

Segunda nota da Arquidiocese do Rio de Janeiro sobre a Igreja da Irmandade do Glorioso Patriarca São José

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

07/12/2016 10:29 - Atualizado em 07/12/2016 10:29
Por: Assessor de Imprensa Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro

Segunda nota da Arquidiocese do Rio de Janeiro sobre a Igreja da Irmandade do Glorioso Patriarca São José 0

temp_title5x5_06122016170621

A Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, considerando os acontecimentos do dia de ontem relativos ao ingresso de policias na Igreja da Irmandade do Glorioso Patriarca São José, no Centro da Cidade, informa que, de acordo com a firme crença no diálogo como caminho para a solução de todos os impasses, reuniu, hoje, logo ao amanhecer, o Senhor Cardeal Orani João Tempesta, acompanhado de seus Bispos Auxiliares, o responsável (Provedor) da Irmandade Gary Bon-Ali, que cuida da Igreja de São José e o Cel. Wolney Dias Ferreira, Comandante Geral da PMERJ, com os seus assessores, que vieram apresentar esclarecimentos e pedir desculpas formais pelo lamentável ocorrido ontem.

O Senhor Cardeal Arcebispo Orani João Tempesta manifestou seu repúdio pelos lamentáveis fatos ocorridos.

A Irmandade informou que seguirá com as decisões já informadas antes.

Da parte da Arquidiocese do Rio aguarda uma manifestação formal da PMERJ e um efetivo protocolo para que um episódio deste tipo não volte mais a ocorrer.

Aos que tem responsabilidade mais direta pelas soluções pede empenho e agilidade ainda maiores. A todos os cariocas e fluminenses pede que a manifestação das angústias, de fato tão grandes, seja feita sempre de modo pacífico, construindo pontes de diálogo.

Reiterando o que foi expresso, em novembro passado, pelos Bispos do Estado do Rio de Janeiro, na Assembleia do Regional Leste 1, que abrange todo o Estado do Rio de Janeiro, a Arquidiocese recorda que “o recurso à violência nunca é solução. As efetivas soluções brotam da solidariedade, do diálogo e do sacrifício. Se grandes são os problemas, maiores devem ser nossa capacidade de incansavelmente dialogar, a força de nossa solidariedade e o cuidado para que os mais pobres não venham a ser ainda mais onerados com uma dose desproporcional de sacrifício”.

Reitera que a Igreja, como Templo dedicado à Deus, é lugar privilegiado de encontro e acolhimento dos que sofrem e que ali procuram abrigo.

Rezemos pela nossa grande cidade e por intercessão de Nossa Senhora da Penha e de São Sebastião, neste ano santo mariano, abençoe a todos!

Adionel Carlos da Cunha

Assessor de Imprensa

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, RJ

Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.