Arquidiocese do Rio de Janeiro

25º 20º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 15/10/2018

15 de Outubro de 2018

Santuário de Aparecida recebe Feira Nacional de Economia Solidária

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

15 de Outubro de 2018

Santuário de Aparecida recebe Feira Nacional de Economia Solidária

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

09/11/2016 11:41 - Atualizado em 09/11/2016 11:41
Por: Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, com informações da Cáritas

Santuário de Aparecida recebe Feira Nacional de Economia Solidária 0

temp_titleCongresso_Nacional_da_Critas_Brasileira1_09112016113709

Como parte da programação do V Congresso Nacional da Cáritas Brasileira e dentro das comemorações pelos 60 anos da entidade, a Cáritas estará realizando a Feira Nacional de Saberes e Sabores da Economia Solidária de 10 a 12 de novembro, no Santuário Nacional de Nossa Senhora da Conceição Aparecida, no município de Aparecida (SP). A abertura oficial da feira ocorrerá às 9h do dia 10, com a visitação transcorrendo nos três dias no horário das 8h às 17h. O acesso é gratuito.

A feira estará montada no espaço localizado em frente ao Centro de Eventos Padre Vítor Coelho, na área do santuário, e poderá ser acessada também pelos romeiros e romeiras que visitam a Basílica de Nossa Senhora Aparecida. Estarão expostos empreendimentos de Economia Solidária (EcoSol) apoiados pela Cáritas Brasileira provenientes de todas as regiões do Brasil, os quais oferecerão à população produtos artesanais, de vestuário, de alimentação e da agricultura familiar, entre outros.

Além da exposição de produtos, os consumidores que visitarão a feira também encontrarão ali um espaço de valorização das manifestações culturais locais e regionais, com apresentações de artistas nas mais variadas formas de expressão – como música, poesia, teatro e cordel. A feira contará ainda com equipes especializadas na coleta e destinação de todos os resíduos produzidos durante o período do evento, os quais serão repassados a organizações de catadores e catadoras de materiais recicláveis da região de Aparecida.

Há atualmente no país cerca de 1,7 milhão de homens e mulheres associados a empreendimentos de economia solidária dos mais variados ramos, entre os quais se destacam as atividades agropecuárias, de extrativismo e de pesca (42% do total), a produção de alimentos e bebidas (18%), os produtos artesanais (13%), a produção têxtil e de confecções (10%) e a prestação de serviços (7%).

Partilha e resistência

A Cáritas Brasileira tem 35 anos de atuação no campo da Economia Popular Solidária, apoiando a divulgação e comercialização dos produtos, a valorização da cultura popular e o intercâmbio de saberes e sabores entre produtores e consumidores. Costuma-se associar a origem da Economia Solidária às populações indígenas, que culturalmente praticam a economia com base na partilha e na solidariedade. Já nos territórios urbanos, a EcoSol se desenvolveu a partir das cooperativas, como uma forma de resistência contra o avanço avassalador do capitalismo industrial.

“A Feira de Economia Solidária é o congraçamento do trabalho realizado nestes 35 anos de atuação da Cáritas com o tema. Mais de 10 mil famílias foram beneficiadas com o acompanhamento realizado no Brasil todo. É ainda uma reafirmação de que outras práticas e relações entre as pessoas que não seja baseada em vantagens ou no lucro é possível”, avalia Fernando Zamban, que integra a coordenação colegiada nacional da Cáritas Brasileira.

As feiras de EcoSol colocam à disposição da população alimentos sem agrotóxicos, produtos elaborados sem a ocorrência de trabalho escravo ou infantil e artigos que não agridem o meio ambiente. Também permitem o diálogo com a sociedade sobre um outro modelo econômico, que já acontece e que se estrutura em formatos mais justos, equilibrados e sustentáveis de desenvolvimento. A relação direta entre produtor e consumidor, sem a presença de intermediários, ainda favorece a prática de preços mais justos.

“Economia Solidária é outra forma de vender, comprar, consumir e viver as relações sociais. Neste momento tão importante para a Cáritas Brasileira, onde comemoramos 60 anos de experiências relevantes, a Economia Solidária não poderia ficar fora das celebrações. Esperamos com essa feira tornar a EcoSol ainda mais conhecida. Também queremos que as pessoas que visitarão a feira possam se lembrar que não estamos vendendo produtos ou serviços, mas sim outros valores, outra forma de sociedade, mais justa e solidária”, enfatiza Zamban.

Para outras informações sobre o V Congresso Nacional da Cáritas Brasileira, durante o qual serão comemorados os 60 anos da entidade, acesse o site: caritas.org.br/vcncb.

 

Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.