Arquidiocese do Rio de Janeiro

34º 23º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 16/12/2017

16 de Dezembro de 2017

Cardeal Parolin: Trump trabalhe pela paz

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

16 de Dezembro de 2017

Cardeal Parolin: Trump trabalhe pela paz

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

09/11/2016 11:17 - Atualizado em 09/11/2016 11:17
Por: Rádio Vaticano

Cardeal Parolin: Trump trabalhe pela paz 0

temp_titleTRUMP_09112016111458

“Creio que, antes de tudo, tomamos conhecimento com respeito da vontade expressa pelo povo estadunidense neste exercício de democracia que, soube, foi caracterizado também por uma grande afluência às urnas”, assim o Secretário de Estado vaticano, Cardeal Pietro Parolin, comenta a vitória de Donald Trump nas eleições para presidente dos Estados Unidos.

O Cardeal faz seus votos ao novo presidente, “para que o Senhor o ilumine e o ampare a serviço de sua pátria naturalmente, mas também a serviço do bem-estar e da paz no mundo. Acredito que hoje exista a necessidade de todos trabalharem para mudar a situação mundial, que é uma situação de grave dilaceração, de grave conflito”.

Contra as previsões e as pesquisas de intenção de voto, Trump venceu a candidata democrata Hillary Clinton, conquistando ao menos 276 dos 538 votos do Colégio Eleitoral em contagem parcial dos votos.

Hillary obteve 218 votos e perdeu Estados importantes, como a Flórida, Ohio e a Carolina do Norte.

Em seu discurso de vitória, o presidente eleito dos EUA se comprometeu a "renovar o sonho americano" e fez um apelo para a união do país. "Serei o presidente de todos os americanos e isso é muito importante para mim".

De acordo com Trump, a candidata democrata, Hillary Clinton, que não discursou, telefonou para reconhecer a derrota. "Para aqueles que optaram por não me apoiar, estou estendendo a mão para a sua orientação e ajuda para que possamos trabalhar juntos para unificar nosso grande país", disse Trump, em um apelo também pela união de seus críticos, principalmente dentro do Partido Republicano.

"A todos os republicanos, democratas e independentes nesta nação lhes digo que é momento que nos reconciliemos como um povo unido", afirmou.

Foto: Michael Vadon / (09/05/2015)

 

Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.