Arquidiocese do Rio de Janeiro

30º 15º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 26/05/2019

26 de Maio de 2019

Papa em Assis: diálogo para compreender a grandeza do outro

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

26 de Maio de 2019

Papa em Assis: diálogo para compreender a grandeza do outro

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

20/09/2016 10:46 - Atualizado em 20/09/2016 10:55
Por: Rádio Vaticano

Papa em Assis: diálogo para compreender a grandeza do outro 0

temp_titleOSSROM131542_Articolo_20092016104527

Quase 800 anos atrás, período em que cristãos e muçulmanos se confrontavam nas cruzadas, São Francisco indicou e colocou em prática o caminho a seguir: o diálogo.

Séculos se passaram e o exemplo do Santo de Assis continua sendo o único meio válido para a paz, num período em que a humanidade vive a “III Guerra em pedaços”, como a define o Papa Francisco.

Quem evoca este episódio de S. Francisco neste Dia de Oração pela Paz é o Definidor-Geral da Ordem Franciscana para a América Latina, Fr. Valmir Ramos, que recorda: “O dom da paz é incomensurável”.

Ouça a reportagem na íntegra.

"O caminho da paz é realmente o diálogo, unir as forças e, antes de mais nada, olhar aquilo que é realmente o bem da humanidade. O valor da paz é incomensurável, ninguém consegue medir a importância e o valor da paz, talvez as pessoas que passam por situações de violência ou quem sabe, piores ainda, de guerra, é que podem de fato valorizar um minuto de paz. Foi uma iniciativa extraordinária, iluminada por Deus, que S. João Paulo II convocou este momento de encontro em 1986 para a Oração pela paz e, em Assis, que é muito significativo por causa da ação, do modo de vida de S. Francisco de Assis. Por isso, realmente, este é um caminho muito importante que o Papa Francisco quis continuar.

O diálogo, como fez S. Francisco, é uma forma de compreensão e respeito do outro. S. Francisco de Assis foi conversar com os muçulmanos num período muito difícil da humanidade, quando os cristãos tentavam reconquistar alguns lugares, especialmente na Terra Santa através das cruzadas, ele foi conversar com os chamados “inimigos” não com armas, mas como irmão. Talvez por isso que o Papa S. João Paulo II tenha escolhido Assis como um local de encontro das lideranças religiosas para rezar pela paz, porque ele compreendeu perfeitamente que o diálogo é um caminho para a paz e hoje, mais do que nunca, o diálogo é o caminho para se compreender a grandeza do outro."

Foto: L’Osservatore Romano

Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.