Arquidiocese do Rio de Janeiro

25º 14º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 26/06/2017

26 de Junho de 2017

Cardeal Tempesta acolherá chama Paralímpica no Santuário Cristo Redentor

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

26 de Junho de 2017

Cardeal Tempesta acolherá chama Paralímpica no Santuário Cristo Redentor

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

06/09/2016 11:43 - Atualizado em 06/09/2016 11:44
Por: Leonan Nicolas, com Assessoria de Imprensa Santuário Cristo Redentor

Cardeal Tempesta acolherá chama Paralímpica no Santuário Cristo Redentor 0

temp_titleChama_Paralmpica_06092016114012

No início da noite desta terça-feira, 6 de setembro, às 18h30, o arcebispo do Rio de Janeiro, Cardeal Orani João Tempesta, acolherá a chama da tocha Paralímpica que participa do revezamento por algumas regiões do país, no Santuário Cristo Redentor. E para coroar o momento, o Cristo será iluminado com as cores da chama Paralímpica.

O revezamento da tocha Paralímpica

Entre os dias 01 e 07 de setembro, a tocha Paralímpica percorre todas as regiões do país anunciando a chegada dos Jogos Paralímpicos Rio 2016. Cada região será representada por uma cidade, além de contar com uma cidade estrangeira; Brasília, Belém, Natal, São Paulo, Joinville, Rio de Janeiro e Stoke Mandeville, na Inglaterra, o berço do Movimento Paralímpico no mundo.

A grande novidade da chama Paralímpica é o mecanismo de acendimento: calor humano. A chama que iluminará o Estádio do Maracanã, na Cerimônia de Abertura, será formada pela união de cinco chamas acesas no Brasil e uma em Stoke Mandeville.

Numa campanha virtual lançada pelo Comitê Rio 2016, pessoas do mundo todo poderão enviar mensagens positivas pelas redes sociais, por meio da hashtag #ChamaParalímpica, acumulando energia suficiente para acender cada chama. Cada chama simbolizará um valor Paralímpico: Brasília – igualdade; Belém – determinação; Natal – inspiração; e Joinville – coragem. Já São Paulo participa com o poder da transformação e o Rio de Janeiro com a paixão pelo esporte. No site do Rio 2016, o público poderá acompanhar diariamente o mapa de calor gerado pelas mensagens enviadas via Twitter (Rio2016).

Após as cerimônias locais de acendimento, realizadas sempre de manhã em cada cidade, a tocha Paralímpica ganhou as ruas pelas mãos dos condutores e visitou locais especiais como centros de reabilitação e institutos de deficientes visuais.

As cinco chamas chegarão ao Rio de Janeiro por estradas digitais. Elas serão enviadas virtualmente para a cidade-sede após o fim do revezamento em cada região. Nesta terça, dia 6, uma cerimônia de união das chamas formará a chama Paralímpica no Museu do Amanhã, marco da revitalização do Centro Histórico do Rio. O evento marcará o início do revezamento na cidade, que terá duração de dois dias e mobilizará 360 condutores.

Durante os Jogos Paralímpicos, a chama ficará acesa na pira da Candelária, no Centro do Rio.

Foto: Rio 2016/Alex Ferro

 

 

Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.