Arquidiocese do Rio de Janeiro

21º 16º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 17/07/2019

17 de Julho de 2019

Cardeal Parolin: Santa Teresa de Calcutá, espelho do amor de Deus

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

17 de Julho de 2019

Cardeal Parolin: Santa Teresa de Calcutá, espelho do amor de Deus

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

05/09/2016 12:56 - Atualizado em 05/09/2016 12:59
Por: Rádio Vaticano

Cardeal Parolin: Santa Teresa de Calcutá, espelho do amor de Deus 0

temp_titleAFP_05092016125014

O Cardeal Secretário de Estado Pietro Parolin presidiu na manhã da segunda-feira, dia 5 de setembro, na Praça São Pedro, a missa de ação de graças pela canonização de Santa Teresa de Calcutá.

Ouça a reportagem na íntegra.


“Santa Teresa de Calcutá, com sua incessante oração, fonte de grandes óperas de misericórdia corporal e espiritual, foi um nítido espelho do amor de Deus e um admirável exemplo de serviço ao próximo”, disse o Cardeal Parolin.

Ao recordar que Madre Teresa se definia “um lápis nas mãos do Senhor”, o cardeal afirmou que ela “descobriu nos pobres o rosto de Cristo”.

Amor que faz mal

Em Santa Teresa – prosseguiu o cardeal – “descobrimos aquele feliz e inseparável binômio entre exercício heroico da caridade e clareza na proclamação da verdade... fruto de um amor que ‘faz mal’”.

Ao recordar o célebre discurso de Madre Teresa ao receber o Prêmio Nobel da Paz em 1979, em que a santa disse: “É muito importante para nós entender que o amor, para ser verdadeiro, deve fazer mal. Fez muito mal a Jesus nos amar, fez mal a Ele”, o Secretário de Estado refletiu:

“No meu entender estas palavras são como uma fronteira que, quando ultrapassada, nos faz entrar no âmago da vida da Santa, naquelas alturas e naquelas profundidades que são difíceis de explorar porque passam perto dos sofrimentos de Cristo, do seu incondicional dom de amor e das profundas feridas às quais padeceu”.

Foto: AFP

Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.