Arquidiocese do Rio de Janeiro

28º 20º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 20/08/2018

20 de Agosto de 2018

“Devemos manifestar a misericórdia de Deus através da nossa vocação”, afirma Dom Sergio

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

20 de Agosto de 2018

“Devemos manifestar a misericórdia de Deus através da nossa vocação”, afirma Dom Sergio

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

23/08/2016 12:01 - Atualizado em 23/08/2016 13:38
Por: Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB)

“Devemos manifestar a misericórdia de Deus através da nossa vocação”, afirma Dom Sergio 0

temp_titleCNBBKAPPA_23082016115757

“Manifestar a misericórdia de Deus por meio da nossa vocação”. Esta foi a motivação do arcebispo de Brasília e presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), dom Sergio da Rocha, durante a celebração da palavra que abriu as atividades do Conselho Episcopal Pastoral (Consep) da entidade, reunido em Brasília (DF) nesta terça e quarta-feira, 23 e 24 de agosto. 

No contexto do Mês Vocacional, foi proposta a temática “Vocação: dom da divina Misericórdia”. Segundo dom Sergio, o texto do Evangelho de Marcos, quando um homem pergunta a Jesus o que deve fazer para ganhar a vida eterna e Ele “fitando-o, com amor” responde que deve vender seus bens, dar o dinheiro aos pobres e segui-Lo, recordou que “toda a vocação na Igreja tem a sua origem no olhar compassivo de Jesus”. 

Em sua reflexão, dom Sergio afirmou que a “mensagem do Evangelho ressalta o olhar de Jesus àquele e àquela que é chamado. Jesus olhou com compaixão, com misericórdia”. Para o presidente da CNBB, a vocação, na proposta de meditação, “é sempre dom da misericórdia de Deus, fruto da compaixão de Deus”. 

“Não é uma afirmação teológica, mas uma experiência que nós vamos fazendo na própria vida e, como a nossa vocação, na origem dela está a compaixão, a misericórdia de Deus”, disse. 

Dom Sergio explicou que a misericórdia não se expressa apenas no perdão, no momento de fragilidade, no momento de pecado, mas também como “ternura de Deus, como graça, gratuidade”. 

“A nossa vocação dá os frutos esperados por Deus por meio da misericórdia”, afirmou. Dom Sergio concluiu lembrando das pessoas sofridas e necessitadas do olhar compassivo e misericordioso de Deus por meio dos olhos dos vocacionados e vocacionadas, cuja fonte e sustento é a misericórdia. “Devemos manifestar a misericórdia de Deus através da nossa vocação”, finalizou. 

Programação 

temp_titleCNBB2KAPPA_23082016115922

A reunião do Consep começou com a apresentação da análise de conjuntura e uma exposição sobre a atual situação do Sistema Único de Saúde (SUS), feita pelo cardiologista e membro da Comissão Brasileira Justiça e Paz, Geniberto Paiva Campos. Ainda nesta terça-feira, os bispos escolherão o tema da Campanha da Fraternidade de 2018 e tratarão sobre o Ano da Misericórdia e o Ano Mariano, em 2017. Outro assunto a ser abordado refere-se ao Projeto de Emenda Constitucional 241, que pretende congelar por 20 anos os gastos primários do governo, como saúde e educação.

Na quarta-feira, dia 24 de agosto, haverá reflexão sobre a exortação apostólica pós-sinodal do papa Francisco Amoris Laetitia, com exposições das Comissões Episcopais para a Vida e Família e para a Doutrina da Fé da CNBB. A Comissão Episcopal Pastoral para o Laicato também fará uma intervenção. Haverá ainda reunião dos presidente das Comissões com seus respectivos assessores e planejamento de seminário sobre a temática escolhida para a CF 2018.

Fotos: CNBB

 

 

Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.